Profile cover photo
Profile photo
Receitas de todos nós!
192 followers -
As minhas, as suas e as nossas receitas preferidas!
As minhas, as suas e as nossas receitas preferidas!

192 followers
About
Posts

Post has attachment

Canjiquinha, para quem não sabe, é xerém de milho ou milho picadinho.
Nós gostamos muito de sopa de canjiquinha e de canjiquinha preparada desta maneira que apresento aqui.
Fiz, em uma ocasião, com costelinha de porco fresca e, depois que comecei a salgar carnes em casa, fiz com costelinha salgada.
De quebra, terminei de preparar a costelinha salgada no forno. Ficou perfeita para acompanhar a canjiquinha.
Add a comment...

Post has attachment

Gosto muito contraste do crocante da casquinha de biscoito com um recheio macio de um doce cremoso.
E se este doce for finalizado com miçangas coloridas de açúcar, a festa está completa.
Uma boa pedida para o dia das crianças.
Add a comment...

Post has attachment

Toda vez que faço ovos moles de canequinha, doce de gemas ou baba de moça eu penso que estes doces dariam uma bela base para uma queijadinha.
Me lembro das queijadinhas da minha infância e adolescência, que eram bem amarelinhas e úmidas e não consegui achar até hoje uma receita que se aproximasse delas.
Hoje eu resolvi experimentar a base de baba de moça e postar o resultado.
Ficaram maravilhosas!
Exatamente o que eu desejava.
Add a comment...

Post has attachment

A primeira vez que salguei uma peça de carne em casa usei coxão mole/chã de dentro, que é uma carne muito macia, própria para bifes.
A minha intenção era fazer a carne seca, que é mais seca e firme do que a carne de sol, mas a espessura da peça que comprei, acabou me inspirando a tirar um pouco antes do sal.
Esta é a diferença básica da carne de sol para a carne seca. A de sol leva menos sal e fica menos tempo mergulhada em sal. Por isso fica mais macia e suculenta.
Ideal para preparar este prato. que é uma refeição completa.
Add a comment...

Post has attachment
Há uma rede de restaurante muito famosa que mantém 6 formatos diferentes de serviços, desde restaurantes até cafés e serviço de refeições rápidas em praças de alimentação em shopings.
Tudo é feito com muito carinho e o resultado são pratos deliciosos e primorosamente montados.
As tortas, sorvetes e sanduiches feitos em croissants gigantes de massa folhada são uma verdadeira tentação.
Entre todas as opções, a torta de limão é a mais pedida por minha família.
E se você encontrar um quiosque em algum ponto do seu caminho, não deixe de tomar uma xícara de café expresso com creme chantilly ligeiramente ácido. É imperdível.
E para minha grata surpresa, o site da empresa disponibiliza algumas de suas receitas mais conhecidas.
Aqui está uma delas.
Add a comment...

Post has attachment

Costela de porco com molho barbecue certamente é um prato que dispensa apresentação.
Carne macia e úmida, bem temperada e com um delicioso molho agridoce, faz a alegria de muitos em reuniões mais informais, incentivando o convívio e dispensando qualquer pressa em ir embora.
É algo para ser saboreado com a mesma intensidade com que é preparado.
E para ficar ainda mais especial, prepare seu próprio dry rub e molho barbecue.
Dry rub é um mix de temperos e ervas secas, que serve não só para temperar, mas também para selar a carne, formando uma crosta que retém o sumo. Assim como o molho barbecue, é um tempero tradicional dos churrasqueiros americanos.
Como todo mix de temperos cada um acaba tendo a sua receita.
Usei os temperos mais básicos e eliminei alguns que não são muito tolerados pela minha família. Saúde é primordial.
Então faça a receita na íntegra ou use-a como uma inspiração para criar seu próprio dry rub e seu próprio molho babrbecue.
Chame os amigos e família e bom apetite!
Add a comment...

Post has attachment


O aceto balsâmico nunca esteve presente em nossa mesa. Falta de oportunidade, apego às receitas mais tradicionais da família e uma pequena resistência de alguns às novidades.
Mas, de repente, não mais do que de repente, passei a querer não só experimentar novos produtos, como também a preparar as versões genéricas sempre que possível.
Foi assim que resolvi preparar molho babrbecue em casa e pesquisando várias receitas achei uma ou duas que levam o balsâmico na preparação.
Pesquisando uma outra receita achei um blog que ensinava uma receita de vinagre balsâmico, algo que eu nem suspeitava ser possível fazer em casa. Aliás, pela falta de hábito de consumo, nem sabia qual era a base do aceto balsâmico.
Enfim, feita a descoberta da primeira receita (que não posto aqui porque ela é envelhecida em um tonel de madeira, por 1 ano, portanto, vai ficar para uma próxima ocasião), fui atrás da história e de receitas mais básicas.
Aqui posto 3 receitas simples.
Um pequeno resumo sobre a produção do ver
Add a comment...

Post has attachment

Há tempos fiz rissoles de camarão e a massa ficou muito parecida com a minha massa favorita de nhoques.
Então resolvi usar a mesma massa para fazer nhoques.
Ficaram perfeitos e deliciosos!!!!
Add a comment...

Post has attachment
Algumas pessoas ainda podem estranhar o nome deste prato, especialmente os naturais das regiões sudeste, acostumados mais às paçocas doces principalmente a de amendoim, e sul do Brasil.
A palavra paçoca é de origem indígena, vem do tupi passoc, que quer dizer moer em pilão, como eram feitas as paçocas de amendoim por aqui (alguns ainda as fazem assim e são incomparáveis).
Infelizmente nem sempre temos tempo para preparar esta delícia em um pilão e nem mesmo espaço em nossas cozinhas para guardar este utensílio tão ornamental.
E em um país tão grande como o nosso, as receitas de paçoca de carne também variam começando pela carne que pode ser de sol, carne seca ou carne assada, acrescida de farinha de mandioca, temperos e, dependendo da região, sementes e grãos como o de milho.
Aqui uma versão bem simples, mas não menos deliciosa, feita com carne seca e temperinhos básicos.
Sirva com arroz branco e quibebe (purê de abóbora bem encorpado) e delicie a todos.
Ah! Por que não desfiar a carne simplesmente e misturar a farinha?
Porque o atrito do pilão ou da raquete da batedeira irá liberar com muito mais intensidade os aromas e sabores dos ingredientes utilizados, formando uma mistura úmida e única.
Add a comment...

Post has attachment


Cassoulet, também conhecido como feijoada francesa, é um cozido/guisado feito com feijão branco e carnes, que podem ser de porco e/ou aves (frango, pato, perdiz, ganso...) ou carneiro, de acordo com a disponibilidade da região.
O nome vem do recipiente no qual o prato é preparado: cassoulet é uma panela de barro.
Conta-se que o cassoulet é um aprimoramento de uma receita árabe, que levava feijão branco e carne de cordeiro, mas a história mais difundida é que o prato era preparado para os soldados franceses durante a guerra dos cem anos (1337-1453), entre a França e a Inglaterra.
Por causa do cerco à cidade de Castelnaudary, havia escassez de alimentos e as mulheres lançaram mão dos ingredientes disponíveis, cozinhando-os na (ou no) cassoulet, por várias horas, com temperos locais.
Enfim, esquecendo a trágica criação do prato, os franceses revigorados expulsaram os ingleses, e nós ganhamos uma delícia gastronômica.
Como sempre acontece, as receitas variam de cidade para cidade e até de família para família, como acontece com tantos outros pratos.
Eu, por exemplo, aproveitei um corte de boi, frango, bacon e linguiça, além de usar os temperos que sempre tenho em minha cozinha. E, por não ter ainda minhas tão sonhadas panelas de barro, usei as panelas de uso diário.
Siga o roteiro e crie o seu cassoulet ou faço igual ao meu.
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded