Profile cover photo
Profile photo
Silvana Tavano
64 followers
64 followers
About
Posts

Post has attachment
escrever
Às vezes começo colocando um sofá no meio da sala. De vez em quando, os primeiros móveis vão direto para o quarto, e é lá que fico morando um tempão, meio fechada, sem pensar na mobília do resto da casa. Cada vez acontece de um jeito, mas escrever pode ser ...
Add a comment...

Post has attachment
mil
(...)    Durante muito tempo era apenas o Um.     Certo dia, alguém apareceu com o Dois, o siamês ensimesmado que olhou pra mim de um jeito azul pedindo pra ficar. Ficou.     Um não tinha a majestade e a beleza felina de Dois, mas era lindo o seu afeto mamí...
Add a comment...

Post has attachment
ninho
passarinho, abrigo, leite em pó casa na árvore, carinho, colo de avó gravetos e ramos entrelaçados num grande nó abraço e amor misturados numa coisa só
Add a comment...

Post has attachment
palavras perdidas (2)
(...)  quem pensa em perguntar pro Bulhufas vai dar com os burros n’água. ele e sua irmã Patavina nunca souberam de nada! também é bobagem imaginar que Xongas teria alguma pista. e, aliás, alguém tem ideia do paradeiro desses três? (...)
Add a comment...

Post has attachment
das palavras perdidas
(...) Borocoxô sempre foi triste. Por natureza. Mas, mesmo triste, costumava andar por aí. Vira e mexe a gente ouvia alguém falando dele. E hoje, por onde andará o pobre Borocoxô? (...) fresquinho como 2018: trecho do "Livro das Palavras Perdidas".
Add a comment...

Post has attachment
Add a comment...

Post has attachment
quinta-feira
Ainda é noite quando os primeiros carros começam a estacionar na rua ao lado do prédio. O zum-zum-zum de palavras indecifráveis e de barracas sendo armadas entra pela fresta da janela, se espalha, abafado, pelo quarto e me leva, em vigília, para um quase so...
Add a comment...

Post has attachment
dezembro
tempo dos verbos trocar [presentes] celebrar [encontros] lembrar [dos ausentes] noites de festa e rituais [natais] de novo [ano novo]   mês que rima alegria e melancolia porque sim [desde que me lembro] a saudade mora em dezembro
Add a comment...

Post has attachment
metrô
o menino fala sem parar, gestos largos, o corpo inquieto no banco.  a menina escuta com olhos encantados, as mãos apertando um caderno contra o peito. dão risada, depois silenciam: ele esfrega as mãos nas pernas de jeans, ela enrola um dedo no cabelo.  enqu...
Add a comment...

Post has attachment
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded