Profile cover photo
Profile photo
Alma Acreana
42 followers -
"Retribuímos mal a um professor, se continuamos apenas aluno" F. Nietzsche
"Retribuímos mal a um professor, se continuamos apenas aluno" F. Nietzsche

42 followers
About
Posts

Post has attachment
ORAÇÃO À SANTÍSSIMA RUÍNA DA CULTURA ACREANA
(para o dia da
cultura fora de época) João Veras alimente mais os
cupins do teatro hélio melo não deixa apagar as
labaredas do museu da borracha esconda ainda mais
o quadrilhodromo que escafedeu-se ligue o ventilador sobre
o centro de florestania que virou ...
Add a comment...

Post has attachment
MITO DE MACUNAÍMA O DESOBEDIENTE*
          Quando Macunaíma ainda era criança seus
irmãos sempre lhe estavam dizendo:           – Nunca espies o sexo de mulher. É horrível. É
perigoso. Foge dele. Mas isso só servia para excitar mais a
curiosidade do menino e o desejo de desobedecê-los. Uma...
Add a comment...

Post has attachment
MEMÓRIA MUSICAL: CÉSAR ESCÓCIO
César Escócio é natural
de Sena Madureira. Cantor e compositor, formado em Direito pela Universidade
Federal do Pará, passou a morar em Belém, onde além de exercer a advocacia,
dedica-se a compor e a cantar, especialmente na afirmação da cultura amazônica.
...
Add a comment...

Post has attachment
O SER PARA A MORTE, SEGUNDO HEIDEGGER
Inês Lacerda Araújo Filosofia de todo dia Na concepção de ser
para a morte, Heidegger concebe nossa finitude como marca essencial do ser
humano, em termos ontológicos. Viver no tempo é
saber-se finito, que o ser humano vive até o fim. A morte está em nossa ...
Add a comment...

Post has attachment
JOANA
Gerson Albuquerque “Eu
mato minha filha e me mato”, pensou Joana Maria e Paiva olhando para o vai-e-vem
de hóspedes que entravam e saíam do Hotel Chuí, em meio à umidade e ao calor do
inverno amazônico. Engravidara
de um fantasma e, revelada por uma apariçã...
Add a comment...

Post has attachment
LENDA DO TAMBATAJÁ (versão taulipangue)
Foto: Carlos Macapuna Uma
índia macuxi fugiu da Maloca Bonita, no rio Surumu, com o filho de um tuxaua
taulipangue. Os
pais e parentes dela ficaram zangados. E os pais e parentes dele, também. Mas
a moça macuxi e o moço taulipangue não se importaram com a z...
Add a comment...

Post has attachment
O COMEÇO DE MINHA HISTÓRIA: Do berço de ouro ao paraíso perdido
Txai Antônio Macêdo Crônicas Indigenistas (Jairo Lima) Primeiras memórias:
meu pai... Procuro
reconstituir a memória e a história de um grande infante, porém determinado, e,
por sua vez, traído pelo destino inóspito de um “paraíso perdido”. Meu pai, senhor
...
Add a comment...

Post has attachment
TRÊS POEMAS DE JOÃO VERAS
CORPOCÍDIO SEMENTE Para
Selvino Assmann (em memória) . . Censura ao corpo! Esconde o corpo! Camufla o corpo! Pinta o corpo! Veste o corpo! . . Elimina com tiros e
facadas degola fatia estripa estraçalha estilhaça queima enterra maltrata tortura o corpo! . ....
Add a comment...

Post has attachment
O BATEDOR
Epaminondas Barahuna Um
dos mitos mais generalizados na região do Juruá é o Batedor, duende aquático
que, segundo acreditam, habita as águas dos igarapés de terra firme e, à noite,
aceita o desafio do homem, respondendo com vibrantes vergastadas na superfíc...
Add a comment...

Post has attachment
DESCE VENÂNCIO E SOBE IRENE
Leila Jalul Leila Jalul Ontem morreu Irene,
uma figura ímpar que marcou a minha adolescência. E a fase adulta também. Irene Dantas do
Nascimento, educadora, ligada aos mistérios da aterrorizante matemática, era,
antes de qualquer coisa, uma anarquista. Graç...
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded