Profile cover photo
Profile photo
Alessandra Dinelli
41 followers
41 followers
About
Alessandra's interests
View all
Alessandra's posts

Post has attachment
(Des)encontro com a lucidez
De repente, ao abrir os olhos rapidamente e enxergar tudo ainda embaçado, como em processo de criação, começo a sentir uma clareza enorme, que me anula, me faz regredir e sentir, mais uma vez, aquele estado de ainda não-pessoa, ao estar no ventre, ainda no ...

Post has attachment
Nota sobre o não tempo
Acordo com a sensação de não saber que dia é hoje. O tempo, de fato, não existe. Tudo lá fora deve estar sendo o que. Existir e ser são coisas distintas. Nesse vazio matinal, não sou, apenas existo. Na eternidade não existe o tempo e acho que na eternidade ...

Post has attachment
Segunda-feira
Seria como um dia qualquer, mas era o meu dia. O dia que escolhi que sair de cama seria a melhor ideia. O dia que entendi que ficar parado é bom, mas que caminhar em direção a qualquer coisa é preciso. Era uma manhã chuvosa e nem sabia mais como era a sensa...

Post has attachment
Das vantagens do não-ser
Por que gostamos tanto de novelas, filmes, e mais dificilmente, teatro? Alguns dirão que é por causa da criatividade do roteiro, da fotografia bem trabalhada, mas quase todos afirmam que a beleza está na desenvoltura e talento de quem interpreta o personage...

Post has attachment
Inerências de fragmentos da existência de um ser e a construção do amor.
Parar o tempo. A sensação de congelar a ação e todo o processo de movimentação ao redor. Parar e transitar entre os espaços vagos. Parar e poder observar olhares vagos. Os olhos ficam mais pesados, quase fechados, o corpo parece flutuar, levitar. As coisas ...

Post has attachment
A questão do tempo
O tempo é e ao mesmo tempo parece não ser. Escuto com tanta freqüência "dê tempo ao tempo", "o tempo é o melhor remédio". De fato, ainda parece ser, mas não necessariamente o tempo que carregamos, fadados a horas, minutos e segundos. O tempo aí falado está ...

Post has attachment
Escrevia sobre amor como e para ninguém
Em algum ponto da vida, escrevia sobre o amor como ninguém. Desde
pequena, naqueles pedaços de papéis rabiscados, escrevia coisas aleatórias que
exalavam a beleza que via em amar alguém ou alguma coisa. Costumava amar de
tudo um pouco. Animais, pessoas, cor...

Post has attachment
Crônica do amor e desamor.
“E quando acaba a gente pensa, ele nunca existiu”. Cazuza,   como sempre, objetivo, traiçoeiro e coberto
de razão. Claro que falava sobre amor. Assunto tão batido, tão tema de novela,
mas que ainda assim nos prende, incomoda, parece pedir esmola. O amor é u...

Post has attachment
Ser ou existir, eis a raiz da questão.
Paz sem tédio. A chuva
parece enriquecer o vazio existente por pura vaidade humana. Cai forte,
agressiva, esmurra a janela, parece querer entrar. Olho para os cantos. Essas
paredes neutras, meu olhar passa por elas e procura a essência,
como uma criança pro...

Post has attachment
Entre os extremos, vivemos.
Martha Medeiros, em uma de suas
crônicas, diz: “Vida é o que existe entre o nascimento e a morte.  O que acontece no meio é o que importa” Mas o
que importa, afinal? Estamos em um tempo, em uma sociedade em que as prioridades
estão cada vez menos coletivas ...
Wait while more posts are being loaded