Post has attachment

Post has attachment
Vídeo inédito que mostra o dia em que a justiça deu causa ganha ao falecido Governador Leonel Brizola e obrigou a Globo pedir desculpas no AR. Cid Moreira na época, único ancora, foi obrigado a falar no ar.

Post has shared content
Esse é o Brasil que os primeiros missionários viram ao desembarcarem no porto do Rio de Janeiro nos final dos oitocentos.

Post has attachment
Para quem tem interesse em história do Brasil, uma entrevista com um veterano da Revolução Constitucionalista de 1932.

Post has attachment

Post has attachment
Depoimento sobre o período do cangaço.

Post has shared content

Post has shared content

Post has shared content
PROTESTANTISMO EM IMAGENS - Baia da Guanabara e cidade do Rio de Janeiro
     Quando os primeiros missionários começaram a chegar ao Brasil, caminhando para o fim do século XIX, eles tiveram o privilégio de visualizarem e posteriormente desbravarem um país extraordinariamente belo e enigmático.
     Por mais de três séculos desde que os portugueses o colocaram no Mapa Mundial (22 de abril de 1500)[1], o Brasil ficou completamente fechado aos demais países europeus.[2] Portugal manteve até onde pode o imenso país escondido dos olhos cobiçosos dos demais reinos e impérios que os circundava.[3] Forçado a um primeiro movimento de povoamento das novas terras brasilianas, já com a liderança do rei D. João III,[4] lança-se o projeto das Capitanias Hereditárias, das quais vingaram apenas três: Pernambuco, São Vicente e Bahia. Estabelece-se então o Regime Colonial, mas é somente depois das investidas mais contundentes dos franceses (1555 – Rio de Janeiro) e posteriormente dos holandeses (1624 – Bahia e 1630 - Pernambuco) que Portugal resolveu assumir a necessidade de estabelecer cidades e povoar as terras do novo continente.
Photo

Post has shared content
O protestantismo estabelece-se no Brasil de forma ainda incipiente no final do século dezenove através dos primeiros missionários que aqui chegaram com o propósito de estabelecerem suas diversas ramificações geradas pelo movimento reformador do século dezesseis. Um conjunto de fatores econômicos, sociais e judiciais facilitou muito para que a mensagem evangélica protestante encontrasse boa aceitação entre os brasileiros, principalmente entre a elite liberal advinda do regime republicano. Na virada para o século vinte o Estado de São Paulo assume um papel predominante na condução do desenvolvimento e diretrizes políticas do país e o protestantismo, na sua vertente presbiteriana, com sua mensagem progressista sobe nesta locomotiva e aproveita de forma positiva as oportunidades que lhe são disponibilizadas e estabelece comunidades fortes na capital e aos arredores. Partindo de um estudo específico vamos acompanhar como se deu esta implantação e sua expansão neste importante cidade brasileira.
Photo
Wait while more posts are being loaded