Post has attachment
Conheça a vida de quem é nômade digital e mora a bordo de um veleiro.

Post has attachment
IZABEL PIMENTEL TORNA-SE A PRIMEIRA VELEJADORA BRASILEIRA A COMPLETAR UMA VOLTA AO MUNDO SOZINHA

Izabel Pimentel tornou-se a primeira velejadora brasileira e latino-americana a completar uma rota de circum-navegação sozinha a bordo de um veleiro, a bordo de alumínio de 34 pés, o Don, do projetista francês Philippe Harlé. A aventura teve início em agosto de 2012, partindo da cidade de Sète, na França. A primeira etapa foi entre a Europa e o Brasil, e a segunda etapa foi a circum-navegação do globo em solitário e sem escalas Brasil-Brasil, atravessando os oceanos Atlântico, Índico e Pacífico, e passando pelos cabos da Boa Esperança, Leewin e Horn. Izabel aportou novamente em Sète na última sexta-feira (5) e completou a volta completa ao mundo. Parabéns Izabel, sentimos muito orgulho de você! 
Veja os detalhes em http://papodevelejadores.blogspot.com.br/

Post has attachment
Melhores do Ano!
MARTINE GRAEL E KAHENA KUNZE RECEBEM PRÊMIO ROLEX ISAF DE MELHORES VELEJADORAS DO ANO DE 2014

Um início de carreira inesquecível, assim pode se resumir esse ciclo de Martine Grael e Kahena Kunze na classe 49er FX. As duas acabam de ser consideradas pela Federação Internacional de Vela, a Isaf, as melhores velejadoras de 2014.
O prêmio é um reconhecimento pelos títulos conquistados pela dupla de Niterói. Em 2014, Martine e Kahena reinaram absolutas na classe 49er FX e conquistaram nada menos do que seis títulos. Além do Mundial, as brasileiras também venceram as etapas de Hyères e Mallorca da Copa do Mundo de Vela da Isaf, a Semana Olímpica de Garda Trentino, a Copa Brasil de Vela e a medalha de ouro no Aquece Rio International Sailing Regatta, evento teste para os Jogos Olímpicos, em agosto, no Rio. Além disso, foram vice-campeãs dos campeonatos norte-americano e europeu e ficaram em quarto lugar na etapa de Miami da Copa do Mundo de Vela. A dupla ainda lidera o ranking mundial da classe desde novembro do ano passado.
O Isaf Rolex de melhor velejador do ano, criado em 1994, já foi entregue a atletas do Brasil em três oportunidades: Robert Scheidt venceu em 2001 e 2004 e Torben Grael, pai de Martine, foi contemplado em 2009 e continuava inédito entre as mulheres da vela nacional.
Com apenas 23 anos, Martine e Kahena quebram mais uma barreira da vela brasileira, elas conquistaram o primeiro título mundial da classe feminina e são agora contempladas com o prêmio de melhores velejadoras do ano.
Entre os homens o título de melhor velejador do ano ficou com o australiano James Spithill, capitão da equipe Oracle Team USA que conquistou a última edição da America’s Cup.Melhores do Ano!
MARTINE GRAEL E KAHENA KUNZE RECEBEM PRÊMIO ROLEX ISAF DE MELHORES VELEJADORAS DO ANO DE 2014

Um início de carreira inesquecível, assim pode se resumir esse ciclo de Martine Grael e Kahena Kunze na classe 49er FX. As duas acabam de ser consideradas pela Federação Internacional de Vela, a Isaf, as melhores velejadoras de 2014.
O prêmio é um reconhecimento pelos títulos conquistados pela dupla de Niterói. Em 2014, Martine e Kahena reinaram absolutas na classe 49er FX e conquistaram nada menos do que seis títulos. Além do Mundial, as brasileiras também venceram as etapas de Hyères e Mallorca da Copa do Mundo de Vela da Isaf, a Semana Olímpica de Garda Trentino, a Copa Brasil de Vela e a medalha de ouro no Aquece Rio International Sailing Regatta, evento teste para os Jogos Olímpicos, em agosto, no Rio. Além disso, foram vice-campeãs dos campeonatos norte-americano e europeu e ficaram em quarto lugar na etapa de Miami da Copa do Mundo de Vela. A dupla ainda lidera o ranking mundial da classe desde novembro do ano passado.
O Isaf Rolex de melhor velejador do ano, criado em 1994, já foi entregue a atletas do Brasil em três oportunidades: Robert Scheidt venceu em 2001 e 2004 e Torben Grael, pai de Martine, foi contemplado em 2009 e continuava inédito entre as mulheres da vela nacional.
Com apenas 23 anos, Martine e Kahena quebram mais uma barreira da vela brasileira, elas conquistaram o primeiro título mundial da classe feminina e são agora contempladas com o prêmio de melhores velejadoras do ano.
Entre os homens o título de melhor velejador do ano ficou com o australiano James Spithill, capitão da equipe Oracle Team USA que conquistou a última edição da America’s Cup. Veja os detalhes em http://papodevelejadores.blogspot.com.br/

Post has attachment
Raios e Embarcações
Olá Pessoal!

Considerando que começou o período de temporais e junto com ele vem os raios, a questão que vem à tona é: o para-raios realmente protege a embarcação? Um barco sem para-raios tem mais ou menos chance de ser atingido? Onde colocá-lo?

Há quem defenda que o para-raios é um equipamento essencial de segurança, contudo não vejo barco com para-raios instalados, porque será?

A certeza que tenho  é que munir a embarcação com um sistema confiável à prova de raios compensará os gastos realizados no empreendimento, caso você supostamente fosse atingido.  O fato é que ao invés de descer pelo mastro, estais, brandais e o que mais se apresentar como caminho, ele desce por um condutor isolado até uma chapa que fará a dissipação dele. 

Longe de ser entendida no assunto, pesquisei e achei dois artigos sobre o tema:

http://www.forespar.com/products/boat-lightning-static-dissipater.shtml
http://www.guianautica.com.br/aterra.html

Os convido desde já a expor suas experiências na instalação de para-raios e sua opinião sobre a necessidade ou não de tal proteção.

Bons Ventos!!! http://papodevelejadores.blogspot.com.br/
Photo

Post has attachment
Toneladas de Peixes Mortos na Baía de Guanabara
Olá Pessoal,
Infelizmente deixo a notícia publicada no blog http://papodevelejadores.blogspot.com.br/ de que a Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana) recolheu sete toneladas de peixes mortos da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (3). A remoção ocorreu nos arredores da Ilha de Paquetá, onde outras sete toneladas haviam sido retiradas do mar e da areia, duas na sexta-feira (31) e cinco no sábado (1º), segundo o órgão municipal. O aparecimento das savelhas (espécie de sardinha) mortas em grande quantidade começou a ser notado na região há cerca de três semanas, mas ainda não há explicação oficial para o fenômeno. O mesmo também ocorreu na Ilha do Governador e no Flamengo.
Veja a matéria completa em http://papodevelejadores.blogspot.com.br/ e http://noticias.bol.uol.com.br/…/em-3-dias-comlurb-recolhe-…

Post has attachment
Olá Pessoal,


Retomando o post publicado em outubro de 2013 acerca da possível cobrança de IPTU Náutico em razão das propostas de Emenda à Constituição (PEC 140/2012 e 283/13) que trata da cobrança de impostos para veículos aéreos e aquáticos.

A matéria já foi objeto de discussão no STF em maio de 2002. Na época, a tentativa de impor o tributo era a mesma, mas sem a alteração constitucional e o Supremo vetou porque o IPVA (imposto sobre veículos automotores) é um sucessor da antiga TRU (Taxa rodoviária Urbana) e voltada apenas para veículos automotores terrestres. Agora, entretanto, com a tentativa de mudança da Constituição a manobra política poderá tornar a cobrança viável. O tema, que vem sendo defendido por alguns como sendo de “interesse popular" na verdade revela a ignorância sobre o uso dos veleiros.

Sendo o IPVA um imposto para “veículos automotores”, jamais poderia incidir sobre um veleiro, movido eminentemente por vento. Num veleiro, o motor é apenas auxiliar em manobras quando da atracação/desatracação ou em emergências causadas pela falta de vento. Não é cabível mais um imposto sobre as embarcações produzidas no Brasil, que já tem uma carga tributária elevada e tem acarretado prejuízo junto a estaleiros, navegadores, trabalhadores das pequenas empresas e, por consequencia, beneficiando a industria estrangeira e as importações. Ainda há que se considera que muitos velejadores utilizam seus veleiros como casa, perdendo sua no mínimo em parte a característica de um veículo para locomoção.

Veja o artigo completo e a petição eletrônica pela não cobrança em http://papodevelejadores.blogspot.com.br/

Post has attachment
Mar Me Quer - Documentário
Oi Pessoal,

Acabo de assistir o teaser do documentário Mar Me Quer.  O documentário da Book Filmes narra a história da vela brasileira falando desde sua origem, passando pelos velejadores de competição e os de travessia, mostra todos os velejadores famosos e os campeões brasileiros de vela.

Não deixem de assistir, são apenas 9 minutos de informações e imagens maravilhosas! 

Dia 28 de outubro será a vez do Rio ter sessão do MAR ME QUER. Será durante o 45o. Circuito Rio, no Iate Clube do Rio de Janeiro. 

As Velas brasileiras em breve nas telas brasileiras!! Veja em Teaser MAR ME QUER ou em http://papodevelejadores.blogspot.com.br/

Bons Ventos!!!

Post has attachment
VELA EM FAMÍLIA
TORBEN GRAEL COMANDARÁ A FAMÍLIA NAS REGATAS SANTOS-RIO E CIRCUITO RIO

Depois de vencer o campeonato Norte-Americano da classe Star, há uma semana, nos Estados Unidos, e confirmar presença na Star Sailors League o bicampeão olímpico e chefe da equipe olímpica de vela, Torben Grael se prepara para competir na vela de Oceano. Neste fim de semana, ele comandará o barco Magia V/Energisa e contará com a participação da família para formar a tripulação na 64ª edição da regata Santos-Rio. A largada está prevista para as 12h desta sexta-feira, nas proximidades do Iate Clube de Santos.

Veja a matéria completa em http://papodevelejadores.blogspot.com.br/

Bons ventos para a equipe brasileira!!!

Post has attachment
Bacanas II - A realização de um sonho!

Escrevo para apresentar o Bacanas II para vocês. Trata-se de um Fast 365 que foi para água em 1999 pelas mãos do Christian que velejou por 5 anos passando pelo Caribe, Canal do Panamá, Tahiti, Nova Zelândia, Austrália e etc.

Em razão do projeto da viagem não foram poupados esforços para se fazer um barco seguro e resistente. Essa foi a razão que nos levou a escolhê-lo para realizar nosso sonho de fazer a volta do atlântico.

Assim que compramos o barco, o levamos para o Clube Naval em Niterói para fazer o fundo, ou seja, retirar toda a venenosa, lixar, aplicar prime, anticrustante e etc. Aproveitamos para também fazer o verniz interno do barco, trocar todas as mangueiras, registros de entrada e saída de água, revisão da elétrica e do motor. Foi trocado o anodo da rabeta e a borracha de vedação da rabeta. A quilha foi ajustada, retirada de folga e alinhamento dos lemes. A bancada da pia também está sendo trocada.

Nos próximos dias o Bacanas retornará para sua casa em Angra. 

Bons Ventos!!!

Vejam as fotos em http://papodevelejadores.blogspot.com.br/

Post has attachment
Lições da Vida a Bordo e Sustentabilidade
Vida a Bordo

Dando continuidade ao sonho de um dia viver a bordo me deparei com a matéria escrita pela colunista Marcela Rocha, da Revista Náutica, "Lições da Vida a Bordo".  Marcela além de escrever sobre a vida a bordo, também escreve matérias do mundo náutico dirigidas às mulheres, amei os artigos publicados!

Há quem largue emprego fixo para realizar o sonho de morar a bordo. Nos dias de hoje, com exceção do servidor público, o emprego fixo é uma ilusão. Aliás, o acúmulo material também é uma ilusão para chegar a um lugar em que se pode estar AGORA, e sem todos esses bens materiais que tanto corremos atrás quando vivemos em uma cidade grande, querendo e achando que necessitamos cada vez mais e mais. A vida no mar é muito diferente. Os valores materiais são baseados nas necessidades.

Marcela retrata que "um dos papos que tenho constantemente com mulheres que vivem a bordo é como garantir a renda. Nessas horas, a criatividade é o que vale. Umas aprendem a cortar cabelo, outras fazem bijuterias para vender, há as que costuram velas e capas de colchões. As mais antenadas trabalham na indústria náutica instalando equipamentos, limpando cascos, fazendo verniz no interior de barcos, trocando teca dos deques… Mas todas têm algo em comum, vivem o AGORA. Mesmo não possuindo renda fixa, preferem arriscar-se em não ter trabalho tradicional do que viver um cotidiano previsível longe do mar".

Porém, viver a bordo não significa passar perrengue ou abandonar a vaidade, não! 

O que mais me atrai é a simplicidade que está presente em todos os dias a bordo e o desperdício de água, energia e espaço não existe. A essência da vida a bordo é a economia e a simplicidade. Viver com pouco, ser feliz e ainda ajudar a salvar o planeta. Tudo se recicla. Orgânicos são jogados no mar. A mesma água que cozinha a batata, pode cozinhar o arroz.

É essa consciência e esse hábito que tanto tem aparecido em campanhas sociais, sustentáveis e nas bandeiras dos politicamente corretos que se aplicado no dia a dia de qualquer um, poderíamos ter uma esperança de um mundo melhor, porém infelizmente muita gente ainda se prende ao “parecer sustentável” e não realmente ser. 

Bons Ventos!

Veja a matéria completa em http://papodevelejadores.blogspot.com.br/

Curta nossa página no facebook https://www.facebook.com/Zabawa.diversaosobreasondas?ref=hl
Wait while more posts are being loaded