Profile cover photo
Profile photo
Carla Sofia Santos Correia
70 followers
70 followers
About
Communities and Collections
View all
Posts

Post has attachment
Porque é que há estrelas?
Porque é que há estrelas? e houve aí a resposta que era a descida para o abismo. Ora porque é que há. Porque sim, existem como tudo, não há mais nada que saber. São astros como o sol, mas estão muito longe e parecem mais pequenas, também não perguntas porqu...
Add a comment...

Post has attachment
A change is gonna come
A change is gonna come
A change is gonna come
nocturnatempora.blogspot.pt
Add a comment...

Post has attachment
Resposta a Bernardo Soares
Dói tudo. Até não doer nada. Jazo, inerte, sem vida. Hoje doeu tanto, que deixei de sentir. Talvez fosse melhor que doesse. Talvez fosse melhor que sentisse. Estaria viva? Mas é tão insuportável viver, que o melhor é deixar de sentir. Talvez se eu cortasse ...
Add a comment...

Post has attachment
Dor
Doem-me a cabeça e o universo. As dores físicas mais nitidamente dores que as morais, desenvolvem, por um reflexo no espírito, tragédias incontidas nelas. Trazem uma impaciência de tudo que, como é de tudo, não exclui nenhuma das estrelas. (...) Dói-me a ca...
Add a comment...

Post has attachment
Dor
Doem-me
a cabeça e o universo. As dores físicas mais nitidamente dores que as morais,
desenvolvem, por um reflexo no espírito, tragédias incontidas nelas. Trazem uma
impaciência de tudo que, como é de tudo, não exclui nenhuma das estrelas. (…)
Dói-me a cabe...
Add a comment...

Post has attachment
Dor
Doem-me a cabeça e o universo. As dores físicas mais nitidamente dores que as morais, desenvolvem, por um reflexo no espírito, tragédias incontidas nelas. Trazem uma impaciência de tudo que, como é de tudo, não exclui nenhuma das estrelas. (…) Dói-me a cabe...
Add a comment...

Post has attachment
Desassossego
Desassossego
Desassossego
nocturnatempora.blogspot.pt
Add a comment...

Post has attachment
Outono
O outono vem vindo, chegam melancolias, cavam fundo no corpo; instalam-se nas fendas; às vezes por aí ficam com a chuva apodrecendo; ou então deixam marcas; as putas, difíceis de apagar, de tão negras, duras. Eugénio de Andrade, O outro nome da terra
Add a comment...

Post has attachment
Vergílio Ferreira, Cartas a Sandra
Vergílio Ferreira, Cartas a Sandra
Vergílio Ferreira, Cartas a Sandra
nocturnatempora.blogspot.com
Add a comment...

Post has attachment
Sacher-Masoch, A Vénus das Peles
Sacher-Masoch, A Vénus das Peles
Sacher-Masoch, A Vénus das Peles
nocturnatempora.blogspot.pt
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded