Profile cover photo
Profile photo
Jorge Leandro Rosa
36 followers
36 followers
About
Jorge Leandro Rosa's posts

Post has attachment
Depois das sessões vividas com Artaud no Gato Vadio, ficam as cinzas...

Post has attachment
Quatro fragmentos sobre Artaud
Depois de duas sessões dedicadas a Artaud (Gato Vadio, 23 de Abril e 15 de Julho), onde tive a felicidade de ter como co-animador o Nuno Pinto, actor artaudiano incendiado desde a infância, corpo possesso ali ao meu lado, fiquei com alguns fragmentos nas mã...

Post has attachment
Photo
Photo
2016-03-14
2 Photos - View album

Post has attachment

Post has attachment
ULMEIROS FRONDOSOS E DESARRUMADOS
A Ulmeiro, como é conhecida, está em risco de fechar. É sina bem conhecida das livrarias em Portugal. A Ulmeiro não era a minha livraria preferida, mas estava no número dos templos livreiros a que eu rendia culto na minha adolescência, que decorreu não muit...

Post has attachment
Apresentação da exposição de Hugo de Almeida Pinho, em Dezembro de 2016. Ocasião também para uma evocação de Rimbaud.

Post has attachment
**
O seguinte texto foi publicado no número de Janeiro de 2016 da revista Contemporânea. Corresponde, com excepção de algumas modificações com vista à sua publicação, à apresentação que proferi nos «Maus Hábitos, no espaço da exposição «Uma janela para alguma ...

Post has attachment
Um poeta que vive em Israel, como defini-lo? É um ocidental como nós? Ou será um oriental que escreve nessa língua do Templo que redescobriu as ruas? Talvez esteja mais a ocidente do que nós, sendo mais oriental do que poderíamos algum dia aspirar a ser. O que é certo é ele ser um contemporâneo que escreve como quem se despe debaixo de céus atormentados. E como se despe o poeta? «Fui-me despindo mais e mais / mas ainda não estou nu».
Photo

Post has attachment
Bachelard e a poética da vida material
É uma entrevista realizada dez meses antes da morte de Bachelard. Entrevista televisiva conduzida sem inteligência mas com o fascínio inevitável perante a figura de Bachelard, o sábio que soube habitar essas duas margens hoje tão distanciadas: a da cultura ...

Post has attachment
No aniversário de Zweig, hoje visitado por Roth
Stefan Zweig é o último crente numa Europa capaz de encontrar a salvação na
cultura. O Mundo de ontem. Memórias de um europeu , escrito já em 1941,
no exílio, distingue-se das memórias de outros escritores de língua
alemã pela capacidade de reunir a aleg...
Wait while more posts are being loaded