Profile cover photo
Profile photo
Miriam de Sales Oliveira
5,098 followers -
Escrevo para desassossegar...
Escrevo para desassossegar...

5,098 followers
About
Miriam's posts

Post is pinned.Post has attachment
Escritores ,escritoras,poetas ,correiestamos lançando uma revista literária impressa,trimestral que,além de nomes celebrados,tem um espaço para cada um de vocês,novos autores,escreverem,divulgarem seus livros,eventos e trabalhos.
Estamos selecionando colunistas até 30/3/15
A revista correrá todo o Brasil,será lançada na Itália e em Portugal.
Quer saber mais?Pergunte-me como.
miriamdesales@gmail.com
miriamdesalesoliveira@gmail.com
Capa da edição de Dezembro/14
Photo

Post has attachment
BLOGS DE MIRIAM DE SALES:INFORMAÇÃO,CULTURA,DIVERSÃO.

Post has attachment
BALZAC,UM OBSERVADOR SAGAZ DA HUMANIDADE
                                                          ESCREVO PARA DESASSOSSEGAR BALZAC ,UM OBSERVADOR SAGAZ DA HUMANIDADE *Nasceu a 20 de maio de 1799,em Tours +Morreu  a 18 de agosto
de 1850 Um dos fundadores  da literatura realista este memorável esc...

Post has attachment
CONHEÇA CARLA PACHECO E APAIXONE-SE PELOS SEUS LIVROS.

Post has attachment
A ESCRITORA CARLA PACHECO
                                                LEITOR,UM BLOG PRA VOCÊ CHAMAR DE SEU...                                                                  NASCE UMA ESTRELA NA LITERATURA                                                                      CA...

Post has attachment
AINDA TEMOS ALGUNS EXEMPLARES.PEÇA O SEU!

Post has attachment
AS COPAS DA MINHA JUVENTUDE

O clima de festa era contagiante!
Desde cedo,as ruas enfeitadas de bandeirolas verde-amarelas,as bandeiras nas janelas,os comes e bebes sendo preparados nas vastas cozinhas coloniais.
Como eram grandes aquelas cozinhas,sô!Podia-se dançar dentro delas.
Quem não tinha camisetas nas cores do Brasil, arrumava uma fita,um cinto,uma bijuteria,qualquer coisa que mostrasse sua lealdade à Seleção,chamada carinhosamente de canarinho e sua adesão à torcida que empurraria o time para a vitória.
Estou falando da lendária copa de 58 onde um rei despontava, Pelé,o magnífico,primeiro e único!
Não sei porque, me parece que naquela época os jogadores eram mais autênticos,suavam a camisa para glória do Brasil,sem envolvimentos com suspeitas multinacionais que constelam as suas camisas de hoje.
Nem ganhavam essas fortunas que ganham e que os torna mais cautelosos nos jogos de seleção, pois,não pertencem mais ao Brasil, nem a si mesmos,pertencem aos clubes miliardários que os compram e vendem como reles mercadorias.
Imagina uma contusão séria, uma perna quebrada, um menisco fora do lugar...
Perderiam seu valor de mercado, carreira comprometida,voltariam cabisbaixos aos times nacionais ou,pior,acabariam talvez, no Uzbequistão,coisa de louco.
Já o Mané Garrincha, o Vavá,o Nilton Santos não precisavam se preocupar com isto.
Era coração nas mãos e bola no pé.
E nós, torcedores fieis e animados, fazíamos balões de três metros que soltávamos nos céus,livres,leves e soltos, soltávamos fogos, vulcões cujas chamas enchiam de brilho e luz as noites frias de junho.
Depois do jogo a comemoração na casa dos amigos,a cada casa visitada o cortejo crescia, até chegar na casa de Magalhães,onde um grande rinque de dança nos aguardava,devidamente embandeirado e decorado.
Mesas imensas cheias de licores, amendoins cozidos e torrados,canjicas amarelinhas e olorosas, bolo de aipim e carimã, pamonhas , mingaus de puba e milho para aquecer o corpo. As laranjas ganhavam laços de fita verde –amarelo , olhos e boca, fingiam rostos caipiras.
Dançava-se até o sol raiar.
Uma conhecida, recém chegada de Paris contava as novidades:
- Meninas, fala-se que Dior está criando um novo perfume : ”Mon Pelé”.
E aquelas noites fagueiras continuavam até que a Copa terminasse e voltássemos à nossa triste rotina de terceiromundistas.
Mas, durante este curto tempo,éramos reis!




Post has attachment

Post has attachment

Post has attachment
Wait while more posts are being loaded