Profile cover photo
Profile photo
Francisco Costa
72 followers -
"Temos que ser duros, mas sem perder a ternura jamais. (Ernesto Guevara de La Serna, o Che). "Com o aparecimento do Homem a natureza tomou consciência de si." (Engels)
"Temos que ser duros, mas sem perder a ternura jamais. (Ernesto Guevara de La Serna, o Che). "Com o aparecimento do Homem a natureza tomou consciência de si." (Engels)

72 followers
About
Francisco's posts

Post has attachment
DOS POETAS
O poeta é um estrábico, Olhando pros lados Enquanto todos olham pra frente. Por isso não cobre coerência, Não imponha o politicamente correto, Não exija parcimônia e comedimento. Poetas são as vestais do escândalo, Os sacerdotes do silêncio, Os operários da...

Post has attachment
ABRACE-ME
Abrace-me, Abrace-me forte, Minha carência é imensa, Maior que as maiores cordilheiras. Abrace-me, abrace-me terna E doce, como se em última vez. Falta-me o ar, o chão, o mundo, Tragados na volúpia de um golpe Que me prostra impotente, Amealhando raiva. Abr...

Post has attachment
SONHARES
Sonho com fraturas, Com partes quebradas E apartadas. Sonho pedaços separados, O joio longe do trigo, O contra, do amigo. Sonho o Judiciário Julgando o Judiciário, A Federal em operação De prender a Federal, O Ministério Público Estatizando-se, Deixando de ...

Post has attachment
MARISA LETÍCIA
Em pernoite para os poemas E eles não vêm, indiferentes Ao que em mim clama e reclama. Como falar da menina da roça, Entre manhãs e margaridas, Bebendo o mundo anunciado? E dizer da infância abreviada, Babá de três crianças, pajem Se criança ainda, brincand...

Post has attachment
QUASE RÉQUIEM
Amanhã, Quando os poetas estiverem mortos, Chico e Milton, Caetano e Gil, Ivan, Quem cantará as dores dos que virão? Quem desfraldará o violão, Musical arma despejando munição Em forma de palavra e canção? Quem mastigará as futuras dores, Mascando-as beleza...

Post has attachment
ODE AOS CENSORES
A censura é abjeta, Atestado de capitulação do censor, Reação de eunuco diante da vagina, O silêncio, por não ter o que dizer, Uma bala perdida de alvo certo: Voltar no peito de quem atirou. O censor é o crítico Na impossibilidade de ser o escritor, A anunc...

Post has attachment
**
Madrugada, camisa de força Onde me debato prisioneiro De nostalgia e encantamento, Quando tudo chama à chama Que arde e consome, consola Essa desmesurada ânsia De me expandir e estar em tudo, Tudo essência de mim apartada, Reduzindo-me a ser só o ser Que es...

Post has attachment
REPENTINA CANÇÃO
(Pra Sonia Costa, in memoriam) Há canções nascidas para nos matar. Repentinas nos penetram os poros Para habitar na alma, em todo o ser, Indesejadas inquilinas nos sangrando Momentos não esquecidos e saudades. Esta que agora ouço, nostálgico e só, Leva-me a...

Post has attachment
**
Vergo-me, Impertinência que se subtrai No rebanho da acomodação. Não nasci para o comedimento, As mesuras do bom comportamento, Os delicados votos de apreço E submissão ao poderoso de plantão. Impostura desfraldada nos sorrisos, Minha missão é conter sorris...

Post has attachment
**
É dor tanta e tão funda Que maior que tudo, Mero apêndice da dor, Infame parasita. Meus anjos partiram Em revoada precipitada Para o nunca mais. Encolhido, limitado, Assisto-me passividade Ornando o não querer, Essa morna malemolência De musgo nas pedras, S...
Wait while more posts are being loaded