Post has attachment

Olá amigos da música!
Só passei para dizer que já está aberto o nosso Sound City Estúdio, em Perdizes!
Contamos com ótimos equipamentos (Line6, Hartke, Mapex, AKG, Yamaha etc) e uma estrutura bem agradável para receber todos vocês (lounge de recepção, som ambiente, interfone nas salas, etc).
Neste mês de abertura, para clientes que adquirirem um turno de 2h de ensaio, a 1ª hora é por nossa conta.
Mandem suas solicitações de ensaios!!
Abraços e esperamos vê-los por aqui!
Rua Apinajés, 1053, salão A.
Fone : 11 99323 5151.
Email: soundcityestudio@gmail.com

Site:http://soundcityestudio.com.br/

Post has attachment
Kirk Hammett: "não sabia que os solos eram tão importantes"

A revista Guitar World americana realizou uma entrevista com o guitarrista do METALLICA, Kirk Hammett, para sua edição de dezembro de 2008. Confira abaixo alguns trechos da conversa:

Guitar World: Um dos seus contemporâneos do thrash metal, Alex Skolnick do Testament, gravou alguns álbuns de jazz como Alex Skolnick Trio. Vocês já os ouviu?

Hammett: "Adoro os álbuns. Eu amo seu trabalho. O que o Alex está fazendo ao colocar o heavy metal em um contexto de jazz é completamente renovador. Sua versão da 'Detroit Rock City' me deixou perplexo; aquela música nunca soou melhor para mim. E quando você pensa sobre isso, os padrões antigos do jazz eram a música pop daquela época. Então Alex atualizou a noção do que é um padrão, e abriu para todas as músicas atuais para interpretação. A idéia de tocar Kiss ou Scorpions no estilo de Dave Brubeck é ótima e bem radical. Há muitas pessoas da Julliard que estão tocando 'Straight No Chaser' pela enésima vez, então está na hora de alguém tentar algo novo".

Guitar World: O que você acha que aprendeu do "St. Anger"?

Hammett: "Eu fiquei chocado com como as pessoas sentiram falta dos solos de guitarra e do meu modo de tocar no 'St. Anger'. Eu apenas pensei que não faria muita diferença. Na turnê, no entanto, pelo menos cinco pessoas me perguntariam todos os dias o porque de não ter solos de guitarra no álbum e se haveria solos no próximo disco. Para dizer a verdade, eu não tinha idéia que as pessoas consideravam esse aspecto, esse ingrediente, como uma parte tão grande de nosso som. Eu sempre me vi mais como a cobertura do bolo. Mas, cara, aquelas pessoas realmente gostam dessa cobertura! Eu aprendi que há uma assinatura no som do Metallica, e se nós sairmos muito dela, nossos fãs ficam impacientes, ou eles simplesmente não entendem, ou não percebem o sentido. Eu não to dizendo que isso é bom ou ruim: é só algo com que nós temos que lidar".

Guitar World: É um som que eles não conseguem com mais ninguém.

Hammett: "Há um pouco de verdade nisso. Nos anos 90, nós provavelmente passamos muito tempo desconstruindo esse som. Nós fizemos isso intencionalmente, mas nós simplificamos erroneamente. Junto disso veio qualquer coisa que estivesse nos influenciando naquela época. Mas eu concordo com você. Você não pode conseguir o Metallica se não for por a gente, e eu acho que as pessoas têm a impressão de que nós estávamos nos guardando apenas".
Photo

Post has attachment
Fade to Black 
Em uma entrevista com o baterista Lars Ulrich no set de produção do "MTV Icon: Metallica" em 2003, ele recordou como junto com seu companheiro de banda James Hetfield eram obcecados com a morte a época da gravação do álbum e da composição da música. Ela foi escrita depois que os equipamentos da banda, incluindo um amplificador muito raro, dado ao guitarrista e vocalista James Hetfield pela sua mãe, morta alguns anos atrás, foram roubados em Boston, MA, durante uma turnê no The Channel Club no dia 14 de Janeiro de 1984. O acontecimento obrigou o Metallica a tocar o restante da turnê com equipamentos de amigos e de bandas conhecidas como o Anthrax. No entanto, a letra da música pressupõe um homem contemplando, eventualmente cometido, suicídio.
Ela começa com uma introdução lenta em uma guitarra acústica e progressivamente torna-se mais pesada até o fim.
Desde que foi lançada, “Fade to Black” tornou-se uma marca registrada das apresentações ao vivo da banda. Foi também a última canção que o Metallica tocou ao vivo junto com seu antigo baixista, Jason Newsted. A última apresentação de Jason como músico do Metallica foi na noite do VH1 Music Awards em 30 de novembro de 2000. A canção também era uma das preferidas de Newsted, que certa vez disse lhe ter um grande valor sentimental, mesmo ela ter sido composta antes dele fazer parte da banda. A banda anterior de Jason Newsted, Flotsam and Jetsam, lançou uma música chamada "Fade To Black" no seu álbum lançado em 1986, Doomsday For The Deceiver antes de Jason entrar no Metallica. No entanto, esta versão nada tem a ver com a versão lançada pelo Metallica.
Photo

Post has attachment
Novo disco do Guns N' Roses está quase pronto, diz guitarristaApós demorar 14 anos para lançar seu último trabalho, "Chinese Democracy", o Guns N' Roses parece que resolveu trabalhar um pouco mais rápido.

De acordo com o guitarrista Richard Fortus, o próximo álbum da banda já está quase pronto, mas deve ser lançado apenas em 2014 - seis anos depois de "Chinese Democracy" marcar a volta definitiva da banda. As informações são do site australiano "Noise11".

O último álbum do Guns com a formação original foi disco de covers "The Spaghetti Incident?", de 1993.

Enquanto o novo disco não dá às caras, o Guns N' Roses se prepara para lançar o filme em 3D "Appetite for Democracy", com show que a banda fez no Hard Rock Hotel & Casino, em Las Vegas, em 2012.
 
Photo

Post has attachment
Hail to the King é o nome do novo álbum do Avenged Sevenfold
Através de pistas reveladas pela banda em seu site oficial e facebook, o site http://avengedsevenfold.com/hailtotheking/ foi encontrado. Nele, podemos conferir o que provavelmente será a capa do álbum e sua data de lançamento: 27 de agosto
Um show no dia 26 de agosto será realizado em comemoração ao lançamento do novo trabalho da banda.
Mais detalhes em breve.
Photo

Post has attachment
olha o rock in rio galera kkkkkkk
Photo

Post has attachment
Red Hot Chili Peppers começarão a trabalhar em novo álbum em setembro
Os Red Hot Chili Peppers já estão pensando em seu próximo lançamento. O baterista Chad Smith (de chapéu na foto ao lado) confirmou que a banda iniciará os trabalhos do que se tornará seu 11° álbum de estúdio em setembro.

A ideia é começar a dar "cara de canção" aos diversos trechos de músicas e jam sessions que eles acumularam durante as passagens de som e ensaios para os shows da atual turnê do quarteto - a mesma que deve passar pelo Brasil em novembro.

À edição americana da Billboard, Smith disse que as músicas da banda tomam forma desta maneira. 

"Sempre temos esses pequenos trechos de músicas, mas as canções completas só surgem quando nós quatro nos juntamos em uma sala. É aí que o processo de composição realmente começa", disse o músico.
Photo

Bateu dread, curte da comunidade e aceitei pk sou um apreciador da música Rock, e todas as bandas q tu postou fazem uma cena altamente.

Post has attachment
PANTERA
Ele continua: “E como se isso já não fosse ruim o suficiente, quando ele não descolava ninguém [noventa por cento das vezes, pelos meus cálculos] ele era o cara mais infeliz do planeta. Eu não suportava viver com ele. Ele entrava na sala de manhã e eu já sabia. Ele estava todo tenso e puto com todo mundo e não havia nada que ninguém pudesse fazer para mudar o humor dele. Isso ficou muito chato.”

Enquanto isso, em entrevista ao site francês RADIO METAL, o vocalista PHIL ANSELMO respondeu se já está de saco cheio de responder às perguntas sobre a possibilidade de uma reunião do Pantera com ZAKK WYLDE na guitarra no lugar do finado “Dimebag” Darrell Abbott:

“Eu não estou de saco cheio. Eu entendo a… eu entendo. Eu sou um fã de música também. Eu amo música. Eu amo bandas, eu amo colecionar música. E pro fã comum por aí, se você for um fã do Pantera, claro, você quer ver isso. E, na real, se você for pensar, nossa carreira foi bem curta. E aqui estamos em 2013, e ainda estamos falando sobre o Pantera. Obviamente, há muita força aí, obviamente há uma grande memória aí. Mas quanto a nos reunirmos ou qualquer coisa do tipo, a única coisa… Olha, eu já disse isso no passado… não é algo pra se ter esperança, porque eu acho que Vinnie Paul e eu teríamos que sentar e conversar, e agora, eu não acho que ele queira conversar sobre isso de modo algum. E ele, com toda a certeza do mundo, não quer falar comigo. Coloquemos desse modo: minha porta está sempre aberta; a porta dele está fechada e trancada. E até que possamos resolver essa situação – SE pudermos por ventura resolver essa situação – eu por assim dizer esqueceria uma reunião do Pantera”.
Photo

Post has attachment
Slipknot anuncia álbum para 2013
A banda Slipknot revelou ao site NME que entrará em estúdio para gravação de um álbum inédito assim que o vocalista Corey Taylor concluir a turnê do seu projeto paralelo, o Stone Sour. 
"Nós temos um show no festival Mayhem neste verão. Depois faremos uma pausa no inverno e, assim que o Stone Sour finalizar sua turnê, estaremos de volta na cozinha com o Slipknot", disse o DJ da banda, Sid Wilson. "Na verdade, antes mesmo do Stone Sour acabar a turnê nós já estaremos no estúdio aquecendo as panelas para o Corey", acrescentou. 

O último álbum do Slipknot, "All Hope Is Gone", foi lançando em 2008. Dois anos depois, em 2010, a banda perdeu o baixista Paul Gray. O luto perdurou até o ano passado, quando a banda se reuniu para uma pequena temporada de shows, incluindo o Rock In Rio, mas, desde então, a banda não lançou nenhum álbum de inéditas. 

Sobre este, que será o quinto álbum da banda Wilson adianta: "Eu estou cansado de as pessoas falarem que está na hora de agirmos. Quando estamos juntos é f***, precisamos aproveitar essa energia para os nossos shows ao vivo. E quando nos reunirmos, como sempre fazemos, vai ser brutal". 
Photo
Wait while more posts are being loaded