JESUS ESTA VINDO

Gostaria que cada uma das pessoas ou leitores deste participassem deste DEBATE:

1 - JESUS ESTA VINDO

Para Jesus vir, a sua mensagem que deixou com seus Discípulos, tem que chegar aos 4 cantos do planeta terra, isto e, todos devem ouvir a SALVAÇÃO.
Não importa como ouviram, mas tem que ouvir, se ouviu o que fez? Não importa a resposta agora, mas ouviu falar de Jesus; aceitou a mensagem? Esse outro problemas, mas ouviu a mensagem. Todos ouviram a mensagem: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigenito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (Jo 3:16).

Eu, duvido que Jesus venha, porque há muita gente que ainda não ouviram falar desta mensagem; sim pode ter razão se pensas assim. A pergunta que posso fazer: Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?(Rm 10:14)
Bom eu, já ouvi e ate vou a Igrejas todos dias, estou salvo. O que dizem as escrituras sagradas da vinda do Senhor Jesus Cristo? Feliz o SERVO a quem o seu senhor surpreender agindo dessa maneira quando voltar. (Lc 12:43) Será que voce esta servindo sentado no banco do Templo? O que voce esta fazer para que o Senhor vem depressa? Voce há se alegra com as noticias que tem ouvido nos medias todos dias? Voce não quer ter encontro com Jesus nos ares?

Prepara-te o dia esta chegando, estamos na contagem final, Jesus disse: Por isso, vigiai, porquanto não sabeis em que dia virá o vosso Senhor. (Mt 24:42)

ELE VEM, VEM, VEM, JESUS!!!!

Aqueles que creem digam: AMEM!





Post has attachment
SUBMISSÃO – UM PRINCÍPIO DE DEUS
Introdução
Estudar sobre Autoridade Espiritual pode parecer a alguns que se trata de um tema seco, mas a essência da própria espiritualidade está na relação certa de obediência a Deus. O Senhor age a partir do seu trono que está estabelecido sobre a sua autoridade. Isto é básico e coloca tudo como Deus quer. Louvar, orar, jejuar ou fazer qualquer coisa sem submissão não tem valor para Deus. É mecânico e sem vida.
I. Princípio Divino
Deus é autoridade em si mesmo, e tudo que no mundo (cosmos) existe é sustentado pela palavra do poder de sua autoridade (Hb 1.3). Nada sobrepuja a autoridade de Deus no universo. Logo, é indispensável, para todo aquele que deseja cooperar com o Senhor, conhecer a autoridade de Deus. Entrar em contado com a autoridade do Senhor é o mesmo que entrar em sintonia direta com Deus. "A maior das exigências que Deus faz ao homem não é a de carregar a cruz, servir, fazer ofertas, ou negar-se a si mesmo. A maior das exigências é que Obedeça".
"Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocausto e sacrifícios quanto em que se obedeça a sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender melhor do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como idolatria e culto a ídolos do lar. Visto que rejeitaste a palavra do Senhor, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei." 1Sm 15.22-23
Diante disso, rejeitar uma ordem de Deus é o mesmo que ir contra o próprio Deus. No Reino de Deus está implícita a Dependência. Dependência a tudo que o Senhor determina, isto é, sendo-lhe completamente submisso. Jesus prega o Evangelho do Reino porque conhece o problema principal do homem: a sua independência para com Deus. Na independência está implícita a Rebeldia. E o evangelho do reino ataca a causa, levando o homem à dependência do Senhor e, conseqüentemente, a torná-lo salvo e regenerado. O evangelho do reino é a única maneira de recuperar um rebelde.
II. Princípio Satânico
"O arcanjo transformou-se em Satanás quando tentou usurpar a autoridade de Deus, competir com Deus, e assim se tornou um adversário de Deus. Foi a rebeldia que provocou a queda de Satanás" (Is 14.12-15; Ez 28.13-17). A intenção de Satanás de estabelecer o seu trono acima do trono de Deus foi o que violou a autoridade do Senhor. O princípio de rebelião é passado a todos os homens depois da queda de Adão. Este princípio o Senhor abomina: é como feitiçaria.
Sempre que alguém peca contra a autoridade de Deus, peca diretamente contra o Senhor. Não podemos permitir espaço para rebeldia em nossas vidas. Temos que vivê-las em completa santidade, assim como Jesus, que em nada foi rebelde ao Pai. Ele vivia, como vive, para agradar ao Pai e em tudo lhe ser submisso.
III. Autoridade Delegada: Rm 13.1
O princípio de autoridade delegada é que rege todas as relações do homem com o homem, bem como do homem para com Deus. Todas as coisas estão debaixo deste princípio, nada está solto. Este é um princípio de ordem e paz, nunca de confusão. Deus assim criou todas as coisas, mas ao rebelar-se, Lúcifer gerou a confusão. E, pior, está levando todos os homens a viverem debaixo do princípio de rebelião.
Como funciona o princípio de autoridade delegada? Na Trindade temos que o Pai é igual ao Filho, que é igual ao Espírito Santo. Na essência os três são iguais. Todavia, o Pai, o Filho e o Espírito Santo são diferentes nas funções.
O Pai enviou o Filho (Jo 4.34).
O Filho veio (Jo 16.28).
O Filho foi obediente ao Pai (Jo 8.29).
O Filho enviou o Espírito Santo (Jo 15,26;14.26).
O Espírito Santo veio (At 2.16-17).
O Espírito Santo é obediente ao Filho (Jo 16.12-15).
A Trindade é a fonte de toda a verdade. Este princípio divino é encontrado em todas as relações estabelecidas por Deus. Temos que numa família o pai é igual â mãe, que é igual aos filhos. O ocorre que na família, o pai é o cabeça e a mãe a ajudadora. Eles são iguais, têm o mesmo valor para o Senhor, mas têm funções diferentes.
Há uma tendência de se pensar que se submeter é ser inferior. Jesus nunca foi inferior ou menor que o Pai pelo simples fato de lhe ser submisso. Pelo contrário, Jesus Cristo tem o nome que está acima de todo nome (Fp 2.9). Temos que entender que entre iguais há uma relação de autoridade e submissão. Isto faz parte da ordem divina. As autoridades delegadas estão em todas as áreas de nossas vidas. Um discípulo do Senhor deve, onde estiver procurar saber quem é a autoridade delegada para a ela se submeter.
A. Deus Delega Autoridades em Todas as Áreas da Vida:
• Civil: Rm 13.1-3.
• Trabalho: Ef 6.5-6; Tt 2.9-10; 1 Tm 6.1-2.
• Família: Ef 5.22-24; 6.1-4.
• Igreja: 1Co 12.28
Todo discípulo do Senhor, onde estiver, procura saber quem é a autoridade, para a ela se submeter. Não há espaço para o "super-espiritual".
B. O Problema do Super-Espiritual:
Quem é este? É aquele que aparenta espiritualidade, mas esconde uma grande rebelião e que traz muito dano ao corpo de Cristo. O super-espiritual costuma dizer: "Eu só obedeço a Cristo, o Senhor. Não estou sujeito a nenhum homem!" Isto é loucura. Toda vez que se diz "Deus, quero te obedecer", o Senhor responde bem claro e preciso: "Ótimo! Então, obedeça ao teu marido, teu pai, teu chefe, teu pastor!" Aí aparece o super-espiritual declarando: "Não, eu só obedeço ao Senhor, a ninguém mais. Só obedeço o que tu me falares pessoalmente!" E, o Pai, responde com toda firmeza: "Mas o meu desejo é que me obedeças através deles". Regularmente escutamos esta outra resposta: "Você não sabe quem é o meu marido, pai, chefe". Ou ainda: "Meu marido é um alcoólatra, meu pai é incrédulo…"
É inadmissível declarar obediência a Deus e não às autoridades por Ele delegadas. Sempre que obedecemos às autoridades delegadas estamos submissos a Deus, estamos agradando ao Pai. Obedecer somente quando se concorda não é espírito de submissão. É rebeldia e independência. Importa que, concordando ou não com a ordem, a obedeçamos de coração. É assim que se age perante Deus.
Enquanto não reconhecemos as autoridades delegadas sobre nós, não chegaremos à maturidade nem ao alvo. Precisamos de guias que nos levem pelas mãos, para que não fiquemos no caminho, sem atingirmos o alvo: "...jazem nas estradas de todos os caminhos, como o antílope na rede" (Is 51.17-20). Os homens esperam que a igreja apareça e os tome pelas mãos, guiando-os, levando-os pelo caminho em que devem andar.
IV. Submissão, um Princípio de Deus
A. O que é Submissão?
Não é mera obediência externa, nem tão pouco quando controlado. Submissão é prestar obediência inteligente a uma autoridade delegada. É exteriorizar um espírito submisso, mesmo quando ninguém está por perto. É renunciar à opinião própria quando se opõe à orientação daqueles que exercem autoridade sobre nós.
Quando é que aprendemos o que é a submissão? Quando é que nos convertemos? Quando aceitamos o senhorio de Cristo sobre nossas vidas. Quando verdadeiramente renuncio a tudo o que tenho, nego a mim mesmo, tomo a cruz e sigo ao Senhor. Sigo submisso às direções e orientações que recebo das autoridades delegadas. "Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus", "antes a si mesmo se esvaziou"... "a si mesmo se humilhou", "tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz" (Fp 2 5-8). Só existe um caminho para a submissão, andar como Cristo andou (1Jo 2.6). Ele é o nosso modelo. E, "embora sendo Filho (Jesus homem), aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu" (Hb 5.8).
Sem submissão jamais chegaremos ao alvo. Nem estaremos sendo cooperadores do Senhor. Se alguém é independente, rebelde, não é membro do corpo, pois sendo membro será sempre dependente, submisso. Como pode um membro subsistir no corpo se não se submeter às ordens da cabeça? Assim também nós não podemos subsistir no corpo de Cristo se não formos sujeitos as autoridades delegadas. Quando uma mulher não se submete ao seu marido, ou quando um filho não obedece ao seu pai, ou quando o empregado não acata a ordem de seu chefe, ou quando o discípulo não se submete as autoridades, é porque estão cheios de si mesmos. Quem está cheio de Cristo está cheio de obediência. O evangelho do reino aniquila com a independência do homem, bem como com a rebeldia: faz do homem um Ser submisso.
B. Os Frutos da Sujeição.
Quando o homem vive no princípio de submissão às autoridades delegadas por Deus, ele desfruta de benefícios desejados por todos os homens, a saber:
1. Paz, ordem e harmonia no corpo de Cristo;
2. Edificação e formação de vidas;
3. Unidade e saúde na igreja;
4. Cobertura e proteção espiritual.
V. Autoridades Delegadas na Igreja.
A igreja de Cristo é governada por Cristo e, não, pelo povo. Não existe democracia na igreja, porque a igreja não é do povo, é de Deus. O que existe é a teocracia: o governo de Deus através de suas autoridades delegadas.
É impossível edificar a alguém que não se submete à autoridade. Não há nada mais frustrante do que apascentar "cabras e bodes". Um filho espiritual obedece naturalmente.
A. Quem são as Autoridades Delegadas na Igreja?
1. Cristo: Ef 1.20-22.
2. Palavra: Mt 7.24; Jo 15.10; Cl 3.16-17. Ninguém pode dizer que é submisso a Cristo e sua igreja se não obedece à palavra do Senhor.
3. Apóstolos: At 2.42; 20.17; 2Ts 3.4,6,10,12; 2Co 11.34; 16.1; Tt 1.5. Os apóstolos determinavam a doutrina e usavam amplamente a autoridade que Deus lhes havia outorgado. A igreja continua necessitando desse ministério. Continua precisando que os apóstolos ordenem tudo, estabeleçam o reino de Deus com clareza e firmeza.
4. Pastores: Ef 4.11, 1Tm 5.17. Estes, como os apóstolos, profetas e evangelistas, são ministérios específicos de governo e têm a responsabilidade de manterem o ensino, a visão, a doutrina sempre firmemente claros, cuidando para que não percam sua consistência, e fiquem fofos.
5. Paterna: Ef 5.22-24; 6.1-3; 1Co 11.3. O homem é a cabeça, autoridade delegada por Deus no seu lar, isto porque o Senhor assim o constitui para o desenvolvimento harmônico da família. O homem não deve ser "ditador" nem tão pouco um "frouxo". Ele deve ordenar governar sua casa dentro dos princípios divinos, com amor. A cabeça deve sempre procurar escutar o ponto de vista de sua esposa. E a mulher deve deixar com o marido a responsabilidade da decisão. A mulher e os filhos precisam da proteção e da autoridade do esposo e pai em todas as áreas de suas vidas. É assim que Deus determinou, mesmo que ele, marido ou pai, seja incrédulo.
6. Guias: 1Co 16.16; 1Ts 5.12-13; Hb 13.17. Todos devem estar ligados por "juntas" ou "ligamentos", no corpo de Cristo (1Co 12.12-13). São estes que nos unem ao corpo, nos presidem e nos fazem conhecer as ordens da cabeça, nos ensinam e nos conduzem, guiando-nos no caminho do Senhor , sem necessariamente serem pastores. Isto faz um corpo coeso e firme.
7. Uns Aos Outros: Ef 5.21; 1Pe 5.5. Isto embeleza a casa de Deus. Livra a igreja de uma hierarquia religiosa. Todos se comunicam entre si compartilhando a palavra do Senhor, aconselhando ou mesmo corrigindo uns aos outros.

B. Estar Sob Autoridade Realça a Personalidade
Ser submisso não aniquila, nem castra a personalidade de ninguém. Pelo contrário, realça a vida de qualquer um. Cristo foi o tempo todo submisso, humilde, sempre servindo. E o que ocorreu com Ele? Jesus Cristo recebeu o nome que está acima de todo nome (Fp 2.9).
"As palavras que vos digo não vos digo por mim mesmo" (Jo 14.10). Os escribas eram "papagaios", mas Jesus tinha autoridade porque estava sob a autoridade do Pai (Mc 1.22). A autoridade que tinha para perdoar os pecados vinha da submissão ao Pai (Mc 2.10). A autoridade dinâmica que Jesus teve extrapolou as tradições. Teve coragem para isto, porque estava sempre sob a autoridade do Pai (ex.: os cambistas no templo, Jo 2.13-16).
Deus quer uma família de muitos filhos semelhantes a Jesus, por isso nos coloca a todos sob o seu princípio de Autoridade e Submissão. Aleluia!
VI. Qual é o Propósito da Autoridade na Igreja?
Para cumprir a grande comissão: "Ide, fazei discípulos…" (Mt 28.19-20). A autoridade está para ensinar, educar na justiça, instar, aconselhar, ordenar, corrigir, consolar, repreender, disciplinar, animar e abençoar (2Tm 2.2; 3.14-17; 4.1-4; Tt 2.11-15; 3.8-11).
VII. Ser Autoridade Delegada Por Deus
Somente aquele que está sob autoridade na igreja poderá receber autoridade. Não é possível ser autoridade e ser independente. O exemplo é o que respalda a autoridade.
No mundo, "os governadores dos povos os dominam" e "os maiorais exercem autoridades sobre eles" (Mt 20.25). Além do mais, são sempre servidos. No Reino de Deus, paradoxalmente, é bem diferente: a autoridade é para servir: "quem quiser ser grande entre vós. será o que vos sirva" (Mt 20.26-27). A motivação da autoridade deve ser sempre o serviço. Não podemos usar a autoridade que recebemos em benefício próprio.
VIII. Conclusão
O princípio da autoridade deve ser respeitado e vivido todos dias, pois é um princípio de Deus que, praticado, é uma bênção. Abandonado, não respeitado, poderá redundar em maldição. Davi, submisso à autoridade de Deus, foi, por Ele, considerado o homem segundo o seu coração. Foi uma bênção.
"Todo homem esteja sujeito ás autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas." Rm 13.1


Photo

Post has attachment
ADMITA SUAS LIMITAÇÕES
E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.
(2 Coríntios 12.9).

O entendimento deste versículo passa por uma consulta aos versículos anteriores, quando Paulo pede a Deus que remova “o espinho da sua carne”.

Não se sabe com certeza qual era o problema que Paulo tinha, ou seja, o que era aquilo que ele chamava de espinho, alguns dizem que poderia ser alguma doença, outros que se tratava de uma enfermidade nos seu olhos, mas é certo que era uma deficiência permanente que o debilitava e atrapalhava o seu trabalho.
Muito embora Paulo tivesse feito este pedido mais de uma vez, Deus não o atendeu e lhe respondeu que a Sua graça bastava para ele e foi mais além, dizendo que o Seu poder se aperfeiçoava na fraqueza.
E é desse versículo “…que o Seu poder se aperfeiçoava na fraqueza” que gostaríamos de falar.
Deus quando disse isso ao Paulo também lhe mandou um recado, qual seja, que à medida que ele fosse reconhecendo as suas limitações mais o Seu poder iria se aperfeiçoando em sua vida.
E é lógico que, o que foi dito para Paulo serve também para nós, isto é, Deus nos promete aperfeiçoar o Seu poder na vida de cada um de nós à medida que reconheçamos as nossas limitações e, por consequência, o Seu poder.
O grande problema é que, infelizmente, somos autossuficientes e temos enorme dificuldades de olhar para as nossas fraquezas, pelo contrário, procuramos sempre falar naquilo que entendemos ser os nossos pontos fortes.
Dito isto, gostaria de fazer uma pergunta: Você consegue ajudar a alguém que diz não precisar de ajuda?
É claro que não, você somente consegue ajudar ao alcoólatra quando ele assume ser um dependente do álcool, o mesmo acontece com o viciado em drogas e não é diferente com aquele que tem problemas financeiros, então como você pode querer a ajuda de Deus se não admite que precisa?
Enquanto não assumirmos que existem problemas que não temos condições de resolver, que temos dificuldades intransponíveis para nós, que somos fracos para algumas questões e reconhecermos que dependemos da ajuda de Deus para conseguirmos sobreviver e continuar em frente, iremos continuar carregando sobre os nossos ombros dificuldades que não deveriam estar mais connosco.
Deus disse para Paulo que não iria remover o seu problema, mas Lhe prometeu estar com ele e à proporção que ele fosse ficando mais fraco o Seu poder iria aumentando em sua vida e a promessa se estende a todos nós, mas é preciso que reconheçamos que somos fracos.



Photo

Post has attachment

Post has attachment
ENSINA -ME, Ó SENHOR
Ensina-me Senhor, O teu caminho, e andarei na tua verdade; UNE O MEU CORAÇÃO AO TEMOR DO TEU NOME-Ps 86:11. Ajunta o povo, homens, e mulheres, e meninos, E OS TEUS ESTRANGEIROS QUE ESTÃO dentro das tuas portas, para que ouçam, e aprendam, e temam ao SENHOR vosso Deus, e tenham CUIDADO DE FAZER TODAS AS PALAVRAS DESTA LEI-Dt 31:12. VINDE, filhos, ouvi-me; Eu vos ensinarei o temor do SENHOR - Sl 34:11. E QUE OS QUE FICAREM O ouçam, e temam, E NUNCA MAIS tornem A FAZER TAL MAL NO MEIO DE TI-Dt 19:20.
COMO POSSO APRENDER A TEMER O SENHOR?
Pode-se perguntar: "Como posso aprender a temer a Deus?" Filho meu, se aceitares as minhas palavras (assim, uma condição, você está para receber a Palavra de Deus), E esconderes contigo os meus mandamentos (só existe uma segunda condição, ocultar seus mandamentos contigo); para que tu inclina os TEUS OUVIDOS para SABEDORIA (nota, uma terceira condição, inclinai os vossos ouvidos à sabedoria), E APLICA O TEU CORAÇÃO AO ENTENDIMENTO (assim, uma quarta condição, você aplica o teu coração ao entendimento; SIM, se clamares por discernimento (você chorar após conhecimento, mas não gastam muito tempo lendo a Bíblia? Se você chorar após conhecimento, arrumar a televisão, jornal e outros livros e estudar a Palavra de Deus), e por entendimento alçares a tua voz; se o buscares como a prata e o procurares como a tesouros escondidos; então entenderás o temor do SENHOR e acharás O CONHECIMENTO DE DEUS - Pv 2:1-5. Talvez, você acha que conhece a Bíblia, mas não estamos todos nas várias fases de aprendizado? Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca procedem O CONHECIMENTO E O ENTENDIMENTO de Pv 2:6. Estamos a chorar após conhecimento e busca por ela. Aplicar o teu coração ao entendimento como você busca as Escrituras, e inclinai os vossos ouvidos para receber a Palavra de Deus e obedecer. Certamente então você vai entender o temor do Senhor. Esquecer o partido, desligue a televisão, deitai fora os jornais e outros livros, e abra sua Bíblia; estuda dia e noite, para que você possa obedecer a Palavra de Deus.
Quando você obedecer a Deus, a Bíblia diz, FELIZ É O HOMEM QUE teme ao SENHOR continuamente; mas o que endurece o seu coração virá a cair no mal-Pv 28:14.


Photo

Post has attachment
Servos de Cristo

Hoje em dia não esta em voga, ou na moda falar em servo, serviço cristão, submissão etc. Claro que tem um motivo para isso, e o motivo principal é justamente porque pregamos a liberdade, o livre arbítrio e as bênçãos de Deus, essas pregações são louváveis e dignas de toda a aceitação. Contudo a pregação do estilo “servo” aparentemente é contrária a liberdade principalmente pelo conceito de servo que a Bíblia coloca:
Ora, vejamos o que a Biblia nos fala a cerca do Servo:

Servo no grego é “DOULOS”, e no aramaico é “EVED” que significam “escravo”. Os escravos não tinham vontade própria, nem direito a preferências, nem qualquer papel na família ou sociedade. Eram tão-somente propriedades do Senhor.

Veja alguns conceitos:
Servo - Diz-se de quem não é livre; que não pertence a si mesmo. Que presta serviços de criado; doméstico, serviçal, servidor. Escravo.
Escravo - Que, ou o que vive em absoluta sujeição a um senhor ou aquele que está dominado por uma paixão ou por qualquer força moral: Escravo dos seus deveres.
Jornaleiro - Trabalhador a quem se paga jornal (jornada de trabalho), Trabalhador assalariado ou contratado.

NA VERDADE NINGUÉM É LIVRE – TODOS SOMOS SERVOS.
Romanos 6:16-18 Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois servos desse mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?
Mas graças a Deus que, embora tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues; e libertos do pecado, fostes feitos servos da justiça.
O servo que a Bíblia relata como servo de Deus é justamente o servo de Êxodo 21:5-6
Mas se esse servo expressamente disser: Eu amo a meu senhor, a minha mulher e a meus filhos, não quero sair forro; então seu senhor o levará perante os juízes, e o fará chegar à porta, ou ao umbral da porta, e o seu senhor lhe furará a orelha com uma sovela; e ele o servirá para sempre.
Este tipo de Escravo era aquele que não desejava deixar o seu dono quando a sua servidão depois de ter terminado. Portanto, ele oferecia-se a seu dono, para servi-lo pelo resto da sua vida. Um homem livre podia “escolher a escravidão”, mas nenhum escravo poderia escolher a “liberdade”. Uma vez que um homem escolhia se tornar um Escravo, essa escolha era irrevogável. Ele era marcado pelo seu dono (um furo na orelha) e não tinha mais nenhum direito de viver para si mesmo. A associação primária do servo que Deus quer não é o de estar submetido, mas a de pertencer ao Senhor e estar protegido por Ele.
A diferença essencial na relação do servo de homens e do pecado com Deus consiste em que o servo de um homem e do pecado; significa uma gravíssima diminuição da existência, enquanto ser servo de Deus significa sempre ter um bom Senhor. Nunca pode significar escravidão no sentido negativo.

SOMOS SERVOS INÚTEIS
Lucas 17:10 Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis; fizemos somente o que devíamos fazer.
O servo inútil a qual fala o versículo e o servo a quem nada se deve, que cumpre os seus deveres. Aqui inútil não é no sentido de não prestar para nada, folgado, que não serve para o serviço ou que não sabe fazer o serviço, pois o servo fazia tudo para o seu senhor. Esse servo é alguém a quem o Senhor não deve agradecimento ou favor. Alguém a quem o Senhor não fica “obrigado” para com o seu servo, quando este cumpre todas as suas ordens, pois ele não fez mais do que a sua obrigação de servo. O servo trabalha movido por um senso de dever e lealdade, e não com a esperança de ganhar recompensas. De facto, depois de ter cumprido todas as ordens ( o servo guardava a manada de gado, era agricultor e também cozinheiro), ele diz: “Nada me devem; cumpri apenas o meu dever”. Mas o que acontece nestes nossos dias, vamos a Igreja com uma enorme lista de coisas, dizemos Senhor eu vou te servir, mas tem que me dar isto aqui, porque sem isto o que vale te servir ….nhenhe


JESUS EXEMPLO DE SERVO
Filipenses 2: 5-11 Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.
Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.

Jesus é chamado varias vezes de “Servo do Senhor” Actos 3:13,26; Actos 4:27,30; Isaías 53:11, além do versículo acima.
Jesus é o Senhor, verdadeiramente! Porém Ele nos dá vários exemplos de como devemos ser, como devemos servir, veja o exemplo dEle lavando os pés dos discípulos,
João 13:1-17 1 Ora, antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim.
2 E, acabada a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que o traísse,
3 Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus,
4 Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu-se.
5 Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.
6 Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim?
7 Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois.
8 Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo.
9 Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça.
10 Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora vós estais limpos, mas não todos.
11 Porque bem sabia ele quem o havia de trair; por isso disse: Nem todos estais limpos.
12 Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito?
13 Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou.
14 Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros.
15 Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.
16 Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou.
17 Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes.
FOMOS TODOS CRIADOS PARA O SERVIÇO
Génesis 2:15 Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Édem para o lavrar e guardar.
O primeiro serviço que Deus designou ao homem foi justamente guardar e lavrar o jardim do Édem, ou seja, a vocação do homem é para o trabalho e não para o preguiça, aliás a preguiça não é recomendado nem sugerido nunca no reino de Deus. Sendo assim todo ser humano deve exercer uma actividade produtiva o preguiçoso é duramente condenado na Bíblia, desagradando muito a Deus.
SERVO É PARA SERVIR
Apocalipse 22:3-4 Ali não haverá jamais maldição. Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão, e verão a sua face; e nas suas frontes estará o seu nome.
A Bíblia é clara fomos criados para servir, e Deus gosta do trabalho, de actividade, sendo assim sempre existirá trabalho para os servos de Deus, engana-se quem acredita que os salvos ficarão no paraíso sem fazer nada, só cantando e sendo servido pelos anjos. Inclusive o julgamento para a salvação também levará em consideração o que o servo tem feito sobre a terra. Veja a parábola das ovelhas e dos cabritos Mateus 25: 31-46. Também a parábolas dos talentos, Mateus 25: 14-30, na qual é julgado o que o servo fez.
João 12:26 Se alguém me quiser servir, siga-me; e onde eu estiver, ali estará também o meu servo; se alguém me servir, o Pai o honrará.
CONCLUSÃO
Disse-lhe o seu senhor: Muito bem, servo bom e fiel; sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. Mateus 25:21
O servo é para servir e ninguém é livre totalmente, ou você é servo de Deus ou é servo do pecado, do diabo ou do mundo. O importante é você estar preparado e se achar servindo sempre a Deus, pois quando Ele for te julgar a pergunta vai ser simples.
Você serviu? Se serviu, então serve para entrar no Reino dos Céus. Se não serviu no mundo a Deus, não serve.
Então: Você serve? Então serve! Se você não serve. Não serve!
Agora a pergunta é você que responde
Você serve

Photo

Post has attachment
João 3:1 - E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.
Paz do Senhor meus amados! 
O evangelista João relata o episódio de uma autoridade judaica que resolveu procurar Jesus para conhecer melhor Seus ensinos. “Havia um fariseu chamado Nicodemos, uma autoridade entre os judeus. Ele veio a Jesus, à noite...” (João 3:1-2).
A curiosidade do fariseu Nicodemos ficou mais aguçada depois que Jesus começou a fazer milagres em Caná, da Galiléia. E, também, depois que Ele expulsou do Templo de Jerusalém mercadores, que se aproveitaram da Páscoa, para transformar a área religiosa em um mero centro comercial. Um detalhe da narrativa, porém, chama nossa atenção: Nicodemos decidiu procurar Jesus somente à noite...
Por que pessoas precisam da noite, para buscar conhecer a Jesus? Por que não em pleno dia? E não no meio da praça pública? Ao afirmar a necessidade de “nascer de novo”, de “nascer do Espírito”, Jesus dá uma resposta aos que pensam ser possível ser um cristão às escondidas. Discípulo de Cristo assume em pleno dia que é um servo do Senhor. O testemunho cristão é tarefa de tempo integral, com luz ou sem luz. A estratégia de Jesus é clara: “Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai, que está nos céus” (Mateus 5:16).
Você também que esta lendo esta mensagem, pode decidir hoje procurar Jesus. A sua decisão é muito importante, não se envergonhe tome pulso e confesse agora: 
“Senhor Jesus, muito obrigado! Andei por vários caminhos errados, pequei contra Deus, mas o Senhor me encontrou e me salvou. Agora mesmo decido Te receber como meu Senhor e Salvador, reconheço que Jesus é filho de Deus, morreu por mim na Cruz para salvador a humanidade. Obrigado por perdoar as minhas culpas e me tornar filho de Deus. Amem!”
Você acaba de receber pela fé Jesus Cristo, é uma decisão importante que fez. Mas não basta, muda de estilo de vida agora que você é cristão, procure uma bíblia para conhecer as grandes maravilhas de Deus, uma comunidade evangélica para adorar a Deus e participar do evangelismo de Cristo. Jesus vem para levar os seus.
Deus te ama
Photo

Post has attachment
Photo

Post has attachment
Te agradeço Pai por cuidar dos meus passos, não me deixa cair no tropeço do passarinheiro. Confio na tua presença todos dias. Amem
Photo

Post has attachment
A FALSA FELICIDADE

Paz do Senhor meus amados. Quem amar o dinheiro jamais dele se fartará; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda; também isto é vaidade. (Eclesiastes 5:10)

“A verdadeira medida de nossa riqueza consiste em saber quanto valeríamos se perdêssemos todo o nosso dinheiro.” 

Qual a nossa verdadeira riqueza? Em que temos confiado? Onde está colocado o nosso coração? O que nos aflige? Pelo que anseia a nossa alma? Onde está a nossa verdadeira felicidade?

Há pessoas que pensam ter alcançado a felicidade pelo facto de terem muito dinheiro no banco. Há outras que são infelizes exactamente porque não têm muito dinheiro. Há ainda outras cujo único objectivo na vida é ganhar dinheiro, ter posição social e fama, e tudo fazem para atingir seus propósitos.

Mas, o Senhor nos deixa registado em Sua Palavra que o amor aos prazeres deste mundo nunca nos proporciona paz. Os que agem dessa forma, nunca estão satisfeitos. Querem mais... e querem mais... e sempre desejarão mais. A sua felicidade está exactamente em galgar os cargos públicos, adquirir fama e ganhar dinheiro e não ao facto de terem os bens em si. Um dia... tudo acaba, e a felicidade também!

Os que confiam no Senhor são muito mais felizes. O nosso Deus nos concede aquilo que necessitamos e, a nossa felicidade não está em ter tudo é sim ter o Senhor que nos dá tudo. Glórias a Deus por isso. Se temos pouco, o Senhor nos alegra o coração. Se temos muito, a alegria continua em nossas vidas. Se perdemos o pouco ou o muito, nada muda em nossas almas. A nossa felicidade permanecerá para sempre!

Nesse sentido, Paulo nos exorta quanto à postura em relação ao mundo: “...Pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar...” (I Timóteo 6:7)

Nossa passagem por este mundo pode ser melancolicamente vazia, sem termos conseguido nada que o mundo oferece, mas ganhará grande valor se entendermos que o de mais precioso neste mundo é a felicidade de conhecer a Jesus Cristo e satisfação de anunciar a sua Palavra para engrandecimento do Reino de Deus. 

Eu amo a abundância do que Deus me dá. Ele me faz muito feliz. Por que perderia tempo com coisas passageiras ou com uma felicidade enganosa? Quando aceitamos isso, nos tornamos verdadeiramente felizes.
Jesus é nosso Salvador e Senhor, olhe no Senhor como sua fonte, Ele morreu por nós a demonstração fiel do Seu amor pela humanidade. Abra o seu coração para que possa viver contigo todos dias como Seu guia para felicidade absoluta.
Deus te ama!
Photo
Wait while more posts are being loaded