Profile cover photo
Profile photo
Ana Martins
163 followers
163 followers
About
Ana Martins's posts

Post has attachment
GOSTO
Gosto de palavras simples, de frases não estudadas, de risos fáceis, de gestos espontâneos... Gosto de um café a dois, de uma história de amor, do chilrear dos pássaros, do barulho do mar, do silêncio das estrelas, de duas mãos dadas, de fado e serenatas......

Post has attachment
GOSTO
Gosto de palavras simples, de frases não estudadas, de risos fáceis, de gestos espontâneos... Gosto de um café a dois, de uma história de amor, do chilrear dos pássaros, do barulho do mar, do silêncio das estrelas, de duas mãos dadas, de fado e serenatas......

Post has attachment
SOU
sou mulher, sou mãe, esposa, amante e tempestade, sou vento. sou chuva, sol, sou amor e liberdade. Sou ponte, abrigo, sentença e perdão... Sou manhã, sou tarde, sou noite, sou vontade e desolação. Sou mulher  e sou força e cansaço e madrasta e regaço, sou p...

Post has attachment
Enquanto a vida me Quiser...
Voltarei a escrever-te
Sempre mais uma vez
Ainda que as palavras se repitam
E ao sentimento nada se acrescente.
Voltarei para falar-te
De amor e saudade,
Do rio que passa em liberdade
Ou das andorinhas
Que sempre regressam ao mesmo lugar.
Voltarei a falar-te do Sol,
Do vento e da chuva,
De um sorriso, de uma lágrima
Ou de uma escusa.
Voltarei para falar-te do mar,
De verdades, inverdades
Ou histórias de encantar.

Voltarei a escrever-te simplesmente
Porque a vida a ti me prende...

Voltarei a banhar-te de alegria,
A vestir-te de sonhos,
A rabiscar-te com utopias
E o ponto final
Que sempre terminará cada texto,
Nunca será o último
Enquanto a vida me quiser
Deste lado material do mundo
Onde em ti me exponho
Sem reticências ou qualquer pudor.
E saberei sempre falar de amor,
De uma rosa ou de um espinho,
De uma viela ou de um caminho,
Do traço descontínuo da vida
Ou da frieza com que ela termina.
E repetir-me-ei talvez
Numa teimosia deliberada
De afinco aos meus ideais
E amor à poesia.
Mas o certo,
É que voltarei a escrever-te
Do mundo, da fome, da guerra
E de tudo o que mais me aprouver
Enquanto a vida me quiser.


Ana Martins
13/07/2013 

Post has attachment
MOMENTOS
São tantas as vezes
que me deixo ir,
umas, à velocidade do vento,
outras, com a intensidade da chuva,
umas, a olhar o firmamento,
outras, na recta da procura...
São tantas as vezes
que me perco sem atractivos,
que me disperso em rumos opostos
e descontínuos,,,
E o regresso
é sempre de mãos vazias
e trémulas e frias...
São tantas as vezes
que me concedo devaneios,
que me sonho sem principio
e sem fim
e sem sequer saber de mim!


Ana Martins
14.12.2015

Post has attachment
AI ESTE CANSAÇO
Ai este cansaço
esta incapacidade dolente
de responder a esta fadiga
e a vida mormente a julgar-me
perante a própria vida
e a tristeza concludente de sentir-me
convencida...
Já não há nas flores a magia poética
de me surpreenderem pela sua beleza
e no seu perfume já não sinto
o aroma típico da natureza.
Tudo é tão falso, fictício e ilusório
e o que me conduz
é apenas este cansaço,
este meu pequeno mundo irrisório
e esta sensação de colapso iminente,
de vontade acontecida, mas descrente...
Prefiro perder-me nas palavras
mesmo quando já não sei de mim,
nem das farsas, nem das mágoas,
nem do principio, nem do fim.
Sei deste cansaço,
sei talvez de outros cansaços também,
sei das vontades enfadonhas
dos meus passos
e dos passos inseguros de alguém...
E sei do meu grito mudo,
do eco impassível aos sentidos
e da tranquilidade que às vezes finjo.
Ai este cansaço!


Ana Martins
30.03.2016

Post has attachment
EU E EU
Eu já sabia
que por vezes o caminho
por mim escolhido poderia ser íngreme
e que nessa altura a tua serenidade
seria equiparada aos breves momentos
em que o sol delicadamente se põe
na linha do horizonte.
Mas também sei que tu e eu
mais não somos
do que eternas aprendizes
dos espaços e dos tempos
que nos aproximam e afastam
inexplicavelmente.
No entanto,
não me consigo dissociar de ti,
ou melhor, de mim e de mim,
talvez seja porque nos completamos...
E é a tua loucura
que agita a minha monotonia,
e é a minha paz
que te acorda todos os dias!


Ana Martins
21.05.2016

Post has attachment
AS CASAS
São casas habitadas, algumas
e as que já não são, guardam histórias,
memórias, segredos, fantasias,
lágrimas e alegrias…
As mais antigas,
testemunharam algumas vezes
o milagre da vida e o mistério da morte.
Há também as que choram a sua sorte,
as que assumem o silêncio do fim
e cheiram a saudade demorada
e a vontades e a frenesim
ou simplesmente a nada…
No rescaldo do tempo abortam crenças
e ocultam ventres de madrugadas imaturas
como quem esquece o olhar da vida
e o que a vida não cura.
São fiéis depositárias
e confidentes, as casas…
Quiçá confusas,
mas orgulhosamente mudas!


Ana Martins
04.03.2016

Post has attachment
**
NA ESPESSURA DO TEMPO Outra coisa, é este meu olhar sombrio a falar-te de todas as palavras que não soubeste escutar, de todas as lágrimas que não viste perecerem nos meus lábios trémulos... Perdi-me na espessura do tempo e agora ele serpenteia-se neste amo...

Post has attachment
RECORDANDO... 35 ANOS DEPOIS
O que eu vi eram flores, cravos vermelhos vencendo a censura, Rostos, espelhos de euforia nas ruas! O que eu ouvi eram vozes, cânticos alegres de louvor à liberdade, lágrimas com vestes de fé e verdade! O que eu senti foi coragem e união num povo de garra e...
Wait while more posts are being loaded