Profile cover photo
Profile photo
Portal Messejana Fortaleza - Ceará
435 followers -
"O Portal é feito com você e para você" - Conheça Fortaleza, Ceará
"O Portal é feito com você e para você" - Conheça Fortaleza, Ceará

435 followers
About
Posts

Post has attachment
Entrevista com o fundador e guitarrista do Conjunto Big Brasa, que esteve em Balsas após 50 anos!

Post has attachment
Conjunto Musical de Messejana, o Big Brasa, retorna à Balsas após 50 anos!

Post has attachment
Você já participa do Portal Messejana no Instagram?
https://www.instagram.com/portalmessejana/
Photo

Post has attachment
Concurso Garota Portal Messejana 2017 - Votação iniciada no Portal Messejana. Acesse a matéria no Portal Messejana pelo link abaixo, escolha sua candidata preferida na GALERIA DE FOTOS e vote quantas vezes quiser!
https://goo.gl/d3p2nC
Photo

Post has attachment
A Jovem Guarda em Balsas em 1967, com o Conjunto Big Brasa – uma festa e tanto! Relembrar é viver! Há cinquenta anos o Conjunto Big Brasa teve a coragem de sair de Fortaleza e viajar até Balsas, no Maranhão, com quatro guitarras e sem contrabaixo. O que muita gente com o conhecimento atual poderia até classificar como grande ousadia, mas uma temporada memorável e de sucesso apoiada por nossos amigos, amigas, parentes e fãs!

Estou feliz por voltar à cidade novamente no dia 29 de julho de 2017 para relembrar os tempos do Big Brasa em boa companhia, durante a realização do 5º Encontro de Filhos e Amigos de Balsas, evento bienal promovido pelo nosso primo Esmaragdo Neiva e Silva, que tem alcançado pleno êxito em todas as suas festas. Especialmente para esta festa eu fiz uma paródia, na música Festa de Arromba, de Erasmo Carlos, que retrata bem nosso espírito festivo e faz homenagens a pessoas que estiveram em Balsas em 1967. Na oportunidade Esmaragdo fará uma homenagem especial aos balsenses que faziam parte do Conjunto Big Brasa e também a pessoas que marcaram presença na ocasião, como o nosso primo e amigo José Bernardino (que será representado pelo seu filho Erik Silva (também médico e prefeito atual da cidade), assim como Adalberto Pereira Lima que representará nosso saudoso Carlomagno (Carló). E eu, João Ribeiro, que também me considero um balsense de coração.

A temporada do Conjunto Big Brasa em Balsas, no ano de 1967!

Um panfleto circulou pela cidade, em 1967, antes de nossa chegada, anunciando:

“A partir do dia 18 do corrente mês se encontrará em nosso meio o conjunto Big Brasa, autêntico representante da música popular moderna. Trata-se de um conjunto de jovens, onde figuram dois balsenses, e que vem alcançando grande sucesso no meio social de Fortaleza. Espera-se contar com o apoio integral do povo balsense para este acontecimento, que cumprirá uma dupla missão: recreativa e cultural”.

A expectativa pela grande festa

Em Balsas o pessoal todo estava entusiasmado com a nossa presença. Dentre os mais animados estavam o nosso primo Bernardino, o Gonzaguinha e o próprio Mestre Alberto. Depois se seguiu a preparação do nosso “enorme instrumental” no clube. O problema maior era o som para a voz. Havia naquele tempo os “serviços de som” dos clubes, normalmente um amplificador com pouca potência e caixas de som também de baixa qualidade. Na última hora lembro que uma das caixas parou de funcionar (ficava na parte frontal do palco). Quem “salvou a pátria”, substituindo um alto-falante defeituoso, foi um padre italiano de quem não lembro o nome, que teve boa vontade de ajudar a todos naquela empreitada.

Volta triunfante pela cidade, uma recepção esplendorosa!

Seguimos do aeroporto de Balsas em cima de um caminhão, que rodou pelo centro e as principais ruas de Balsas, acompanhado por outros carros (a maioria jipes), como uma “carreata”. O pessoal ficava olhando aquilo tudo, admirado e acenando das portas e janelas. Tudo aquilo foi realmente impressionante para nós e a responsabilidade pesava mais ainda, depois daquela recepção. Era o Conjunto Big Brasa o primeiro conjunto com guitarras que iria se apresentar em Balsas. Daí se explicava toda aquela curiosidade.

Como era formado o Conjunto Big Brasa quando se apresentou em Balsas

Eu, João Ribeiro, tinha apenas 15 anos de idade e era o guitarrista-solo do conjunto. Os demais participantes eram o João Dummar (guitarra-base e vocalista), Marcos Oriá (guitarra-base), Severino Tavares (baterista), o nosso saudoso Carlomagno (Carló) – in memoriam e o Getúlio Alberto, meu irmão, que o papai dizia ser mascote do Conjunto.
Chegamos à cidade de Balsas e foi aquele sucesso estrondoso, uma festa marcante na memória de todos aqueles que dela participaram.

Certo é que havia grande empolgação de nós todos nós naquela excursão, principalmente de meu pai Alberto Ribeiro (in memoriam), o nosso guru e certamente o maior entusiasta daquela empreitada. Além disso, é importante mencionar alguns dos balsenses, parentes e amigos, que também nos apoiaram muito, principalmente o nosso primo José Bernardino e seu irmão Gonzaguinha – in memoriam – e tantas outras pessoas da cidade que estavam na memorável festa realizada no Clube Recreativo Balsense, o mesmo que em julho de 2017, 50 anos depois, realizará o 5º Encontro de Filhos e Amigos de Balsas, promovido pelo também nosso primo Esmaragdo Neiva e Silva, que foi o idealizador deste espetacular movimento bienal.

Mas voltando no tempo, foi um verdadeiro heroísmo de parte do Conjunto Big Brasa, que seria hoje inaceitável, pela vivência adquirida ao longo do tempo. Mas naquela época, em 1967, não tínhamos ainda experiência, estávamos iniciando um processo de formação musical com um ritmo e estilo novo, que foi denominado de Jovem Guarda e hoje “Anos 60”. Levamos para Balsas as primeiras guitarras e uma música diferente em tudo!

Guitarras ou tarrachas?

A curiosidade e o desconhecimento de conjuntos que utilizavam os novos instrumentos da onda, as guitarras, faziam que surgissem confusões até de nomenclatura, quando uma pessoa que passava na calçada do clube perguntou ao papai, que também era chamado pelos amigos de “Mestre Alberto”, logo após nossa chegada, se o nome daquele instrumento era “tarracha” ou guitarra. Ele sorriu explicou direitinho que o nome era mesmo “guitarra”.

Apesar das condições instrumentais do conjunto, mesmo assim sendo o melhor dentro das possibilidades da época, naquela temporada havia muita emoção e entusiasmo por parte de todos. Por causa disso e também da novidade que levamos para aquela cidade – as Guitarras - o Conjunto Big Brasa até hoje é lembrado por quem participou de seus bailes, como o melhor conjunto musical que por lá atuou. Boas e inesquecíveis lembranças, comprovando que a primeira impressão é a que fica...

E foi assim que tudo aconteceu em 1967, no ano em que o Conjunto Big Brasa se apresentou em Balsas, em uma memorável e inesquecível festa.

Toda a história, com muitos detalhes, está contada em meus livros sobre o Conjunto Big Brasa e minha trajetória musical desde criança até a juventude, com o a ideia de formação do conjunto, que viria a marcar uma presença muito importante no cenário musical do Estado do Ceará, na cidade de Fortaleza, nas cidades interioranas cearenses e de alguns Estados (Maranhão, Piauí e Pernambuco) onde o Conjunto Big Brasa também esteve, fisicamente, através de festas e shows e através da televisão cearense (TV Ceará, Canal 2, da extinta Rede Tupi de Televisão.

Depois do sucesso em Balsas, a cidade de Carolina imediatamente contratou o Conjunto Big Brasa para duas apresentações na cidade, mandando dois pequenos aviões para nos transportar. E tudo deu certo. Mas isso é outra história que contarei em outra oportunidade...


Fortaleza, Ceará, 07 de julho de 2017
João Ribeiro da Silva Neto
Photo

Post has attachment
Homenagem aos 50 Anos do Conjunto Big Brasa, primeiro conjunto de Jovem Guarda a se apresentar em Balsas!

Post has attachment
Nota do Jornal O Povo, de Fortaleza, Ceará, assinala as comemorações de aniversário do Conjunto Big Brasa, que completa 50 anos de música em 2017!
Por Teresa Monteiro, Caderno Vida e Arte
https://goo.gl/tokwYV

Post has attachment
Nota do Jornal O Povo, de 27 de maio, assinala as comemorações de aniversário do Conjunto Big Brasa, que completa 50 anos de música em 2017!
Por Teresa Monteiro, Caderno Vida e Arte
https://goo.gl/tokwYV

Post has attachment
O 5º Encontro dos Filhos e Amigos de Balsas!
A inesquecível apresentação do Conjunto Big Brasa no Clube Recreativo Balsense, em 1967, como o primeiro conjunto musical da Jovem Guarda a se apresentar no Clube Recreativo Balsense!

Todos os aspectos históricos, musicais estão presentes em um único evento! Abaixo fotografias do Conjunto Big Brasa, de Fortaleza, Ceará, há 50 anos, no Clube Recreativo Balsense (CRB) em Balsas, Sul do Maranhão. Uma festa memorável!
PhotoPhotoPhotoPhotoPhoto
23/06/2017
8 Photos - View album

Post has attachment
O 5º Encontro dos Filhos e Amigos de Balsas e a apresentação do Conjunto Big Brasa no Clube Recreativo Balsense, em 1967! Há cinquenta anos o Conjunto Big Brasa marcava presença em Balsas - Maranhão!

O Encontro dos Filhos e Amigos de Balsas

No dia 29 de julho de 2017 vai ser realizado mais um grande Encontro dos Filhos e Amigos de Balsas, já em sua quinta edição. O brilhante evento bienal é realizado pelo nosso primo Esmaragdo e Silva Neiva e tem conquistado mais sucesso a cada ano. A festa congrega amigos, filhos de Balsas e pessoas que admiram a cidade, muitas delas que se encontram morando em praticamente todo o Brasil.

Assim, em 2017 este Encontro será novamente realizado no Clube Recreativo Balsense! E com um detalhe, com músicas dos Anos 60 e de Jovem Guarda. O fato fez surgir uma ideia, de minha parte, no sentido de comemorar também os 50 anos da primeira apresentação em Balsas de um conjunto que utilizava as ainda não tão conhecidas “guitarras” e a música da Jovem Guarda, quando o Conjunto Big Brasa se apresentou de forma marcante e inesquecível no mesmo Clube, em Balsas, no final de 1967! Seria um registro fundamental desta participação musical em Balsas.

Em Balsas, uma festa marcante em 1967, há 50 anos, com o Conjunto Big Brasa!

O Clube que recebeu a festa com o Conjunto Big Brasa em 1967 há exatamente 50 anos ainda funciona no mesmo local da cidade, com uma estrutura bem melhor. É o conhecido Clube Recreativo Balsense (CRB). O Conjunto Big Brasa era integrado pelo Dummar, Carló, Marcos Oriá, Severino e eu (João Ribeiro). Chegamos à cidade e foi aquele sucesso estrondoso. Como grande novidade aquele grupo de jovens, muito novos, que com muito entusiasmo levavam o som de nossas guitarras. O fato de uma música nova, diferente, tocada por jovens e com instrumentos novos despertava muita atenção por parte de todos.

Pensando nisso lembrei como seria importante uma homenagem para todas aquelas pessoas – e foram muitas - que participaram e incentivaram o evento, além logicamente dos componentes do grupo, (os irmãos Carlomagno (in memoriam) balsenses, que integravam o Conjunto Big Brasa.

E há outra feliz coincidência em 2017! O atual Prefeito da cidade de Balsas, Erik Silva, também meu primo e amigo, filho de José Bernardino Pereira da Silva (in memoriam), além de outras personalidades locais que deveriam ser homenageadas com os registros em meus livros que retratam a história, para que tudo pudesse ficar disponível nos centros culturais e históricos de Balsas!

E mais: a presença de componentes balsenses do Big Brasa!

E há outro motivo enriquecedor desata data. Dois componentes do Conjunto Big Brasa, que moravam em Fortaleza conosco, são de Balsas! Nada menos de que o nosso inesquecível Carlomagno Pereira Lima – o Carló (in memoriam) e seu irmão Adalberto Pereira Lima, que respectivamente tocavam contrabaixo e guitarra. Além disso, eu, João Ribeiro, guitarrista-solo do Big Brasa, apesar de ter nascido em São José dos Campos, São Paulo, por uma contingência da vida, sempre me considerei balsense de coração, desde os tempos de infância até os dias atuais.

Uma verdadeira “Festa de Arromba” em Balsas, em 1967!

Os maiores entusiastas daquele evento foram sem dúvida o meu pai, Alberto Ribeiro, meu primo e amigo José Bernardino Pereira da Silva, conceituado e inesquecível médico da cidade, além de inúmeros outros parentes e amigos, como o Gonzaguinha e tantas outras pessoas. Os dois vibravam muito com a presença do Big Brasa, subiam ao palco, sendo visível a sua satisfação e gosto pela nossa apresentação, pela novidade apresentada e principalmente por sermos todos amigos e parentes! Assim o pessoal estava todo mobilizado e entusiasmado com a nossa presença.

A festa - muita curiosidade em torno das novidades!

A curiosidade e o desconhecimento de conjuntos faziam que surgissem confusões até mesmo de nomenclatura dos novos instrumentos (guitarras), quando uma pessoa da cidade perguntou para o meu pai Alberto Ribeiro, o “Mestre Alberto” como era chamado por muitos de seus amigos, logo após nossa chegada, se o nome daquele instrumento era “tarracha” ou guitarra. Ele sorriu pelo desconhecimento daquele termo e explicou direitinho, que o nome era mesmo “guitarra”. Seguimos do aeroporto de Balsas em cima de um caminhão, que rodou pelo centro e principais ruas de Balsas, acompanhado por outros carros (a maioria jipes), como uma “carreata”. O pessoal ficava olhando aquilo tudo, admirado e acenando das portas e janelas. Tudo aquilo foi realmente impressionante para nós e a responsabilidade pesava mais ainda, depois daquela recepção. E foi assim que o Big Brasa se tornou o primeiro conjunto com guitarras a se apresentar em Balsas. Daí se explicava toda aquela curiosidade e como muita gente ainda relembra com saudades dos acontecimentos.

Photo
Wait while more posts are being loaded