Profile cover photo
Profile photo
Ana Paula Lavado
91 followers -
"Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir." (fernando pessoa)
"Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir." (fernando pessoa)

91 followers
About
Posts

Post has attachment
Add a comment...

Post has attachment
DE QUANTAS MORTES MORRE O AMOR?
de quantas mortes morre o
amor? sabes de onde vem a tempestade de onde vem o vento de onde vem a dor, de quantos nascentes nasce um ocaso de quantos ocasos morre um sonhador, de quantos umbrais se ergue uma estória de quantas estórias se faz um narrador, de...
Add a comment...

Post has attachment
SÓ EU E A MINHA LOUCURA!
Só eu e a minha loucura! Não
há mais versos para escrever. Já
gastei todas as linhas. Fui
poeta por um dia em
toda a minha existência. Agora
sou apenas abandono escuridão
triste e descorada sou
noite e não sou nada incongruência
de dias sem razão. Sou
o mar...
Add a comment...

Post has attachment
DEIXA QUE EU PARTA
Deixa que eu parta Deixa
que eu parta que
os ventos me levem de repente e
que não haja tristeza nem
lágrimas nem
melancolia. Já
fui, um dia Poeta
de mentes imprevistas fera
de dores e de agonias viajante
sem rumo nem destino. Agora,
sobeja-me o desatino a
a...
Add a comment...

Post has attachment
A RUA E O ROSTO
A rua e o rosto Quando
subo uma rua, dessas
que também descem, encontro
sempre alguém que
parece ser ninguém porque
não vejo nenhuma
face no rosto. Estou
cega por
dentro nas
veias, nas entranhas, no peito. Durmo
sem leito numa
cama sem lençóis dentro
do ven...
Add a comment...

Post has attachment

Post has attachment
**
Guarda-me no teu coração Leva-me dentro
dos teus olhos dentro
das tuas mãos. Guarda-me
os segredos e
a calma que me inquieta nas
margens deste rio. Já
não sou um pássaro azul não
sou o oceano que voou nem
os limos que dormem na praia. Só
a solidão me acompa...
Add a comment...

Post has attachment
SABES QUEM É O POETA?
Sabes quem é o poeta? Sabes
quem é o poeta? Tira
os olhos do meu rosto que
tu não vês. Adormeço, sem
que saibas quando acordo nem
quando sonho nem
quando morro. E
tantas vezes morro tantas
vezes choro tantas,
rio sem riso tantas,
navego sem mar. Não
sabes q...
Add a comment...

Post has attachment
E TU NÃO OUVES
E tu não ouves Falo
e tu não ouves, e
se grito, e
como grito, calma
e vagarosamente, e
tu não ouves, e
se escrevo, desdita
esta forma que enjeito, letras
que saem em desatino e
tu não ouves, e
se calo, mestre
em silencio peregrino, digo
o que sente o meu pe...
Add a comment...

Post has attachment
AS TUAS MÃOS
                                                                                                                                                                               As tuas mãos As
tuas mãos, as
tuas mãos são a saudade, um
ninho vazio quando abala...
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded