Profile cover photo
Profile photo
Marina Ferraz
"Acredita em mim, acredita em ti, acredita em nós mas, acima de tudo, acredita comigo" (Marina Ferraz
"Acredita em mim, acredita em ti, acredita em nós mas, acima de tudo, acredita comigo" (Marina Ferraz
About
Marina's posts

Post has attachment
"Opinião. Construída sem peças. Ou com meias peças. Mas quase sempre sem que a peças. Porque quando se pede. Ai, quando se pede ninguém sabe. Ninguém viu. Ninguém tem. " (Marina Ferraz)

>> http://kkadreamsland.blogspot.pt/2017/05/opiniao.html

Post has attachment

Post has attachment

Post has attachment

Post has attachment
"Não duvido que algumas pessoas quisessem ser eu. Mas duvido muito que a troca lhes fosse favorável ou que as animasse. As vitórias têm um preço hoje. E outro amanhã. Um que não está nas redes sociais." (Marina Ferraz)

Texto completo: http://kkadreamsland.blogspot.pt/2017/05/nas-redes-sociais.html

Post has attachment
"Ama-me. Assim. Quando não houver sentido no amor. Quando eu não merecer. O amor não precisa de razões… e eu preciso de ti. Todos os dias. Sempre. Sempre mais quando não mereço." (Marina Ferraz)

Texto completo: http://kkadreamsland.blogspot.pt/2017/04/quando-nao-merecer.html

Post has attachment
"A verdade é natural,
Óbvia de tanto estar escrita,
Mas ele finge que está vivo
Promete que vai ficar bem
E toda a gente acredita!
A mentira é mais bonita
e não faz sofrer ninguém...

De corpo inerte
Olhar perdido,
Estendido, além…
Ele finge que está vivo,
Promete que vai ficar bem.
O mundo acredita...
... e ele também!"
- Marina Ferraz -

Texto completo em: http://kkadreamsland.blogspot.pt/2017/05/o-morto.html

Post has attachment
"Não! O amor não é como a guerra, que pode passar em horário nobre e encher de imagens banalizadas o ecrã onde os avisos sobre a intensidade do filme nada fazem senão de teaser para o que vem de seguida. Mas não faz mal. A guerra. Que vejam a guerra. O mundo não é um mar de rosas. Convém que todos saibam. Mesmo que o saibam com balas e poças de sangue no chão. Mesmo que o saibam com crianças cobertas de cinza a fitar o céu de olhares perdidos e sem luz. Mesmo que o saibam no cadáver ensanguentado do idoso morto à paulada por ter passado na rua errada, à hora errada. É o mundo em que vivemos. Convém que vejam. Em qualquer idade." (Marina Ferraz)

Texto completo em: http://kkadreamsland.blogspot.pt/2017/05/maiores-de-18.html

"Olá. Esta sou eu. A minha vida não é perfeita. Tenho três trabalhos e nem sempre consigo geri-los. Muito menos consigo geri-los e ter a casa organizada. Sorrio muito. E choro muito também. Sou menina de choro fácil. Quando estou triste, quando estou cansada, quando me irrito. Choro. E isso limpa muitas vezes a maquilhagem que insisto em pôr no rosto, por nem sempre conseguir lidar com a cara lavada onde se imprimem olheiras e sardas de verão. Tenho uma relação com o homem dos meus sonhos. O meu melhor amigo. E, com ele, vivo dias melhores e dias piores, como toda a gente. Às vezes não conseguimos parar de nos abraçar. Às vezes não conseguimos parar de discutir. E não! Na minha mesa não há só iguarias de aspeto invejável. Também erro receitas. Também parto bolos ao desenformá-los. Também cedo ao desejo de comprar pizas congeladas para o jantar. Olá. Esta sou eu. Além do que se vê nas redes sociais." (Marina Ferraz)

Texto completo: http://kkadreamsland.blogspot.pt/2017/05/nas-redes-sociais.html

Post has attachment
"A vulgarização do amor e do sexo não é nada demais quando comparada à vulgarização da opinião. Diria mesmo que o negócio mais falho do mundo é o do mercado de opiniões. Há quem pague o amor. Há quem pague o sexo. São mercados que vendem, nas ruas e no cinema, muito mais do que alimento. Mas ninguém compra opiniões. Porque toda a gente as dá. São mais vulgares do que o ar. E mais comuns do que a água potável ou não. São tão drasticamente cedidas que existe quem opine sobre a opinião feita sobre outra opinião qualquer. Toda a gente a dá e toda a gente a tem. Convenientemente há quem tenha mais do que uma. Sobre a mesma temática. Depende da opinião alheia.
Dá-se. Por aí. Gratuitamente e sem ninguém pedir. É muito mais do que uma prostituição mental. Porque se fosse prostituição valia alguma coisa. E não vale. Porque não é mais do que uma oferta cedida sem razão aparente. Uma espécie de conhecimento mas sem conteúdo. Uma espécie de malícia mas sem efeito. Uma espécie de espaço vazio mas onde não cabe nada." (Marina Ferraz)

Texto completo: http://kkadreamsland.blogspot.pt/2017/05/opiniao.html
Wait while more posts are being loaded