Post has attachment
As verdades que (quase) ninguém te conta sobre a 1ª entrevista de emprego! Humildade?!?
Primeira Entrevista de Emprego - Dicas Geração Y - Pt3 - Humilde

Da série Geração Y - Primeira entrevista de emprego: Dress Code

Primeira Entrevista de Emprego - Dicas Geração Y - Pt2 - Dress Code

Post has attachment
QUANDO OS SENTIMENTOS SE CALAM: Falar, desabafar... Quando o assunto é sentimentos, nós são categóricos: devemos ...LEIA MAIS E CURTA O BLOG PSICÓLOGO FÁCIL: http://psicologofacil.com.br/quando-os-sentimentos-se-calam/
Photo

Post has attachment
A DEPRESSÃO E OS RELACIONAMENTOS: Quando nos casamos, uma das promessas é a de que vamos amar e respeitar nosso parceiro...LEIA MAIS E CURTA O BLOG PSICÓLOGO FÁCIL: http://psicologofacil.com.br/a-depressao-e-os-relacionamentos/ 
Photo

Post has attachment
 
Interpretando Sonhos. Uma Realidade Inconsciente.
Reflexões sobre a sua análise e interpretação.

Johann Strerath
Julho 26 de  2014
 
Vamos partir da base que os nossos sonhos constituem uma porção intrínseca da nossa vida psíquica. Falamos aqui de um vasto conjunto de experiências de vida que se encontram registradas no nosso cérebro, e como tal, podem ser definidas como experiências guardadas a nível de memórias.
O intuito desta pequena reflexão é entender a interpretação dos sonhos tanto do ponto de vista psíquico como neurocientífico.
Em psicanálise, entendemos os sonhos como a manifestação de desejos reprimidos no inconsciente que tomam forma, ou se expressam por meio de símbolos, imagens, episódios que condizem com alguma experiência de vida que ficou registrada, porém, acompanhadas de emoções e sentimentos que deixaram de ser expressados de forma correta durante o momento em que os fatos aconteceram. Agora bem, poderíamos dizer que não necessariamente os sonhos tem a ver com experiências reais de vida. Os sonhos podem ser também o produto de fantasias geradas em algum momento da nossa vida e que trazem uma significação emocional que mascara esse tal do desejo não realizado. Uma situação, ou várias que acontecem com o decorrer da vida, principalmente experiências com um alto conteúdo emocional, se armazenam no cérebro, o qual na forma de sinapses, vai formando cenas, ou imagens. Uma das funções do processo de aprendizado e memoria a nível da neurociência, é a formação de imagens vindas a partir das experiências que o nosso sistema sensorial capta através dos cinco sentidos. Quando as informações são acolhidas por qualquer um dos nossos sentidos, uma parte do cérebro chamada Hipotálamo se encarrega de decodificar essas informações e transforma-las em imagens, mais comumente chamadas de imagens cegas.
Essas imagens são processadas e armazenadas junto com uma carga emocional que faz parte de aquilo chamado de experiência em grande porção do nosso córtex cerebral. O que fica registrado, chama-se de memória.
 Agora, no processo de memorias, tudo aquilo que absorvemos com os sentidos, numa primeira instancia chama-se de memória objetiva, ou seja informação absorvida pelo cérebro tal e como se presenta num chamado aspecto real. O curioso de nosso cérebro, e decodificar essas informações e transformá-las em imagens com dimensões maiores ou exageradas, as quais chamamos de memorias subjetivas. A memória subjetiva como tal, é a magnificação da memória objetiva, que fica ampliada junto com conteúdo emocional, figurativo, simbólico, etc, por conta de uma associação com muitas outras memorias que já se encontram registradas no cérebro. Então dizemos que as memorias magnificadas ou subjetivas, podem muito bem ser consideradas como parte do nosso processo de criatividade e imaginação.
Com esta pequena explicação racional e mais entendida dentro do processo de associação de informações como sinapses neuronais, ou associação de informações entre os neurônios, podemos nos fazer uma ideia de como o nosso cérebro a velocidades imperceptíveis ao nosso processo mental consciente, faz com que se gerem centos, milhes, na verdade, milhões de imagens cegas ou memorias subjetivas que são usadas como referência de tudo aquilo que constituem o nosso processo criativo. Aqui, penso que seria interessante anotar que o processo criativo mental, é também uma forma de definir o desejo. O desejo faz parte do ser humano, não somente por aquilo que capta do mundo exterior, mas também por aquilo que cria na sua mente.
Na psicanalise, o sonho é um processo psíquico divido em fases, uma fase de elaboração uma fase de latência e uma fase de manifestação. Na fase de latência, conhecida como o sonho latente, a psique se apodera das experiências aprendidas e registradas na memória de curto prazo e transformando-as ou codificando as de acordo com os conteúdos de experiências já registradas. Exemplos de essas experiências, seriam, uma discussão com alguém, um dia de chuva, um cheiro, algo que foi comido, uma cena sutil ou forte, ou qualquer coisa que faça parte daquilo que vivenciamos e captamos com os nossos cinco sentidos. Uma vez que o inconsciente toma conta de aquele conteúdo, elabora essa informação e usa a seu favor para montar imagens com essa informação, e traduzi-la a aquelas outras imagens que já se encontram registradas com altas cargas de energia emocional reprimida, e as manifesta em forma de outras imagens acompanhadas de símbolos, figuras, pessoas, etc. E ai onde se manifesta o inconsciente, através das imagens cegas, ou memorias subjetivas.
Agora, o fato do inconsciente manifestar um desejo que estava reprimido, não significa que seja lembrado ou trazido para o consciente com facilidade. Acontece que se o sujeito que sonha se encontra em estados emocionais de resistência, ou com mecanismos de defesa fortes, muito provavelmente, não terá como se lembrar daquilo que sonhou.
Aqui é importante mencionarmos, que sonhar é um processo mental contínuo que ocorre sempre que dormimos. A nossa mente não para de processar informações inclusive quando nos encontramos em sono profundo.
Do ponto de vista neurofisiológico, os sonhos se remetem a memórias que se maquilham, que formam imagens, os quais podem se manifestar em expressões artísticas, por exemplo. Porém, do ponto de vista da psicanálise, estamos falando de conteúdo meramente psíquico que envolve emoções e sentimentos que precisam ser analisados com maior atenção para entender sua significação onírica.
Photo

Post has attachment
Olá!

Já pensou na diferença que uma pós graduação irá fazer na sua carreira? Serão aproximadamente ** um ano e meio de encontros mensais, um final de semana por mês. Você irá ampliar seus conhecimentos, fazer novos amigos, conhecer professores mestres, doutores e especialistas da área, conseguir interessantes oportunidades profissionais, se abrir para novas experiências.

Não perca  a oportunidade de iniciar sua Pós Graduação de Psicanálise. Última oportunidade de ingresso em 2014 e últimas vagas!
Início das aulas em Agosto de 2014
**Confirmação das Matrículas devem ser realizadas até o final do mês de Junho

Dúvidas ou Matrículas: Felipe Teixeira 
Consultor especializado em Cursos - (62) 3215-1815/ (62) 8178-0566

Pré-Matrícula: http://www.incursos.net/pre-matricula/

Post has attachment
A entrevista poderia ter sido melhor direcionada.

Post has shared content

Post has attachment

Post has attachment
A arte da associação Livre...
Wait while more posts are being loaded