Morei na Índia, em peregrinação espiritual / cultural, entre 1970 e 1971.
Foi maravilhoso. Viajei a metade do país, passando por templos, ruínas, locais históricos e culturais.
Minha mãe fez um curso de belas artes na universidade Vishva Bahrati, perto de Burdwan, perto de Calcutá (agora parece que é Kolkota), fundada pelo poeta Tagore. Alugamos uma casa que pertencera à seu filho, no campus da universidade.
Naquela época não havia voo direto do Brasil para a Índia. Assim sendo, passamos duas semanas em Londres em meados de 1970, visitamos os Hare Krishna com o pessoal que gravou o disco com o George Harrison "My Sweet Lord", assistimos (não me lembro desse detalhe, pois era muito jovem) ao lançamento do filme sobre o disco Let it Be, dos Beatles e logo depois embarcamos para a Índia. Naquela mesma época, um pouquinho depois, os Beatles se separaram, mas já estávamos na Índia.
Em Benares (Varanasi), minha mãe só deixou molharmos os pés no rio Ganges, pois a água é MUITO poluída.
Passamos pelo Taj Mahal (lindo - nunca me esquecerei), Budh Gaya (local da "iluminação" do Buda), as ruínas dos templos de Konarak e Kajuraho (acho que este era a carruagem do Sol, coberta de estátuas de sacanagem - eram hinduistas tântricos - o templo do Kama Sutra, mas como eu tinha só 7 anos, não entendi nada !!!).
Na universidade Vishva Bahrati, pertinho da qual moramos, encontramos um grupo de hippies chamados "The Living Teater", cuja outra metade viera para o Brasil no ano anterior ... e fora toda presa, por meses, para depois ser deportada pelos ditadores da ocasião... uma vergonha !!!
Aqueles hippies de classe média eram muito doidos !!! Liberais no discurso e conservadores em muitas práticas, se bem que algumas eram liberais até demais !!! (shame...) 
Fomos atacados por macacos em um templo em ruínas, assistimos, da varanda, ao tufão que matou 500.000 pessoas em Bangladesh (pertinho de nossa casa, sem que nada nos acontecesse, nem entendessemos aquela chuvarada toda) e, por fim, fomos parar na Sociedade Teosófica de Madrás (agora acho que se chama Madurai), um lugar lindo, mas meio mal assombrado e com uns alemães muito estranhos - ou eram traficantes, ou nazistas escondidos, ou só malucos mesmo !!!
Acho que o lugar era assombrado por que a Yelena Blavatska, fundadora do local, era ... demonólatra !!! Ai, que pena !!! Pena para ela !!!
AGORA EU SOU CRISTÃO !!! GRAÇAS À DEUS !!!
ACABOU A BAGUNÇA !!!
Também, fiz 50 anos !!!
Wait while more posts are being loaded