O intransponível ,
É o inconcebível de sentir,
O extremo da dor,
E continuar vivendo.

To sentindo,
Ta doendo,
A ficção,
Queria que fosse.

Certa ansiedade,
Das minhas enfermidades,
A respiração fraqueja,
Desconfio,
O peito está vulnerável,
Tenho quase certeza,
Caso reforce,
Pego isordil.

Continuo vivo,
Certa ânsia,
Está no contexto,
O ventilador,
Ameniza,
Respiro melhor.

Procuro algo,
Entretenimento,
Distraio-me,
E quando volto a pensar,
Apalpo o corpo,
Ainda vivo,
Vai recomeçar.

By: Acir Guimarães......




Minha Metade

Estou a procura da minha metade
a minha metade legal
que me complete em diferentes partes
de um modo mais que especial.

Uma metade mais nerd
diferente do usual
que debata o mundo
com um apelo moral.

Uma metade mais tímida
para um filme em casa poder assistir
E viajar em diferentes épocas
onde o amor pode existir.

Uma metade que seja minha metade
Onde eu possar doar o que tenho de mais valioso
o tempo que passa e nunca volta 
nesse mundo vasto e duvidoso

Desejo encontrar minha metade
é o pedido que faço aqui
deixa eu conhecer suas faces
vamos deixar fluir.

Luiz Henrique

Ainda há tempo?

O tempo não volta,
O tempo reviravolta,
Mesmo sem tempo,
Enquanto há amor,
Ainda há tempo.

O perfume estonteante,
Das flores, se dissipará,
O brilho dos brilhantes,
Diamantes,
Os fatos serão aceitos,
E um novo dia renascerá,
A piracema e a polinização,
Conceberão vida,
E a vida prosseguirá,
Tentando fazer parte do tempo,
Como um desaforo,
Justificando que o tempo,
Não deu-lhe tempo,
De amar no tempo,
Que não volta mais.

O orgulho e o ressentimento,
Caminham para o alto da Glória,
Como piores perdedores,
Pois não reconhecem o tempo,
Que não se pode amar.

E,
Ou vitoriosos,
De muitos argumentos,
E assim,
Por vencedores,
Hão de alegar,
Que ainda há tempo,
Mesmo fora de tempo,
Apropriando-se
De outro tempo,
Subsequente,
Ao tempo que não volta,
De uma vida inteira,
O tempo de amar.

By...Acir Guimaraes

Post has attachment

Imagem
Tu que és firme e intacta à impureza do tempo
mostrando e sentindo o abraço da primavera
ilustrando realmente a tua beleza
recebes o beijo
do verão escaldante
realças fortemente a tua nobreza
que o sol te envolve
nesse teu corpo de júbilo
encorpado, marcado e maltratado
pela erosão compacta
deste mundo que é uma pobreza.
Sim tu, sim és tu, até tu
que vives solidária sempre
dentro das tuas solidões
não tens a capacidade de pensar
mas mesmo assim resistes
e registas em lágrimas
lembradas por ninguém
esquecidas e enterradas por ti
aqueles tempos marcados e aborrecidos
nunca lembrados por alguém
mas nada por ti esquecidos
nos tempos alterados
por facadas de emoções.
Sim tu, és tu, só tu que vives
agarrada a imagem de quem te nega
mas que te observa
sim, vives, mas tens a tua vida
presa às tuas raízes e origens
mesmo assim a vida te maltrata
e não consegues fugir
permaneces nas tuas viagens
viajando sempre nas tuas imagens
mas sabes que tens a tua
uma única imagem
que não sabes fingir.
Poeta do silencio
(Todos os direitos reservados)

Escuridão

Sozinho ou quase sozinho
ao passo que a lua se esconde
em uma nuvem com formato de coração
que leva meus pensamentos para longe

Uma imagem vale mais que uma frase
Mas uma frase consola meu coração
Procuro mais não encontro
Um par para minha alma em solidão

Em um mundo com tantas pessoas
Procuro alguém que eu possa amar
Quero deixar de pensar

Sozinho ou quase sozinho
Em versos deixo meu modo singelo de expressar
A escuridão que me atingi ao céu observar.

Luiz Henrique

Sonhos

Um pássaro a voar no céu
O desejo de começar com um destino certo
A fraqueza do mais forte que se possa encontrar
O mundo na palma da mão e em um olhar

O impulso que precisamos todos os dias
A bússola que nos guia no nosso caminhar
O papel em branco pintado pela aquarela
onde traçamos força para começar

Mais complexo que o tempo
mais simples que um sorriso
o sonho parece com o infinito.

Cada dia surge com novos
os novos surgem com as experiências
e as experiências surgem dos sonhos.

Luiz Henrique

Pensamentos Boa Tarde!!!

Perdido em meio ao passar do tempo
algo simples e complexo ao mesmo tempo
de sentidos e histórias a se pensar
diante ao nada e ao tudo a se esperar.

Um lugar onde cabe tudo
e o tudo nada pode significar
Minha mente é um espaço em branco
ou o infinito de cores a se observar

Preciso de um guia ou algo para mim encontrar
Preciso de um lápis para mim desenhar
Preciso de um sorriso que minha vida possa mudar

Escrevo por meio de pensamentos
penso por meio de histórias
É vivo por meio dos meus poemas.

Luiz Henrique

Post has attachment

Meu amigo Clayton, as tuas poesias são maravilhosas. O teu blog muito bom . Vamos formar uma comunidade, nós dois????? Tenho pouco tempo, mas podemos dividir experiencias. Abraço Acir guimarães
Wait while more posts are being loaded