Profile cover photo
Profile photo
Escola de Música HARMONIA
56 followers -
O som e a música formam parte da vida. A compreensão do mundo sonoro possibilita, portanto, a compreensão da vida humana. É por isso que consideramos a educação musical como um dos pilares do desenvolvimento integral do ser humano.
O som e a música formam parte da vida. A compreensão do mundo sonoro possibilita, portanto, a compreensão da vida humana. É por isso que consideramos a educação musical como um dos pilares do desenvolvimento integral do ser humano.

56 followers
About
Posts

Post has attachment
Entrevista: Profº e Luthier Vagner Benevenutti.

1. Qual seu primeiro contato com a música?
Foi um projeto na escola aos 14 anos '' música na escola '' e resolvi participar.

2. Qual foi o primeiro instrumento que você aprendeu a tocar? E quantos você hoje em dia toca?
Aprendi violão, mais pra frente aos 17 anos guitarra, tecnicamente foi o que mais gostei.

3. Como que surgiu a ideia de ser Luthier?
Um pouco difícil essa, foi acaso, fiz um corpo pra uma guitarra,o braço tinha de outro instrumento, consegui ali um resultado bom, toquei muito tempo ela, depois via que alguns detalhes podiam ser melhores, mais pra isso tinha necessidade de ferramentas, e não parei mais.

4. Quais seus compositores/artistas favoritos? Sempre gostei muito de Música instrumental, Joe Satriani, Eric Johnson, JonhPetrucci, Steve Vai é direcionado a guitarra mesmo, e bandas, a que me inspirava muito era Oficina G3, o Guitarra Juninho Afran tem muito bom gosto e sem duvidas um dos melhores do Brasil, depois Dreamtheater, MrDig, Van Halen, etc.

5. O que é ensinar música para você?
Foi uma oportunidade que surgiu muito importante, com essa responsabilidade decidi estudar mais, fiz aulas particulares, fiz o conservatório, dediquei boa parte do meu tempo nisso, tanto profissionalmente como também conquistar a amizade deles é muito prazeroso.

6. Quais seus planos para o futuro?
Difícil também, não quero ser sensacionalista, ou parecer isso, mais aprendi a viver cada instante, passei por coisas difíceis que muda tudo em um segundo,obviamente pensamos em ideias mais acontece dia após dia, fazer acontecer no momento que com certeza organiza o que tem por vir.

7. Alguma mensagem para os músicos que estão começando agora?
Cada aluno tem objetivos diferentes, um pra cantar com amigos, familiares, que se divirta muito. Para quem deseja ser profissional, que aproveite bastante o tempo pra estudar, e uma coisa muito importante é atitude, de sair de quatro paredes e mostrar o trabalho, mostrar que seu esforço, sua dedicação vale a pena.
Photo
Add a comment...

Post has attachment
VOLTA ÀS AULAS 2018!
Caro aluno, mais um ano que começa.
A Equipe HARMONIA lhe dá a bem-vinda à Escola!
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Biografia: Tom Jobim.

Tom Jobim, foi um compositor, cantor, pianista, violonista, maestro e arranjador brasileiro. Garota de Ipanema, um de seus maiores sucessos, foi escrita em 1962 em parceria com Vinícius de Morais.

Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim (1927-1994) nasceu no bairro da Tijuca, Rio de Janeiro, no dia 25 de janeiro de 1927. Filho do diplomata Jorge de Oliveira Jobim e Nilza Brasileiro de Almeida cresceu em uma família de artistas e boêmios. A avó tocava piano e os tios eram seresteiros. No ano seguinte mudou-se com a família para o bairro de Ipanema. Aos oito anos ficou órfão de pai. Seu padrasto, Celso Pessoa foi quem mais tarde, lhe deu um piano. Com 14 anos já tocava algumas músicas de ouvido. Estudou piano com Hans Joachim Koellreutter e depois com Lúcia Branco e Tomás Teran. Apaixonou-se pela obra de Villa-Lobos - que conheceu mais tarde.

Seu primeiro emprego foi em um escritório de arquitetura, enquanto cursava o primeiro ano da faculdade. Insatisfeito, decidiu largar tudo e se dedicar ao estudo da música. Em 1949 casou-se com Teresa, paulista que conheceu na praia aos 15 anos, e com quem teve dois filhos. Tocava em bares e boates de Copacabana. Em 1952 foi contratado pela gravadora Continental, como a função de passar para o papel as músicas dos compositores. Em 1954, auxiliado pelo maestro Radamés Gnatalli, começou a fazer os primeiros arranjos. O emprego na Continental assegurou-lhe a gravação de suas músicas. A primeira foi “Faz Uma Seresta” (1954), em parceria com Juca Stocklei.

O primeiro grande parceiro de Tom foi Newton Mendonça. Juntos fizeram “Brigas”, “Meditação”, “Desafinado” e “Samba de Uma Nota Só”. Em parceria com Billy Blanco, fez “Teresa da Praia” e a “Sinfonia do Rio de Janeiro”. Em 1956 musicou e fez os arranjos da peça "Orfeu da Conceição", de Vinícius de Morais, logo depois adaptada para o cinema pelo cineasta francês Marcel Camus. Desta peça fez parte a música "Se Todos Fossem Iguais a Você", que logo fez grande sucesso.

Em 1958, como diretor artístico da Odeon, Elisete Cardoso gravou, com arranjos de Tom, acompanhada do violão de João Gilberto, várias canções feitas em parceria com Vinícius. O disco "Canção do Amor Demais", se tornou um marco na história da música no Brasil. Em 1959, depois de um ano de preparação, João Gilberto lançou o disco "Chega de Saudade", que além da música título, trazia “Desafinado”, “Samba de Uma Nota Só”, entre outras. O LP fez tanto sucesso que a Odeon teve que fazer várias reedições. Logo, a “Bossa Nova”, um novo tipo de música, se transformaria em sucesso nacional.

Em 21 de novembro de 1962, o concerto no Carnegie Hall, em Nova Iorque, abriu as portas do mercado americano. Foi o começo de carreira internacional de Tom Jobim, que viveu na ponte-aérea Rio-Los Angeles nos anos 60. No ano seguinte gravou um disco com o saxofonista Stan Getz e, em 1967, com Frank Sinatra.

A parceria Tom/Vinícius na música "Garota de Ipanema" composta em 1962 e só gravada em março de 1963, chegou a figurar entre as dez canções mais executadas em todo o mundo. Foi a música que mais projetou seu nome no exterior. Garota de Ipanema foi gravada por grandes nomes da música, entre eles, Frank Sinatra.

Tom Jobim também compôs sozinho alguns clássicos, como "Corcovado" (1960), "Samba do Avião" (1963) e "Lígia" (1973). É também autor de inúmeras canções inspiradas na natureza, como "Wave" (1969), "Águas de Março" (1972). . Em 1968, a música "Sabiá", de Tom Jobim e Chico Buarque, venceu o Festival Internacional da Canção. Nas décadas seguintes, teve canções interpretadas por grandes nomes da música, como Ella Fitzgerald e Elis Regina.

Em 1986, já separado, casou-se com a fotógrafa e vocalista da Banda Nova, Ana Beatriz, com quem teve dois filhos. Na década de 90, abandonou a boemia e era visto com frequência às 8 da manhã, com seu chapéu de palha, fumando charuto, e frequentando um café no Leblon.

Antônio Carlos Jobim faleceu em Nova Iorque, Estados Unidos, no dia 8 de dezembro de 1994.
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Entrevista: Diretor da Escola Profº Alberto Damián Montiel.

1. Qual seu primeiro contato com a música?
R: Com violão, com 6 anos.

2. Em qual momento da sua vida você decidiu ser musicista?
R: Quando tinha 15 anos.

3. Como a família reagiu ao saber que você seguiria carreira musical?
R: Reagiram, recebi apoio. Só me disseram que eu tinha que ser bom.

4. Qual foi o primeiro instrumento que você aprendeu a tocar? E quantos você hoje em dia toca?
R: O primeiro foi violão. Hoje só o piano, e canto.

5. Qual é sua especialidade musical?
R: Piano e canto coral.

6. Quais seus compositores favoritos?
R: Não tenho preferencia.

7. Quais seus planos para o futuro?
R: Consegui terminar de construir a Escola e me aprofundar mais nos trabalhos solos, e continuar aprendendo mais musicas.

8. Você compõe música?
R: Sim.

9. Você usa de alguma inspiração que não esta relacionada a musica para compor?
R: Sim, a natureza.

10. Alguma mensagem para os músicos que estão começando agora?
R: Estudem! Fazer musica é um condição natural do ser humano, acreditar que se pode é um direito adquirido, faze-la bem é uma responsabilidade individual.
Photo
Add a comment...

Post has attachment
A equipe da Escola de Música HARMONIA lhes deseja um FELIZ ANO NOVO!
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Você sabia? Roupa de artistas afeta a forma com que sua música é avaliada.

Sabemos que é errado julgar alguém só pela aparência, mas a ciência frequentemente prova que isso ocorre na vida real. Segundo um novo estudo, a roupa que os músicos usam durante um concerto afeta o julgamento de seu desempenho.

A pesquisa foi realizada com quatro músicas. Elas eram violinistas e estudantes de música, entre as 10% melhores do seu ano, e tinham o exato mesmo perfil: eram brancas europeias, usavam o mesmo tamanho de roupa e sapato, e tinham idade entre 20 e 22 anos. Eram igualmente atraentes também.

As quatro mulheres foram filmadas tocando em três trajes diferentes: um vestido de concerto, calça jeans, e um vestido de boate. Também foram todas filmadas com pontos de luz, usando um macacão preto no escuro, de modo que a única coisa a ser vista era o movimento de uma fita branca brilhante inerente às suas articulações.

Todos os espetáculos foram normalizados a 104 batimentos por minuto, para que a performance de cada uma das mulheres pudesse ser substituída por uma outra gravação, gravada por uma pessoa que não foi filmada. Ou seja, ninguém poderia argumentar que a roupa usada por elas atrapalhou seu desempenho musical.

Em seguida, os pesquisadores convidaram 30 músicos diferentes para assistir os vídeos com as diferentes combinações de roupas e performances. Eles tinham que examinar proficiência técnica e a musicalidade de cada uma delas, dando notas de 1 a 6.

As artistas ganharam notas maiores em proficiência técnica quando usavam um vestido de concerto do que quando estavam de jeans ou com um vestido de boate, embora o desempenho real de áudio tenha sido exatamente o mesmo em todos os casos, tocado inclusive por uma mesma pessoa.

Os resultados foram semelhantes para a musicalidade: as músicas com vestido de boate tiveram as piores classificações.

Esse tipo de preconceito persegue as mulheres já há algum tempo. Nas décadas de 70 e 80, as orquestras começaram a ocultar a identidade de quem tocava para evitar esse tipo de julgamento. O número de mulheres que tocam nas melhores orquestras sinfônicas americanas aumentou de 5% para cerca de 25%, mas é triste pensar que isso se deve ao fato de que nem mesmo os seletores dos músicos podem ver quem está tocando quando as escolhem para se juntar ao grupo.
Photo
Add a comment...

Post has attachment
A equipe da Escola de Música HARMONIA deseja a todos um Feliz Natal!
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Conhecimento: A música na sociedade.

A música é fundamental para o funcionamento de uma sociedade. Desde os tempos antigos que sempre que uma nova sociedade nasce, com ela aparece um novo estilo de música.

É do conhecimento geral que a música tem um grande poder sobre as emoções e a psique humana. Dessa maneira, ela pode ser utilizada para manipular as pessoas, seja essa manipulação bondosa ou maldosa.

As práticas musicais não podem ser dissociadas do contexto cultural. Cada cultura possui seus próprios tipos de música totalmente diferentes em seus estilos, abordagens e concepções do que é a música e do papel que ela deve exercer na sociedade. Entre as diferenças estão: a maior propensão ao humano ou ao sagrado; a música funcional em oposição à música como arte; a concepção teatral do Concerto contra a participação festiva da música folclórica e muitas outras.

Falar da música de um ou outro grupo social, de uma região do globo ou de uma época, faz referência a um tipo específico de música que pode agrupar elementos totalmente diferentes (música tradicional, erudita, música popular ou experimental). Esta diversidade estabelece um compromisso entre o músico (compositor ou intérprete) e o público que deve adaptar sua escuta a uma cultura que ele descobre ao mesmo tempo que percebe a obra social.

Desde o início do século XX, alguns musicólogos estabeleceram uma "antropologia musical", que tende a provar que, mesmo se alguém tem um certo prazer ao ouvir uma determinada obra, não pode vivê-la da mesma forma que os membros das etnias aos quais elas se destinam. Nos círculos acadêmicos, o termo original para estudos da música genérica foi "musicologia comparativa", que foi renomeada em meados do século XX para "etnomusicologia", que apresentou-se, ainda assim, como uma definição insatisfatória.
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Este dia acordou radiante de alegria, pois hoje se completa mais um ano da vida de alguém maravilhoso com quem compartilhamos uma linda amizade: A nossa querida secretaria Carol! Feliz aniversário!

A equipe da Escola de Música Harmonia deseja que essa resplandecente energia inunde seu coração e nele renove a esperança, o amor e a paz. Desejamos ainda que a felicidade na sua vida se multiplique até ao infinito, não apenas hoje, mas sempre e para sempre!
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Curiosidades: The Beatles no telhado.

Há 48 anos, os Beatles subiram no telhado para último show.

No já distante 3 de janeiro de 1969, os Beatles se apresentaram ao vivo pela última vez. Há exatos 48 anos, os músicos John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr encerraram uma era na história da banda mais influente de todos os tempos.

Registrado como parte do filme “Let it Be”, o show aconteceu no terraço da Apple Records, em Londres. No repertório, o quarteto incluiu as faixas “Get Back“, “Don’t Let Me Down“, “I’ve Got a Feeling“, “One After 909” e “Dig a Pony“.

A apresentação atraiu a atenção da multidão e também da polícia local. Como não poderia ser diferente, alguns policiais subiram no telhado e ordenaram que a banda reduzisse o volume dos amplificadores. Segundo McCartney, a prisão do Fab Four teria sido o final ideal para aquele concerto.

“Havia um plano para tocar ao vivo em algum lugar. Estávamos pensando para onde poderíamos ir -Ah, o Palladium ou o Sahara”. Mas teríamos que levar todo o equipamento, então decidimos: 'Vamos subir no telhado'", conta Ringo no livro "The Beatles Antology".

Em setembro daquele mesmo ano, os Beatles lançaram o antológico disco “Abbey Road”. Pouco tempo depois, nas palavras de John Lennon, “o sonho acabou”.
Photo
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded