Post has attachment
DEUS VAI TE HONRAR ACREDITE

Ei psiu olhe para cá
Se esta perdido
Desce se humilhe
Que Deus vai te honrar

Não a grade que ele
Não derrube não a muralha
Que não caia
Por terra diante
Da sua gloriosa
Presença

Ele abate os soberbos
Da graça aos humildes
Restaura família destruída

Ele e Deus
Nada há além dele
Nem em cima
Ou em baixo da terra
Então acredite
Dilson Gonçalves
Photo

Post has attachment
SOMENTE AMOR

Amo te sem vaidade
Sem luxuria sem sacanagem

Somente amor sem mácula
Sem ferir sentimento
Sem pedi nada em troca
Só vivo o momento

Momento que para mim
Realmente inesquecível
Quadrarei sempre comigo

Dilson Gonçalves
Photo

Post has attachment
ASSIM ME SINTO

Assim me sinto
Marcado a ferro

Com meu rosto
Lanhado de tanto apanhar

Apanhar da soberba
Da ira inveja

Ando ate corcunda
Devido tanto peso
Nas costas

Às vezes sou obrigado
Arrear a carga

Mais quando
Coloco no lombo
Ela aumenta

Fazendo-me desabar
Buscando a morte

Dilson Gonçalves
Photo

Post has attachment
DEUS QUEBRANTOU MEU CORAÇÃO

Arranquei
Aquilo que me machucava
Ardia queimava

Parecia óleo quente
Triturava

Não conseguir jogar fora
Por que batia
Deu do guardei
Na caixa vazia

Ali ficou sozinho
Tranca fiado
Com teias de aranha
Enrolado

Mais um dia lembrei
Sentir falta peguei
Coloquei de volta
Ele estava diferente

Quebrantado humilde
Acelerado

Vendo toda modificação
Glorifiquei

Agradeci a Deus
Porque mudanças ele fez

Dilson Gonçalves
Photo

Post has attachment
DEUS E O DIABO E O VENENO NO MEIO

Diabo de um lado Deus do outro
e o veneno no meio
Eu ali pensando
um do lado incentivando
Outro do lado orando

Sem saída
Com veneno nas mãos
Acelerando coração

Não sabendo qual
Será minha decisão

Olho para o lado
Horas rodando às pressas
De longe já avisto
o vento da morte

No finalzinho escondidinho
Lá na beirada da cama

Meu cachorro choramingando
Como se fosse o ultimo adeus

Olho com remoço
Viro a cara tampo meus olhos
Abrindo a boca entornando
Aquele maldito veneno

Tomei ate o ultimo grão
Cambaleei, tropecei
Desmaiei mais não morri

Talvez alguém
Que ainda me ame
Esteja orando por mim
Dilson Gonçalves
Photo

Post has attachment
PEGARAM ME NA COVARDIA

Crucificaram sem poder me defender
Pegaram com a corda no pescoço
Apertaram tanto
Na minha garganta
Que até os ossos estalaram

Quebraram minha espinha
Furaram meus peses
Fizeram tudo na covardia

Esconderam até meu sangue
Que pingava nas minhas vestes

Enxugaram minhas lagrimas
Com pano de chão

Corroeram minha alma
Tudo por que não
Fiz suas vontades
Dilson Gonçalves
Photo

Post has attachment
REDOMA DE VIDRO

Dentro da redoma de vidro
Assinei minha sentença de morte

Prostrei sem chão
Busquei só um
Só um pode dar salvação Jesus
Cura liberta te tira da provação

Ei quando fala que não tem jeito
Ele e a solução quebrou a redoma
De vidro não se cortou
Ainda me mostrou meu coração

Tava negra empesteada
Ele virou a pagina da minha vida
Com gentileza

Ainda por cima
Estendeu as mãos
Levantou me com tremenda
Empolgação
Dilson Gonçalves
Photo

Post has attachment
Há o amor uma palavra
Tão bela que mal
Cabe na minha boca

Solta para fora
Como fogos de artifício
Numa idade tão bela

Aliança e o elo
De nossas trajetórias

Fazendo da nossa vida
Nossa vitória
Dilson Gonçalves
Photo

Post has attachment
DEUS DO IMPOSSÍVEL

Andava arrasado sem beira
Querendo até o suicídio

Olhando as paredes
Desejando palavras
Doces ou uma toalha
Para minhas lagrima

Nada conseguir pensei
Que já era meu fim
Mais gritei ele apareceu
Gritei mais alto
Ele respondeu

Rasgou o véu
Sacudiu o inferno o céu

Ele e Deus do impossível
Na escuridão ele apareceu
Maltratado me socorreu

Mudou meu cativeiro
Realmente me surpreendeu

Dilson Gonçalves
Photo

Post has attachment
JOGO DE VIDA OU MORTE

Ouço o assobio da morte
La vem ela entre os ventos
Como navalha
Derramando sangue
Pelas fendas das calhas

Rindo com seu companheiro
Exu o macumbeiro
Nascido em terreiro

Mais também
Sinto o perfume aromatizado
Dos santos cobertos
Com seus mantos

Na frente dele esta os arcanjos
Com trombetas anunciando
O rei a jogar

A primeira partida e da morte
Com fúria teve sorte
Os peões a destroçar

Mais chegou a vez do rei altíssimo
Deu chegue mate
Nos dois circuncisos
Partida linda que me fez chorar

Dilson Gonçalves
Photo
Wait while more posts are being loaded