Post has attachment
 
Que Natal queremos e também podemos oferecer!?

https://www.youtube.com/watch?v=pSLOnR1s74o

Post has attachment
 
MEDO DA FAZER TERAPIA !!!!???
Existe uma coisa impossível de ser feita: trocar pneu com o carro andando ou querer analisar um vendaval no meio dele. Nessas situações você tem que fazer uma única coisa mais sensata: apertar o botão de emergência e recorrer à ajuda especializada.
Fiquei me perguntando porque as pessoas tem medo de terapia?
Tenho medo do que vou descobrir.
O custo de você ficar guardando um mal-estar sem resolver é tão pequeno que você prefere carregar isso sozinho pela vida inteira? Até que ponto isso não tem bloqueado os seus melhores dias e feito você se felicitar com pouca coisa?
Talvez os problemas que você venha agregando em volta daquilo que teme descobrir de si mesmo sejam mais danosos do que o problema em si.
A probabilidade de que no fundo sinta medo de mudar tem mais a ver com o orgulho de admitir que a sua fórmula esgotou e realmente precisará tomar atitudes impactantes na vida. Seu medo tem mais ligação com uma prepotência escondida do que com medo em si.
A resposta está dentro de mim porque vou ouvir outra pessoa?
Nem tudo que está dentro de você está acessível e disponível. Quantos condicionamentos e manias vocês não possui que só consegue descobrir olhando no espelho atentamente ou quando alguém te avisa. Nas tramas dos pensamentos e sentimentos ocorre o mesmo, pois existem mil artifícios que fomos criando para nos adaptar ao mundo que consideramos extremamente normais e adequados. Diante de uma análise de alguém especializado notaremos as contradições desses jogos que estávamos perdidos. Sim, a resposta está dentro de você, mas é possível que ainda não saiba fazer sozinho as perguntas certas para chegar até ela.
Tenho medo que o terapeuta vai me convencer a me separar
Bons terapeutas não vão convencer você de nada. Provocar reflexões a cerca da qualidade do seu relacionamento sim, mas perssuadir ou convencer não. Provavelmente esse medo de ser induzido à separação ainda revela o apego que tem à imagens ideias sobre o relacionamento e uma certa crendice que diz que é melhor não mexer no que está quieto. A menos que você saiba que seu casamento está nas últimas e só estava esperando o apoio para tomar essa decisão. Se for esse o caso, ainda assim o psicólogo vai ajudá-lo a fazer tudo da maneira mais consciente e menos prejudicial possível.
Eu não preciso
Terapia tem múltiplas funções que vão de solucionar problemas à aperfeiçoar e refinar características e traços de personalidade. As pessoas que dizem que não precisam tendem a ser as que mais guardam sentimentos e tentam enfrentar tudo corajosamente à um ponto de exaustão insuportável. Costumam não notar o quão infelizes se encontram e se acham exceção à regra. É frequente achar que resolvem tudo sozinhas e no fundo tem medo de depender de outra pessoa e ver seu orgulho ferido.
Tenho medo de descobrir que sou louco
Louco ou não, é melhor que você descubra o quanto antes. Quanto mais empurrar um problema com a barriga, mais irá tropeçar nos próprios sintomas. Um medo inicial pode se transformar numa dificuldade crescente de socialização à ponto de prejudicar o trabalho e o relacionamento amoroso. Se descobrir que possui algum transtorno mais grave terá todo o apoio e acolhimento para enfrentar ponto a ponto de uma jornada de superação.
Não quero ficar dependente
Dependência pode ser um nome para “precisar de alguém para resolver o que eu poderia resolver sozinho”. Certa vez um cara me falou: “se eu tivesse problemas graves a última coisa que eu ia fazer é procurar minha própria ajuda, afinal fui eu que causei o problema, me tranquei no quarto e perdi a chave, como posso achar que eu tenho a chave de saída?”
Uma boa terapia é aquela que ajuda você a ter cada vez mais recursos para agir sozinho. Como um instrutor que treina o aluno para fazer a parte dele. Lembre-se que a boa reputação do terapeuta também acontece pelos casos bem sucedidos, e isso inclui combinar a alta e incentivar a independência da própria terapia.
É dinheiro mal gasto
Depende, pois um problema persistente pode impactar vários aspectos, inclusive seu bolso. A capacidade produtiva de uma pessoa pode aumentar e muito com o andamento da terapia.
Dinheiro não é uma desculpa, pois existem muitos centros de atendimento gratuito de muita qualidade.
Prefiro viajar
Viajar é uma ótima terapia quando não se carrega a ilusão de que a mudança de lugar vai diluir um problema persistente. Pode ajudar a arejar as emoções mais aflitivas de momento, mas os padrões de comportamento que levaram você a criar confusão continuam ali mesmo que com outra roupagem. Claro que certas viagens podem ser tão impactantes que nos despertam visões de mundo totalmente diversas, mas objetivamente poucas pessoas realmente estão abertas à mudanças. No final das contas, viagem e terapia não são oponentes, faça as duas coisas.
Eu sou meu próprio terapeuta
Sim, com certeza é, o único e melhor terapeuta é você. Mas como todo bom piloto que passa por momentos difíceis da viagem ele precisa de um co-piloto de qualidade para pensar junto com ele. Pois vendo de fora o cenário pode ser bem mais nítido e o terapeuta irá te ajudar a assumir essa perspectiva de tempos em tempos para clarear sua lucidez.
Falei tudo isso para elucidar as principais resistências quanto à terapia. Experimentar o começo de um tratamento não fará mal. Não se afobe com resultados, pois nada é garantido em se tratando de uma ciência tão humana quanto à psicologia. Mas a terapia é um bom começo de mudanças que com certeza serão alavancadas por você mesmo!
_________________

Clínica de Psicologia.Psicólogo Hélio Borges Júnior.Brasília

Psicoterapia Analítica é busca ... é encontro ... é autoconhecimento ... é libertação.
Psicólogo/psicoterapeuta Hélio Borges Júnior ( Especializado em Transtornos de Ansiedade , Fobias , Timidez , Conflitos pessoais e relacionais ,outros. Brasília-df. 33282377 e 99917280 ).Brazil
Photo

Post has attachment

Post has attachment
VIGOREXIA
Psychology/Psychotherapy
Psicoterapia Analítica é busca ... é encontro ... é autoconhecimento ... é libertação.
Psicólogo/psicoterapeuta Hélio Borges Júnior ( CRP 01-7050 )
Sintomas da vigorexia
Estar sempre insatisfeito com sua própria imagem;
Apesar de estar em ótima forma física, vê-se extremamente magro;
Ter vergonha do seu corpo;
Tomar diversos suplementos alimentares e inclusive esteróides e anabolizantes para ficarem com mais músculos;
Seguir uma dieta rica em proteínas por longo período;
Ansiedade;
Depressão;
Irritabilidade;
Cansaço;
Dor muscular em todo o corpo;
Propensão às lesões musculares e articulares;
Cansaço extremo;
Insônia.
O tratamento para a síndrome da vigorexia, envolve a psicoterapia e o aconselhamento nutricional.
No caso da vigorexia, é comum as vítimas perderem o discernimento do que é razoável e abandonarem seus compromissos para passarem horas na academia. "O excesso de exercícios começa a levar a alterações hormonais e a grandes descargas de adrenalina e endorfinas que geram dependência química pela atividade", explica o médico fisiologista Paulo Zogaib, do Centro de Medicina da Atividade Física e do Esporte (Cemafe), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). E essa dependência apenas se soma ao distúrbio psicológico e ao quadro de insatisfação permanente. 
Anorexia também pode afetar homens
A sobrecarga de exercício gera uma síndrome orgânica-sistêmica que leva ao aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca, a arritmias e a distúrbios alimentares, que, por sua vez, podem desencadear anemia e deficiências vitamínicas. Tudo isso sem falar nas chances de lesões do aparelho locomotor. O quadro piora se há o uso de anabolizantes. A substância sozinha pode levar a uma série de riscos e efeitos colaterais metabólicos: propensão ao câncer, disfunções sexuais, sobrecarga cardiovascular e hepática, piora do perfil de gordura (com aumento do colesterol ruim), retenção de líquidos e aumento da pressão arterial.
Todos esses problemas podem ser potencializados com a prática excessiva de exercícios físicos. "Quando há o overtrainning (excesso de treino), o organismo responde com uma falência de adaptação, que é um mecanismo de defesa que gera perda de força e resistência, além de menor rendimento, alterações no humor e distúrbios alimentares", explica o fisiologista Paulo. O anabolizante, por sua vez, aumenta a capacidade do organismo de se adaptar à sobrecarga. Resultado: dobram-se os riscos, tanto os oferecidos pelo excesso de exercícios quanto aqueles associados aos anabolizantes.
Photo
Wait while more posts are being loaded