Profile cover photo
Profile photo
SULA SILVEIRA
177 followers
177 followers
About
Posts

Post has attachment
Sou espírita, ou seja, creio que nasci espírita. Estudando todo trabalho deixado por Chico Xavier, tenho minhas
dúvidas se esse planeta destruirá a Terra. Não foi isso que nos foi ensinado. Realmente, a Terra passará por
transformações, todos sabemos disso, mas daí preferir acreditar que ocorrerá conosco como aconteceu com a
Atlântida , há muito distância.

Conforme Geraldo Lemos nos conta o que Chico lhe revelou é que nosso Planeta passará por
modificações, onde muitos continentes desaparecerão, e o Brasil, não totalmente, mas a maior parte
dele ficará, e abrigará a muitos povos e raças que para cá virão em busca de abrigo físico.

Somos o Coração do Mundo, a Pátria do Evangelho. Ismael, Anjo tutelar do Brasil, instaurou em nosso país
o Evangelho de Jesus.

Temos muita tarefa que nos esperam. Não serão momentos fáceis, mas de muita responsabilidade,
Amor, fraternidade, caridade, levando a todos quanto a nós estenderem os braços, num gesto de
pedido de socorro, estendermos as nossas mãos, consolando, aplacando dores e feridas.

É assim que entendo. Claro muitos de nós não merecemos Herdar a Terra, e teremos que ir para
Planetas inferiores, de acordo com nossas vibrações mais densas.

Os que merecerem, cerca de 1/3 da população da Terra, estes herdarão a Terra, e serão os prometidos,
de Jesus, que ajudarão o Planeta a evoluir cada vez mais. Estes são os que viveram de acordo com as
Leis Divinas, portanto merecedores de viverem em um MUNDO MELHOR, NA PRÓPRIA TERRA REGENERADA.
Suely dos Anjos
Codinome - Sula Silveira
Add a comment...

Post has attachment

Post has attachment
SULA SILVEIRA1 segundo atrás
Realmente, André Trigueiro comove, emociona, a mim pelo menos e sempre.

Você tem razão, André, o suicídio precisa ser abordado de forma a ajudar o outro a não cometê-lo, e não a
incentivá-lo, mesmo que sem nenhuma pretensão.

Digo isso, porque quando jóvem, participei de uma peça teatral na Faculdade, " FREI LUIS DE SOUZA,
de Almeida Garrett..

É uma peça da época da Escola Romântica, a qual estávamos estudando no primeiro ano.

Apesar de ser uma peça que foi levada ao público, nossa professora de Literatura Portuguesa,conforme
combinado em classe, seria a última nota de final de ano. Eu estava muito bem, já tinha até fechado, não
precisa de nem 0,01. mas meu grupo ( eu era a líder do grupo de literatura) estava bem mal. Essa professora,
cujo nome, nunca me esqueci " Zeila " , era muito exigente, mas eu e ela nos dávamos bem, porque sempre
eu apresentava lá na frente o estudo e interpretação de determinada obra clássica, e ela me elogiava... meu Deus rsrsr
como me elogiava, e pedia-me que quando terminasse a faculdade que eu me especializasse em CRÍTICA
LITERÁRIA, lembro-me até hoje.

Bem, quando ela perguntou em classe o que gostaríamos de apresentar como última nota (porque haviam
vários tópicos) eu levantei a mão e disse a TEATRO. Meu grupo quase me matou. Mas eu sabia o que
estava fazendo.
Esta peça de Garrett, é bastante trágica. Fiz o papel de Maria, filha de D. Sebastião que tinha ido para a
guerra há muitos anos e nunca mais voltara ... claro, foi dado como morto.

Vou passar para outro assunto, depois retorno ao teatro, porque caso contrário, ninguém vai entender.

Em nossa classe mista, com mais de 80 anos, havia uma japonesinha com seus 17 anos, muito tímida,
que sentava-se na última carteira, não falava com ninguém, mas era excelente aluna.

Como tínhamos um colega, o Ângelo, que estava com péssimas notas de Latim, resolveu para o bem dele,
pedir a japonesinha em namoro, e ela, apesar de muito tímida, aceitou. Houve uma transformação no
comportamento dela, que se tornou mais alegre, com ares de felicidade. Eu me lembro que fiquei feliz por
vê-la feliz, não gostava do seu jeito tão retraído. Ele a pediu em namoro, porque sabia que ela concordaria
em fazer todas as provas de Latim para ele até o final do ano, e assim ela o fez .

Bem estávamos quase no final do ano letivo, faltando apenas as notas de Literatura.
Agora, pasmem, quando não mais precisou da namorada, Angelo termina com a japonesa, que passa
a ter comportamentos dolorosos, chorava muito. Para ela o término era o fim do mundo, sofria muito.

Voltando ao teatro, Maria, (eu) descobre que o pai não havia morrido e estava voltando e sua mãe
pensando-se viúva, casa-se de novo. Para aquela época, principalmente onde a religião tinha
uma conotação acima de qualquer princípio, era sem dúvida uma tragédia incomparável.Não posso
esquecer de dizer que a japonesinha estava na plateia assistindo a peça.

Minha última cena, foi numa igreja, uma cruz com cristo, fixada a parede,coloquei um jarro com flores naturais
sobre uma mesinha, um padre presente ( que era um colega do grupo)

Nesta última cena, Maria ( eu) desespera-se, chora muito pela tragédia que se abateu sobre sua
família com o retorno do pai. A MÃE TER SE CASADO COM OUTRO, ESTANDO O PAI VIVO,
ERA PECADO MORTAL, UMA BLASFÊMIA.

Maria revolta-se contra Deus, olhando para a cruz, ela grita usando sempre o pronome vós, ou seja tudo
era drama demais (Morrer na época romântica era considerado lindo, por isso tantos poetas românticos
morreram cedo.

E nesta dolorosa fala contra Deus, Maria, sente-se mal, tem um ataque e cai MORTA.

Depois que a peça terminou a Japonesinha foi ao altar da peça, pegou as flores que eu tinha colocado
no jarro e disse ao padre (este era realmente um padre-aluno de nossa classe) que sempre a acompanhava
de Taubaté até PIndamonhangaba, onde ela morava:

- Padre pegue essas flores e leve ao meu ENTERRO amanhã. O padre ficou desesperado, sabia do
problema dela, inclusive ele nos contou que enquanto eu fazia a peça ela chorava o tempo todo.

Durante a viagem para Pinda, o padre fez tudo para demovê-la de tal pensamento, mas ela continuou
repetindo que ele levasse as flores e não as pegou de volta.

Essa menina de apenas 17 anos era filha única de um casal de japoneses.
No dia seguinte, circulava por toda faculdade que uma mocinha de 17 anos
tinha se suicidado. Procurei desesperadamente saber de quem se tratava, e
nunca mais tive paz, porque para mim aquela peça, onde eu (Maria) morrera, fora
uma espécie de sugestão de como ela poderia aplacar seu sofrimento, ou seja, MORRENDO,
e neste seria através do SUICÍDIO.

Sem dúvida, André Trigueiro, você tem toda razão. É necessário abordar o suicídio de forma
inteligente. Evitar de falar é absurdo, mas é preciso SABER COMO CONDUZIR UMA PALESTRA, CUJO
SUICÍDIO SEJA O CERNE DA MESMA, PRINCIPALMENTE EM SE TRATANDO DE ADOLESCENTES.

Só para finalizar, depois de quase 15 anos, morando em São Paulo, já com um filho, minha irmã
sabendo que eu sofria pelo problema ocorrido com o suicídio, porque eu me culpava, indiretamente.
trouxe um gravador K7 com vita virgem, solicitou a presença da japonesinha no ambiente, pediu para
eu contar como tudo realmente tinha acontecido naquele dia, mas eu não sabia que ela estava gravando,
Ela escondeu o gravador. E eu fui narrando, Depois que terminei, minha irmã contou-me o que tinha feito,
iria voltar a fita para ver se ela tinha deixado alguma mensagem.... Pasmem... ela deixou na gravação
o nome do Angelo... a palavra AMEI... quando falo será que eu tive alguma culpa na morte dela ? Ela diz ...
NÃO, VOCÊ NÃO !!! E NO FINAL ELE PRONUNCIA MEU NOME ....SUELY e assim termina a gravação.

Desculpem por ter escrito tanto, Mas o que o André falou sobre o suicídio que não deve ser um TABU,
mas DEVE SER ABORDADO COM INTELIGÊNCIA, ME FEZ DEIXAR ESSE DEPOIMENTO.
Grata pela atençâo.

Meu codinome: Sula Silveira
Meu nome real Suely dos Anjos
Add a comment...

Post has attachment
QUANDO ELE ERA CRIANÇA


QUANDO ELE ERA CRIANÇA,
EM TUDO SENTIA ALEGRIA !
A BOLA FURADA,
A PRIVADA DE TIJOLO,
A ROUPA RASGADA,


O FEIJÃO COM FARINHA,
A ÁGUA DO POÇO,
O PÉ DESCALÇO,
O FOGÃO A LENHA,
A CASA DE TAPERA. ,

A ESCOLA À LÉGUAS,
O CAMISA RASGADA,
A CALÇA LARGA,
O SAPATO GRANDE,
O NATAL SEM PRESENTES.


O PAI QUE ROÇAVA,
A MÃE QUE LAVAVA,
O CÃO MAGRICELA,
TODA MISÉRIA NÃO TINHA ALCANCE
E NÃO TINHA CHANCE ...


A INOCÊNCIA NÃO VÊ TROPEÇOS,
A VIDA É FONTE DE ÁGUA VIVA,
A BOLA DE GUDE É DIAMANTE
A PIPA É O VOO DAS ÁGUIAS .


OS PÁSSAROS, A SINFONIA MAGISTRAL,
A LUA, SÓ ELE PODIA ALCANÇAR
AS ESTRELAS? JUNTAVA NO BOLSO....
A CACHOEIRA? TODO DIA UM PRESENTE DE NATAL..

ESSA CRIANÇA É FELIZ PORQUE NÃO CRESCEU,
ESSA CRIANÇA É FELIZ,
AINDA NÃO ENTENDEU QUE GENTE GRANDE SÓ PENSA EM COISA GRANDE
MAS NUNCA ALCANÇARÁ AS ESTRELAS,
AS PESSOAS GRANDES SÃO CRIANÇAS EM BUSCA DE ILUSÕES.


GENTE GRANDE É SEMPRE INFELIZ,
PORQUE SEMPRE QUER MAIS.
EU QUERIA TANTO DIZER PRA ELE QUE O HOMEM MAIS RICO
É AQUELE QUE VIVE FELIZ COM O SUFICIENTE…

AH! QUE PENA, A CRIANÇA ESTÁ CRESCENDO,
E CRESCENDO ESTÁ TAMBÉM UMA GRANDE DECEPÇÃO...

O MENINO ESTÁ VIRANDO GENTE GRANDE
POR ISSO, AGORA SENTE VONTADE.
A VONTADE VIROU DESEJO,
E O DESEJO VIROU ILUSÃO.


ELE NÃO PODE MAIS ALCANÇAR A LUA,
NEM JUNTAR ESTRELAS EM SEU BOLSO,
O BOLSO DA CALÇA BONITA, AGORA FUROU.
O HOMEM-MENINO SENTE SAUDADES DAS ESTRELAS QUE CONQUISTOU .

O RIO ONDE NADA, HOJE,
TAMBÉM TEM PÉTALAS DE FLORES,
MAS NENHUMA EXALA O PERFUME ENEBRIANTE QUE ASPIROU …


OLHA PARA O CÉU,
VÊ PÁSSAROS VOANDO… ACHA BONITO…
MAS O HOMEM-MENINO SENTE SAUDADES DA PIPA VELHA
QUE O LEVAVA ÀS ALTURAS PRA TOCAR A LUA
E ROUBAR AS ESTRELAS.

O HOMEM CHORA,
PORQUE ENTENDEU QUE O SONHO DO MENINO ACABOU…
OUÇO...ALGUÉM ESTÁ CHORANDO....
SERÁ QUE É O MENINO ?
OU SERÁ O MENINO GRANDE ?

POEMA - AUTORIA – SUELY P. DOS ANJOS
IMAGENS – DA INTERNETE
MÚSICA – NAT KING COOL - RAINBOW FORMATAÇÃO –
SUELY P. DOS ANJOS
sulanjos@uol.com.br
Add a comment...

Post has shared content
❝... Plena gratidão por este dia de bençãos!
Aquieta seu coração...Quando o coração da gente se aquieta ... e a nossa alma descansa em Deus ... as coisas acontecem da forma mais linda na vida da gente ... porque decidimos confiar e não mais desesperar ... Confia Nele e o mais Ele fará por mim ... por você e por todos que Nele creem ! ❞
..................................... Cecilia Sfalsin
SIGA: +SENTIMENTO EM POESIAS 
Animated Photo
Add a comment...

Post has shared content
Queria partilhar contigo os momentos
menores da minha vida,
porque os grandes já são teus.
Add a comment...

Post has shared content
Add a comment...

Post has shared content
Add a comment...

Post has shared content
Add a comment...

Post has attachment
Wait while more posts are being loaded