Contrato de Amizade

Eu, poeta designado pela vida,
Diante da oportunidade que a nós é concedida
Coube-me a ideia de fazer um pacto
Uma espécie de contrato

Suas observações têm os seguintes procedimentos
Com base no respeito à amizade
Na compreensão de nossos sentimentos
Em boas atitudes que nos tornam amigos de verdade.

Constando fidelidade mesmo distante
Fazendo assim valer a amizade universal.
Declarando ao próximo um sentimento constante
O amor entre nós que é especial.

Sem quebrar este pacto, é que busco conceder
À vossa pessoa necessária compreensão.
E essa amizade universal se faça valer,
Por longos dias repletos de amor e paz, constante união.

Sendo assim designado por essa função
Assumo a responsabilidade de cumprir o que foi declarado
E em nome do amor e da união,
O meu ensejo é obter essa amizade por tempo indeterminado.

(Autor: Anailton José da Silva - Ministerio da Poesia)
Wait while more posts are being loaded