Profile cover photo
Profile photo
Victor Mélo
126 followers
126 followers
About
Posts

Post has attachment
Da letra ao poema: incandescências
Antes do verbo, havia o nada, o vazio que tudo esconde. A letra surgiu da explosão, a palavra da primeira lembrança. E tudo foi tomando forma. Frases feitas de terra batida, vírgulas entre o vento e a tempestade, pontos finais feitos da mais fria solidão. O...
Add a comment...

Post has attachment
Phelps ao espelho
Phelps é uma presa diante do espelho. Do outro lado, irritante, está o maior vencedor olímpico. Parado, com o olhar fixo na imagem, um homem que há pouco tempo se achava menor. Inerte diante da vida fora d'água. Antes da Olimpíada do Rio, Phelps se via como...
Add a comment...

Post has attachment
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Olhar de travessia
A cegueira de Borges não era escura, era tomada pela luz das palavras. Nada distinguia, mas dizia, e repetia, repetia, até converter o nada em poesia.
Add a comment...

Post has attachment
Princípios
Escrevem eles tanto por princípios Sem notar se há forma lírica na frase Escrevem sem um fim, por desperdício De incertezas em versos ditos à metade Com a pena, eles se calam em exílio A fim de vagar e lamentar o retorno De cobrir de palavras tantos trilhos...
Add a comment...

Post has attachment
O silêncio em carne viva
Ouço
vozes que passaram. Juntas, faziam barulho pelos corredores e hoje fazem apenas
falta. O som é engraçado. Em excesso, inquieta, mexe na melodia tranquila e
descompassa o peito com gritos e ruídos. O vazio, não, o nada é o silêncio em
cores fortes, em c...
Add a comment...

Post has attachment
O silêncio em carne viva
Ouço
vozes que passaram. Juntas, faziam barulho pelos corredores e hoje fazem apenas
falta. O som é engraçado. Em excesso, inquieta, mexe na melodia tranquila e
descompassa o peito com gritos e ruídos. O vazio, não, o nada é o silêncio em
cores fortes, em c...
Add a comment...

Post has attachment
O silêncio em carne viva
Ouço
vozes que passaram. Juntas, faziam barulho pelos corredores e hoje fazem apenas
falta. O som é engraçado. Em excesso, inquieta, mexe na melodia tranquila e
descompassa o peito com gritos e ruídos. O vazio, não, o nada é o silêncio em
cores fortes, em c...
Add a comment...

Post has attachment
Princípios
Escrevem eles tanto por princípios Sem notar se há forma lírica na frase Escrevem sem um fim, por desperdício De incertezas em versos lidos à metade Com a pena, eles se calam em exílio A fim de vagar e lamentar o retorno De cobrir de palavras tantos trilhos...
Add a comment...

Post has attachment
Travessia: os sertões de Brant e Guimarães Rosa
Milton Nascimento e Fernando Brant (Foto: divulgação) Fernando Brant foi pressionado em 1967 por Milton Nascimento. A música
estava pronta, mas faltava a letra. O amigo sabia da capacidade
intelectual de Brant e exigiu palavras definitivas. O novo parceir...
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded