Profile cover photo
Profile photo
Desobediência Vegana
26 followers -
Pin Up Existencial!
Pin Up Existencial!

26 followers
About
Posts

Post has attachment

Post has attachment

Post has attachment

Post has shared content
Docas [de Alcântara e Santos] - Lisboa (Portugal).

Este privilegiado espaço ribeirinho que se estende desde a central zona do Cais Sodré até à zona de Alcântara, em Lisboa, alberga diversos espaços de restauração nacional e internacional, bares, esplanadas e outros serviços, a par das docas fluviais, usualmente muito frequentada pelas mais diversas embarcações. 
Anteriormente um espaço industrial caído em desuso e abandono, o espaço foi requalificado e tornado num dos principais locais de animação nocturna de Lisboa, oferecendo também serviços durante o dia que permitem usufruir deste espaço ribeirinho de grande beleza e paz de espírito, conseguindo satisfazer o objectivo de aproximar da zona ribeirinha uma cidade que durante muitos anos se encontrou de costas voltadas para o seu rio. 
Daqui se tem uma vista de grande beleza sobre o rio Tejo e a margem sul, observando, por outro lado, todo o charme da cidade de Lisboa e a sua luminosidade única, disposta entre as suas colinas que espreitam o rio Tejo.
[Fonte: Guia da Cidade].

Foto de Joe Daniel Price.
[https://flic.kr/p/mWwM5P].
Photo

Post has shared content

Post has shared content

Post has shared content

Post has shared content
INICIAMOS NESTA SEMANA UM PROJETO BEM BACANA - UM JORNAL QUE REÚNE PESSOAS INTELIGENTES E INTERESSANTES QUE IRÃO RESGATAR A HISTÓRIA DO BRASIL E DO MUNDO.

São eles: um professor universitário doutorado em Mídia, um médico socialista que trabalha com cubanos no Recife, uma veterinária que desenvolve projetos para os animais silvestres, uma publicitária colunista e ativista pelo direito dos animais (eu), uma feminista e colunista  da ANDA (Associação Nacional Direito Animais), uma contadora especializada em economia e lucratividade que dará a real visão do Brasil e demais personalidades que têm muito a contribuir com a nossa sociedade.

http://hipocondriaantipol.wix.com/hipocondriapolitica

Post has shared content
INICIAMOS NESTA SEMANA UM PROJETO BEM BACANA - UM JORNAL QUE REÚNE PESSOAS INTELIGENTES E INTERESSANTES QUE IRÃO RESGATAR A HISTÓRIA DO BRASIL E DO MUNDO.

São eles: um professor universitário doutorado em Mídia, um médico socialista que trabalha com cubanos no Recife, uma veterinária que desenvolve projetos para os animais silvestres, uma publicitária colunista e ativista pelo direito dos animais (eu), uma feminista e colunista  da ANDA (Associação Nacional Direito Animais), uma contadora especializada em economia e lucratividade que dará a real visão do Brasil e demais personalidades que têm muito a contribuir com a nossa sociedade.

http://hipocondriaantipol.wix.com/hipocondriapolitica

Post has shared content
Rua Direita - Óbidos (Portugal).

Óbidos é uma vila portuguesa da sub-região do Oeste, região Centro, fazendo parte da Região de Turismo do Oeste, com cerca de 3 300 habitantes.
É sede de um município com 142,17 km² de área e 11 772 habitantes (2011), subdividido em 9 freguesias. O município é limitado a nordeste e leste pelo município das Caldas da Rainha, a sul pelo Bombarral, a sudoeste pela Lourinhã, a oeste por Peniche e a noroeste tem costa no oceano Atlântico.
Ao contrário do que se possa pensar, o nome Óbidos não deriva da parónima óbitos, mas sim do termo latino oppidum, significando «cidadela», «cidade fortificada». Nas suas proximidades ergue-se a povoação romana de Eburobrittium.
Terá sido tomada aos Mouros em 1148, e recebido a primeira carta de foral em 1195, sob o reinado de D. Sancho I. Óbidos fez parte do dote de inúmeras rainhas de Portugal, designadamente Urraca de Castela (esposa de D. Afonso II), Rainha Santa Isabel (esposa de D. Dinis), Filipa de Lencastre (esposa de D. João I), Leonor de Aragão (esposa de D. Duarte), Leonor de Portugal (esposa de D. João II), entre outras.
Foi de Óbidos que nasceu o concelho das Caldas da Rainha, anteriormente chamado de Caldas de Óbidos (a mudança do determinativo ficou a dever-se às temporadas que aí passou a rainha D. Leonor).
[Origem (adaptado): Wikipédia, a enciclopédia livre].

+Foto de autor não identificado+
Photo
Wait while more posts are being loaded