Post has attachment

Post has attachment

Post has attachment
La violenza contro le donne √® forse la pi√Ļ vergognosa violazione dei diritti umani. Essa non conosce confini n√® geografia, cultura o ricchezza. Fin tanto che continuer√†, non potremo pretendere d aver compiuto reali progressi verso l‚Äôuguaglianza, lo sviluppo e la pace.

(Kofi Annan)

#istitutoaliudcrimen
#stopviolenzadonne #corsocriminologiaclinicaÔĽŅ
Photo

Post has attachment
L'impegno contro la violenza, qualsiasi forma di violenza, deve celebrarsi ogni giorno, in ogni luogo ed in ogni dove. Altrimenti rimane un fatto isolato, che ha il sapore dell'evento celebrativo che sta per finire. Solo con l'impegno quotidiano da parte di ciascuno di noi si pu√≤ riuscire a dar voce a chi non ha pi√Ļ voce.

"Un'esigenza fondamentale" diventa allora educare ed educarci alla legalità, o meglio alla responsabilità.
La legalità non è invece infatti un valore in quanto tale: è l'anello che salda la responsabilità individuale alla giustizia sociale, l'io e il "noi". Per questo non bastano le regole. Le regole funzionano se incontrano coscienze critiche, responsabili, capaci di distinguere, di scegliere, di essere coerenti con quelle scelte. Il rapporto con le regole non può essere solo di adeguamento, tanto meno di convenienza o paura. La regola parla a ciascuno di noi, ma non possiamo circoscrivere il suo messaggio alla sola esistenza individuale: in ballo c'è il bene comune, la vita di tutti, la società stessa.
L'educazione alla legalit√† si colloca allora nel pi√Ļ ampio orizzonte dell'educarci insieme ai rapporti umani, con tutto ci√≤ che questo comporta: capacit√† di riconoscimento, di ascolto, di reciprocit√†, d'incontro, di accoglienza. Nella consapevolezza che la diversit√† non solo fa parte della vita ma √® la vita, la sua essenza e la sua ricchezza.

#istitutoaliudcrimen
#stopviolenzadonneÔĽŅ
Photo

Post has attachment

Post has attachment

Post has attachment

Me encanta criminologia ÔĽŅ

Post has attachment

Post has shared content
DESTINAT√ĀRIOS
Tratando-se de formação avançada em Investigação Criminal, com uma forte componente prática, este curso dá preferência aos detentores da Pós-graduação em Ciências Forenses, Investigação Criminal e Comportamento Desviante do Instituto CRIAP, podendo contudo, após análise curricular, admitir à frequência do curso, outros candidatos que sejam detentores de formação académica ou experiência profissional relevante.
Esta forma√ß√£o √© especialmente vocacionada para Operadores do Sistema de Justi√ßa Penal, como √ďrg√£os de Pol√≠cia Criminal, independentemente da forma√ß√£o acad√©mica, que pretenda adquirir ou aumentar as suas compet√™ncias na Especialidade de Investiga√ß√£o Criminal, finalistas de licenciatura e profissionais das √°reas da Psicologia, Criminologia, das Ci√™ncias Forenses, Ci√™ncias da Sa√ļde, Direito; Pol√≠cias, Militares, Profissionais da Carreira Judici√°ria; √°reas afins e/ou equivalente legal.¬†

COMPETÊNCIAS A ADQUIRIR
‚ÄĘ Analisar um caso/problema envolvendo os aspetos espec√≠ficos da investiga√ß√£o criminal e ser capaz de projetar e implementar uma solu√ß√£o adequada.¬†
‚ÄĘ Planear, projetar e implementar solu√ß√Ķes para situa√ß√Ķes de investiga√ß√£o criminal.
‚ÄĘ Desenvolver e escrever uma an√°lise do estudo de caso e uma disserta√ß√£o dentro das diretrizes e ser capaz de avaliar criticamente o sucesso de um projeto como este.¬†
‚ÄĘ Aplicar as diversas t√©cnicas e pr√°ticas desenvolvidas no curso, em casos realistas criados para a forma√ß√£o.¬†

SA√ćDAS PROFISSIONAIS
Os finalistas desta pós-graduação estarão habilitados a desenvolver um trabalho mais qualificado na área da Investigação Criminal, compreendendo as metodologias associadas na realização de diligências processuais tendentes à descoberta da verdade material, os seus agentes e estabelecer os nexos causais entre o autor e o crime. Serão profissionais, à semelhança do que acontece noutros países, que poderão ser recrutados pelas forças policiais, ou dentro destas, poderão desenvolver a sua atividade nesta área específica.

OBJETIVOS GERAIS
Capacitar os alunos com os conhecimentos teóricos e competências práticas que permitam uma reconstrução de um determinado quadro factual que importe esclarecer. 

OBJETIVOS ESPEC√ćFICOS
‚ÄĘ Desenvolver nos alunos o raciocina cr√≠tico e anal√≠tico nas investiga√ß√Ķes de crimes;
‚ÄĘ Adquirir conhecimentos espec√≠ficos na √°rea da criminal√≠stica forense;
‚ÄĘ Adquirir conhecimentos espec√≠ficos em v√°rias √°reas das ci√™ncias forenses, como auxiliares √† investiga√ß√£o criminal;
‚ÄĘ Elaborar corretamente relat√≥rios de inspe√ß√Ķes realizadas a locais.¬†ÔĽŅ
Wait while more posts are being loaded