Profile cover photo
Profile photo
Ana Célia Pinheiro (A Perereca da Vizinha)
236 followers -
Tudo sobre as maracutaias sensacionais do Pará!
Tudo sobre as maracutaias sensacionais do Pará!

236 followers
About
Posts

Post has attachment
O Rei da Urucubaca: Jatene quer desplanejar o Pará até 2030! Bollywood perdeu um grande canastrão.

Quando Jatene entrou para a política, Bollywood perdeu um grande canastrão.

É isso o que se deduz dessa mania performática do nosso governador, que vive anunciando planos para o estado do Pará.

Sempre em meio a muitos holofotes e ziriguiduns.

Mas que, invariavelmente, nunca dão certo.

Quer dizer: o sujeito planeja, planeja, planeja - e quando a gente vai ver o resultado é tudo uma desgraceira só!

Foi assim com o Plano de Combate à Criminalidade, que ele lançou em 2013, e esse tal de Propaz.

Hoje em dia, até delegacia de polícia fecha mais cedo, por medo da bandidagem. Até o delegado geral da Polícia Civil já levou bala, em pleno centro de Belém. Até prédio da Segup já foi assaltado, em plena luz do dia. E dos nossos hospitais, então, nem se fala: os assaltantes levam até as bolachinhas dos pacientes.

O mesmo vale pra esse tal de “Pacto pela Educação”, do qual tudo o que se vê são escolas caindo aos pedaços, IDEB afundando e professores morrendo de fome.

Idem para a Saúde, para a Cultura.

Em suma: pra onde quer que se olhe, é tudo uma desgraceira só!

E agora, não satisfeito por colocar os indicadores sociais do Pará entre os piores do Brasil, vem o Jatene com mais um de seus planos mirabolantes: esse tal de “Pará 2030”.

(Égua, mano, que é melhor a gente tomar um banho de sal grosso, porque o sujeito quer azarar o Pará até 2030! Ô encosto! Sangue de Jesus!)

O tamanho da desgraceira desse tal de “Pará 2030” está expresso na matéria que a Agência Pará, a Sucursal da Griffo, andou distribuindo à imprensa.

Diz a Agência Pará que o Produto Interno Bruto (PIB) per capita do nosso estado (ou seja, a renda média do paraense) despencou de 8º para 19º, no ranking nacional, entre a década de 1940 e 2013 (hoje, a renda do paraense é a metade da média brasileira e a penúltima da Região Norte, atrás apenas do Estado do Acre).

E aí, diante desse quadro desolador, Jatene saiu-se com esta, ao lançar o tal do Pará 2030: “Em quase 70 anos tivemos crescimento da população e da exploração de nossas riquezas naturais, mas sem que com isso tivéssemos qualquer ganho nos indicadores sociais, ou mesmo na renda da população. O modelo precisa mudar, e é isso que estamos propondo”.

Pera lá!

Quem foi que esteve no poder por mais tempo, nos últimos 70 anos, no estado do Pará?

Não, não foi simplesmente o PSDB: foi o próprio Jatene e a sua patota da antiga Seplan.

Jatene foi secretário de Planejamento de Jader, entre 1983 e 1985. Foi o homem forte dos governos de Almir Gabriel, de 1995 a 2002. Foi governador, de 2003 a 2006 e de 2011 a 2014.

Agora, já está no segundo ano de seu terceiro mandato, que começou em 2015.

São 21 anos de poder; um terço dos últimos 70 anos – faça as contas, caro leitor!

E agora Jatene vem falar da situação do Pará como se ele e a sua patota não tivessem nada a ver com isso?

Na verdade, essa declaração do Jatene é o reconhecimento público da fuleiragem do seu planejamento.

21 anos o sujeito planejando – e o Pará se transformando no inferno na Terra...

Chegamos a um ponto em que quando o nosso filho vai à esquina, comer um cachorro quente, a gente toca a rezar, pra que ele volte a salvo.

A um ponto em que se você for passar um final de semana em Mosqueiro, corre o risco de ter a casa invadida por bandos armados, e acabar é assassinado, na frente dos seus filhos.

Não há um dia em que não ocorram dezenas, centenas de tragédias neste estado: homicídios; pessoas que morrem por falta de assistência hospitalar, de médico, de medicamentos; crianças que morrem de fome ou de doenças perfeitamente evitáveis.

É esse o Pará real – e não o Pará edulcorado pela Griffo e pelos milhões derramados em propaganda.

Mas agora ainda vem o Jatene com esse tal de “Pará 2030”...

O sujeito levou 21 anos no poder, pra perceber que tava tudo errado.

21 anos pra entender que sabe tanto de planejamento, quanto eu de física quântica.

Errou durante 21 anos. Mas ainda quer ter moral pra falar em planejamento, para os próximos 14...

E o pior, caro leitor, é que algumas das medidas anunciadas, para esse tal de Pará 2030, só fazem é evidenciar a incompetência do Jatene&patota.

Exemplo: autorização para mais duas linhas de lanchas rápidas, entre Belém e a Ilha do Marajó.

Ora, quem é que não sabe, há décadas, que o Marajó é um excelente polo turístico e que é preciso viabilizar transporte de melhor qualidade pra lá?

Então, por que é que não autorizaram antes?

Olha o tamanho do prejuízo do Marajó, em todos esses anos, por causa de uma coisa tão simples que até um estudante de grupo escolar seria capaz de sugerir...

Outro exemplo: assinatura do edital de licitação, para a reforma e ampliação do aeroporto de Salinópolis.

Ora, os tucanos falam em desenvolvimento do turismo paraense desde 1995. E só agora – 20 anos depois – é que se lembraram de que a Zona do Salgado tem que ter um aeroporto em condições?

Por incrível que pareça, esse tal de Pará 2030 prevê até a assinatura de “acordos de resultados”, pelos secretários de Estado, para que eles cumpram as metas do programa.

É ou não é uma declaração de incompetência, de desgoverno?

Quer dizer que secretário de Estado tem agora até de assinar papel, pra cumprir ordem de governador?

O “plano” também fala em verticalização mineral, produção de grãos, qualificação profissional, desenvolvimento da pecuária, incentivos fiscais, “desenvolver sem devastar”...

Ou seja: tudo coisas de que a gente já ouve falar há mais de 20 anos.

E enquanto isso, como admite a própria Agência Pará, a sucursal da Griffo, a renda do paraense só fez despencar.

Égua, mano, que essa urucubaca vai acabar matando até espada de São Jorge!

Não quero nem imaginar como será esse Pará de 2030, com o desplanejamento desse governador.

FUUUUIIIIIII!!!!!!!

..................
Pra ler a matéria da Agência Pará: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2016/07/o-rei-da-urucubaca-jatene-quer.html
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Jatene e Zenaldo perseguem abrigos de animais. Au Family fecha as portas. Você apoia políticos assim?

Simplesmente vergonhosa essa perseguição do Governo do Estado e da Prefeitura de Belém aos abrigos de animais existentes nesta cidade.

Hoje, o Au Family, que tem mais de 500 animais abrigados, resolveu fechar as portas porque até de maus tratos está sendo acusado pela DEMA, a delegacia estadual de Meio Ambiente (https://www.facebook.com/abrigoaufamily/).

É muita cara de pau desse governador e desse prefeito, que querem fazer de conta que não são, em verdade, os grandes responsáveis pela precariedade desses abrigos.

Por que é que esses animais estão lá, afinal?

Porque foram maltratados e abandonados sem que o governador Simão Jatene e o prefeito Zenaldo Coutinho mexessem uma palha para abrigar esses animais e punir os responsáveis por tais crimes.

Mas por que eles iriam atrás dessas pessoas, não é? Afinal, elas votam. Assim como votam os vizinhos incomodados pelo barulho, nesses locais.

E quanto aos animais que estão nesses abrigos, e que têm lá o básico, que é comida, carinho, amor, proteção?

Ora, caro leitor, não seja ingênuo!

Mas você acha que dois sujeitos que não se preocupam nem com o ser humano; que deixam morrer até bebezinho em fila de hospital, vão agora se preocupar com cão e gato abandonado?

Eles estão é se lixando se esses animaizinhos voltarem pras ruas e morrerem de porrada ou de fome.

O pirão deles já tá garantido – e o “resto” que se lixe.

E o “resto”, caro leitor, somos todos nós e tudo o que vive nesta cidade.

Os abrigos de animais, mesmo em precárias condições, fazem o que é dever, na verdade, do Poder Público: recolhem esses animais das ruas, dão comida, amor, vacinam e procuram um lar pra eles.

Ou seja, os abrigos agem devido à omissão do Governo e da Prefeitura.

E se não puderem mais funcionar, o que será desses bichinhos?

Ficarão por aí, doentes, famintos, sujeitos a toda sorte de barbaridades, ou serão recolhidos pelo CCZ, para serem sacrificados?

Por que Jatene e Zenaldo, em vez de perseguirem esses abrigos, não os ajudam a funcionar em melhores condições?

Dinheiro pra isso não falta: é só pegar um bocadinho desses milhões que eles torram em propaganda, que num instante todos os abrigos passarão a funcionar em condições infinitamente melhores.

Por que não doam terrenos e constroem instalações, pros protetores de animais tomarem conta desses bichinhos?

Por que é que fazem de conta que não têm nada a ver com esse problema, que é, também, um problema de Saúde Pública?

Afinal, animais abandonados pelas ruas, sem vacinação nem nada, também representam um perigo pras pessoas. E desde quando o governador e o prefeito não têm nada a ver com isso?

O que essa dupla se esquece é que se esses bichinhos não votam, votam aqueles que os defendem.

E esses são cada vez mais numerosos, e em todas as classes sociais.

O mundo evoluiu, apesar de políticos da marca de Simão Jatene e de Zenaldo Coutinho.

E em outubro, quem tiver conhecimento dessa perseguição contra os abrigos, certamente que não votará em sujeitos desse tipo.

FUUUUIIIIIIII!!!!!!!!
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Empresa que paga postos de gasolina de Beto Jatene recebe R$ 214 milhões do Governo do Estado. Postos do filho do governador faturam R$ 5 milhões abastecendo carros do Governo. Dono da Distribuidora Equador é preso pela Lava-Jato. Ministério Público ajuiza Ação Civil Pública contra Jatene. Perereca encontra 5 taxas menores que a da Equador, para gerenciar abastecimento da frota.


Mais de R$ 214 milhões, em valores atualizados, já foram repassados pelo Governo do Pará à Distribuidora Equador de Produtos de Petróleo, que administra o abastecimento da frota de veículos do Estado.

Dois postos de gasolina credenciados pela empresa pertencem ao advogado Alberto Lima da Silva Jatene, o “Beto Jatene”, filho do governador Simão Jatene.

Eles teriam faturado mais de R$ 5 milhões, abastecendo carros do Governo.

No final do mês passado, um dos sócios da Equador, o empresário Humberto do Amaral Carrilho, foi preso pela operação Lava-Jato, por suspeita de pagar propina para obter contratos fraudulentos com a Petrobras.

Carrilho, que nega as acusações, foi citado na delação premiada do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

(Veja no blog a ordem de prisão do empresário, que a Perereca extraiu do blog do Fausto Macedo, do Estadão).

No início deste mês, o procurador de Justiça Nelson Medrado ajuizou Ação Civil Pública (ACP) contra o governador Simão Jatene; o filho dele, Beto; a secretária estadual de Administração, Alice Viana; e a filial da Equador no Pará. O caso foi noticiado pelo Diário do Pará de ontem, 26.

Segundo o MP, os postos de gasolina de Beto Jatene, credenciados junto a Equador (o Girassol e o Verdão), teriam recebido mais de R$ 5 milhões, entre 2012 e 2014.

O Verdão, que fica na Doutor Freitas, em Belém, foi o mais beneficiado. Dele também é sócio o cidadão Ricardo Augusto Garcia de Souza, que é marido de Izabela Jatene, a outra filha do governador.

(Veja, no blog, os sócios do Verdão e do Girassol, segundo o site da Receita Federal, e a ACP de Medrado).

Veja quanto o Governo Jatene repassou, ano a ano, à Distribuidora Equador.

Repare que o pique de repasses (em valores atualizados) foi no ano eleitoral de 2014. Além disso, as investigações do MPE sobre esse contrato começaram no final daquele ano, levando, também, a que os ganhos dos postos de Beto Jatene despencassem, em 2015.

Em valores históricos:
2011: Zero
2012: R$ 17.577.399,67
2013: R$ 42.755.771,57
2014: R$ 49.445.485,15
2015: R$ 51.797.081,39
2016: R$ 26.713.378,35 (até 24/06)
Total: R$ 188.289.056,13

Em valores atualizados (IPCA-E Maio/2016)
2011: Zero
2012: R$ 23.008.088,46
2013: R$ 52.904.865,71
2014: R$ 57.492.312,63
2015: R$ 54.612.558,37
2016: R$ 26.713.378,35 (até 24/06)
Total: R$ 214.731.203,52

Taxa de administração adubada

No governo da petista Ana Júlia Carepa, quem gerenciava o abastecimento da frota estadual, também efetuado com o pagamento através de cartões magnéticos, era o Banco do Estado do Pará (Banpará), que não cobrava taxa de administração.

Mas, em 2011, a Secretaria de Estado de Administração (Sead) realizou o Pregão Eletrônico 16/2011 e passou a remunerar o serviço.

No edital do Pregão, a Sead previu o pagamento de uma taxa de gerenciamento de até 3%, em um Registro de Preços (sistema para a compra de mercadorias e serviços) tentador: a estimativa era que o consumo de combustíveis da frota estadual ficasse em mais de 24 mil litros, ou quase R$ 66 milhões, para 24 meses – o equivalente, em valores atualizados, a quase R$ 92 milhões.

Mesmo assim, apenas duas empresas participaram da licitação: a baiana Nutricash e a filial paraense da Equador, que acabou vencendo a disputa, com uma taxa de gerenciamento de 2,883% (ou R$ 1,9 milhão, para dois anos).

A Equador integra um grande grupo empresarial do setor de combustíveis, que engloba, entre outras, as empresas Dislub e Petrocard.

O Pregão da Sead-Pa aconteceu em 19 de outubro de 2011.

Mas, em 17 de novembro daquele ano, a Petrocard venceu o Pregão 371/2011, para prestar o mesmíssimo serviço ao Governo de Rondonia, com uma taxa de administração de apenas 0,5%.

Em 20 de dezembro de 2011, o Tribunal de Justiça do Amazonas realizou o Pregão 00028/2011, para o mesmo serviço. A previsão era de um Registro de Preços de meio milhão. Mesmo assim, participaram quatro empresas (entre elas a Petrocard), que ofereceram taxas de gerenciamento de zero a 1%.

Agora em junho, o Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte realiza o Pregão Eletrônico 02/2016, porque decidiu não renovar o contrato da Petrocard. Motivo: o TRT considera que a taxa de administração de 2,79% está muito acima do mercado e a empresa se negou a reduzi-la. A empresa que está vencendo, a Goldi Serviços, oferece taxa de 0,46%.

No Tribunal Regional Eleitoral do Pará, o contrato com a Petrocard prevê uma taxa de serviço de apenas 0,01%.

No Pregão Eletrônico 001/2015, realizado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Pará, a Petrocard ofereceu taxa zero.

Segundo o Diário do Pará, além dos 2% que cobra, atualmente, do Governo do Estado, a Equador ainda recebe 3% dos postos credenciados.

Veja o resumo da ópera:

Taxa de administração inicial da Sead-Pa: 2,883%
Mesma taxa no Pregão do Governo de Rondonia: 0,5%
Mesma taxa no TJ do Amazonas: Zero
Mesma taxa no TRT/RN, que resolveu não renovar o contrato: 2,79%
Mesma taxa no TRE/PA: 0,01%
Mesma taxa no TJE/PA: Zero

Precisa dizer mais?

(Todos os documentos dos contratos e licitações citados acima estão no blog)

Leia as reportagens da Perereca:

Fortuna da família do governador Jatene pode chegar a mais de R$ 40 milhões: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2014/10/fortuna-da-familia-do-governador-simao.html

17 parentes de Jatene em cargos comissionados ganham quase R$ 3 milhões por ano: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2016/06/17-parentes-de-jatene-em-cargos.html

Veja (na Perereca) os documentos extraídos do portal da Transparência, mostrando o dinheiro repassado à Distribuidora Equador, a ata do Pregão 16/2011, da Sead, os registros da Equador e da Petrocard na Receita Federal: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2016/06/empresa-que-paga-postos-de-gasolina-de.html
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Empresa que paga postos de gasolina de Beto Jatene recebe R$ 214 milhões do Governo do Estado. Postos do filho do governador faturam R$ 5 milhões abastecendo carros do Governo. Dono da Distribuidora Equador é preso pela Lava-Jato. Ministério Público ajuiza Ação Civil Pública contra Jatene. Perereca encontra 5 taxas menores que a da Equador, para gerenciar abastecimento da frota.


Mais de R$ 214 milhões, em valores atualizados, já foram repassados pelo Governo do Pará à Distribuidora Equador de Produtos de Petróleo, que administra o abastecimento da frota de veículos do Estado.

Dois postos de gasolina credenciados pela empresa pertencem ao advogado Alberto Lima da Silva Jatene, o “Beto Jatene”, filho do governador Simão Jatene.

Eles teriam faturado mais de R$ 5 milhões, abastecendo carros do Governo.

No final do mês passado, um dos sócios da Equador, o empresário Humberto do Amaral Carrilho, foi preso pela operação Lava-Jato, por suspeita de pagar propina para obter contratos fraudulentos com a Petrobras.

Carrilho, que nega as acusações, foi citado na delação premiada do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

(Veja no blog a ordem de prisão do empresário, que a Perereca extraiu do blog do Fausto Macedo, do Estadão).

No início deste mês, o procurador de Justiça Nelson Medrado ajuizou Ação Civil Pública (ACP) contra o governador Simão Jatene; o filho dele, Beto; a secretária estadual de Administração, Alice Viana; e a filial da Equador no Pará. O caso foi noticiado pelo Diário do Pará de ontem, 26.

Segundo o MP, os postos de gasolina de Beto Jatene, credenciados junto a Equador (o Girassol e o Verdão), teriam recebido mais de R$ 5 milhões, entre 2012 e 2014.

O Verdão, que fica na Doutor Freitas, em Belém, foi o mais beneficiado. Dele também é sócio o cidadão Ricardo Augusto Garcia de Souza, que é marido de Izabela Jatene, a outra filha do governador.

(Veja, no blog, os sócios do Verdão e do Girassol, segundo o site da Receita Federal, e a ACP de Medrado).

Veja quanto o Governo Jatene repassou, ano a ano, à Distribuidora Equador.

Repare que o pique de repasses (em valores atualizados) foi no ano eleitoral de 2014. Além disso, as investigações do MPE sobre esse contrato começaram no final daquele ano, levando, também, a que os ganhos dos postos de Beto Jatene despencassem, em 2015.

Em valores históricos:
2011: Zero
2012: R$ 17.577.399,67
2013: R$ 42.755.771,57
2014: R$ 49.445.485,15
2015: R$ 51.797.081,39
2016: R$ 26.713.378,35 (até 24/06)
Total: R$ 188.289.056,13

Em valores atualizados (IPCA-E Maio/2016)
2011: Zero
2012: R$ 23.008.088,46
2013: R$ 52.904.865,71
2014: R$ 57.492.312,63
2015: R$ 54.612.558,37
2016: R$ 26.713.378,35 (até 24/06)
Total: R$ 214.731.203,52

Taxa de administração adubada

No governo da petista Ana Júlia Carepa, quem gerenciava o abastecimento da frota estadual, também efetuado com o pagamento através de cartões magnéticos, era o Banco do Estado do Pará (Banpará), que não cobrava taxa de administração.

Mas, em 2011, a Secretaria de Estado de Administração (Sead) realizou o Pregão Eletrônico 16/2011 e passou a remunerar o serviço.

No edital do Pregão, a Sead previu o pagamento de uma taxa de gerenciamento de até 3%, em um Registro de Preços (sistema para a compra de mercadorias e serviços) tentador: a estimativa era que o consumo de combustíveis da frota estadual ficasse em mais de 24 mil litros, ou quase R$ 66 milhões, para 24 meses – o equivalente, em valores atualizados, a quase R$ 92 milhões.

Mesmo assim, apenas duas empresas participaram da licitação: a baiana Nutricash e a filial paraense da Equador, que acabou vencendo a disputa, com uma taxa de gerenciamento de 2,883% (ou R$ 1,9 milhão, para dois anos).

A Equador integra um grande grupo empresarial do setor de combustíveis, que engloba, entre outras, as empresas Dislub e Petrocard.

O Pregão da Sead-Pa aconteceu em 19 de outubro de 2011.

Mas, em 17 de novembro daquele ano, a Petrocard venceu o Pregão 371/2011, para prestar o mesmíssimo serviço ao Governo de Rondonia, com uma taxa de administração de apenas 0,5%.

Em 20 de dezembro de 2011, o Tribunal de Justiça do Amazonas realizou o Pregão 00028/2011, para o mesmo serviço. A previsão era de um Registro de Preços de meio milhão. Mesmo assim, participaram quatro empresas (entre elas a Petrocard), que ofereceram taxas de gerenciamento de zero a 1%.

Agora em junho, o Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte realiza o Pregão Eletrônico 02/2016, porque decidiu não renovar o contrato da Petrocard. Motivo: o TRT considera que a taxa de administração de 2,79% está muito acima do mercado e a empresa se negou a reduzi-la. A empresa que está vencendo, a Goldi Serviços, oferece taxa de 0,46%.

No Tribunal Regional Eleitoral do Pará, o contrato com a Petrocard prevê uma taxa de serviço de apenas 0,01%.

No Pregão Eletrônico 001/2015, realizado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Pará, a Petrocard ofereceu taxa zero.

Segundo o Diário do Pará, além dos 2% que cobra, atualmente, do Governo do Estado, a Equador ainda recebe 3% dos postos credenciados.

Veja o resumo da ópera:

Taxa de administração inicial da Sead-Pa: 2,883%
Mesma taxa no Pregão do Governo de Rondonia: 0,5%
Mesma taxa no TJ do Amazonas: Zero
Mesma taxa no TRT/RN, que resolveu não renovar o contrato: 2,79%
Mesma taxa no TRE/PA: 0,01%
Mesma taxa no TJE/PA: Zero

Precisa dizer mais?

(Todos os documentos dos contratos e licitações citados acima estão no blog)

Leia as reportagens da Perereca:

Fortuna da família do governador Jatene pode chegar a mais de R$ 40 milhões: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2014/10/fortuna-da-familia-do-governador-simao.html

17 parentes de Jatene em cargos comissionados ganham quase R$ 3 milhões por ano: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2016/06/17-parentes-de-jatene-em-cargos.html

Veja (na Perereca) os documentos extraídos do portal da Transparência, mostrando o dinheiro repassado à Distribuidora Equador, a ata do Pregão 16/2011, da Sead, os registros da Equador e da Petrocard na Receita Federal: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2016/06/empresa-que-paga-postos-de-gasolina-de.html
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Opinião: Zenaldo e Orly conquistam o troféu “Grande Perobal”. E olhe que a parada foi dura, com o Jatene como governador...

O prefeito Zenaldo Coutinho e o marqueteiro Orly Bezerra devem achar que somos uns otários.

Como Zenaldo anda mais sujo do que pau de galinheiro junto à população de Belém, essa dupla dinâmica “arresolveu” transformar o prefeito em protetor dos fracos e oprimidos.

Sabe como é, né, leitor?

Eleições à porta, ameaça do bufunfão “avoá” pela janela, então o melhor é dar aquela guaribada no prefeito-desastre...

Vai daí todo esse lári-lári de que o Zenaldo não permitirá o aumento das passagens de ônibus, porque está “angustiado” com a crise econômica e a situação dos trabalhadores.

Até parece, né?, que essa dupla sabe o que é a situação de um trabalhador...

Logo o Zenaldo, com uma aposentadoria de mais de R$ 25 mil por mês, que recebe da Alepa, como ex-deputado.

Logo o Orly, que chega a estar cevado de tanta verba de propaganda que a Griffo recebe, sem que o Ministério Público diga ao menos um “ai”.

Deve de ser alguma crise conjunta de esquizofrenia, só pode...

Nunca se soube do Zenaldo e do Orly “angustiados” com a imundície que é esse transporte coletivo de Belém.

Nunca se soube de uma lágrima que tenham derramado diante das enchentes que castigam esta cidade, e que destroem tudo o que as famílias mais pobres conseguiram juntar, ao longo de uma vida inteira de trabalho.

Nunca se soube que se “angustiassem” diante do sofrimento, da dor, da morte de tanta gente, nos postos de Saúde e nos hospitais de Belém.

Ou, ao menos, que tenham mandado deixar uma mísera flor nos enterros das inúmeras vítimas desse BRT assassino, da Almirante Barroso.

Tem que tirar o chapéu; tem que dar o troféu “Grande Perobal” pra essa dupla dinâmica...

E olhe que a parada é dura, tendo o Jatene como governador.

Dá até pra imaginar como não foi essa combinação, para o Zenaldo se apresentar como um Zorro contra o aumento do ônibus.

O Orly deve ter olhado as pesquisas eleitorais e dito: “Tá mal, Zena, tá mal”.

E aí, deve ter falado pra ele: “a gente tem é que arranjar mais um factoide, pra iludir esse bando de abestados”.

E pronto: nasceu a “luta”do Zenaldo contra o aumento das passagens e essa súbita “angústia” pela vida desgraçada dos trabalhadores de Belém.

Durante três anos, a população desta cidade roeu uma pupunha nas mãos desse prefeito-desastre.

Um sujeito tão ruim, mas tão ruim, que parece até um clone piorado do Duciomar.

Até princípio de incêndio do PSM, com duas mortes, aconteceu.

Há poucos dias, até na Almirante Barroso dava pra cantar “essa rua é o meu rio”.

A cidade passou três anos entregue às baratas – literalmente.

Mas agora, faltando quatro meses pras eleições, Zenaldo diz que está “angustiado” pela população de Belém...

E pode escrever aí, leitor: acabou a eleição, vem aumento de ônibus, e até pra mais de “3 royal”.

Aposto com você uma caixa inteirinha de Semancol.

Remédio que devia era vender nas melhores farmácias.

Pra gente poder ofertar “de grátis” pra esses “inteligentes”, que acham que todo mundo é burro.

FUUUUIIIIIII!!!!!!

........
Leia a notícia da Agência Belém, que é da Prefeitura, sobre o anúncio do Zenaldo de que não haverá aumento das passagens – e mais todo esse lári-lári, pago com dinheiro público, que todos já estamos carecas de ouvir:

“Não vai ter aumento na passagem de ônibus’, anuncia Zenaldo Coutinho.
Da Redação - Agência Belém de Notícias
A passagem de ônibus em Belém continuará no valor de R$ 2,70. O anúncio foi feito pelo prefeito Zenaldo Coutinho durante coletiva de imprensa convocada na manhã desta quinta-feira, 23, no Palácio Antônio Lemos, sede da Prefeitura.
Apesar de o Conselho Municipal de Transporte ter sugerido que a passagem de ônibus da Região Metropolitana de Belém (RMB) passasse a custar R$ 3, em reunião promovida na última quarta, 22, Zenaldo decidiu por não homologar o aumento da tarifa. "Precisamos ter equilíbrio, sobretudo com as pessoas que mais precisam. O usuário do transporte coletivo é a massa de trabalhadores, e uma massa de empregados que vive com muitas dificuldades neste período de crise que assola o país inteiro. Por isso, não tenho como permitir este aumento agora", disse Zenaldo.
“Estamos muito angustiados com a situação dramática da economia no Brasil, o que afeta, também, no congelamento de salários municipais e estaduais. Por isso, sentaremos junto com o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Setransbel) para anunciar a decisão, refazer metas e até assumir parte do custo do transporte em nível do BRT, pois vamos garantir manutenção, limpeza e segurança do Terminal do Mangueirão e das estações, de forma a contribuir para que isso não venha gerar mais dificuldades para o sistema”, explicou, referindo-se a implantação do sistema do Bus Rapid Transit (BRT).
Zenaldo Coutinho seguiu com o anúncio. “Cheguei a fazer, pessoalmente, tratativas no sentido de que não houvesse uma discussão em separado de sindicato, patronal e rodoviários, por entender que o reajuste salarial no sistema operacional do transporte coletivo não é algo que diga respeito exclusivamente aos empresários de ônibus, motoristas e cobradores, mas sim a toda a cidade”, prosseguiu Zenaldo. "A crise que o Brasil sofre gera altas taxas de desemprego, e inclusive está impedindo o poder público de dar reajustes aos seus funcionários. Não podemos dar as costas para isso. O momento que temos é de ter ampla discussão com a população, que é quem paga a conta no final", completou.
Investimentos - Zenaldo Coutinho ressaltou, durante a coletiva, os expressivos investimentos no transporte da capital com o sistema do BRT, que terá operação experimental a partir do dia 1º de julho. “Belém nunca investiu tanto em transporte coletivo como está sendo investindo agora. O BRT, quando estiver totalmente implantado, se transformará em um sistema de modalidade de transporte totalmente diferente do qual a cidade está habituada”, afirmou.
A ação experimental com os ônibus articulados começa a partir do dia 1º de julho, com integração total e gratuita com linhas que trafegam na área de Icoaraci e da rodovia Augusto Montenegro. Neste primeiro momento, 15 veículos articulados serão utilizados no percurso Mangueirão-São Brás.
Toda a operação dos ônibus articulados e suas estações serão controladas por meio de fibra ótica instalada pela Companhia de Tecnologia de Informação de Belém (Cinbesa) desde o terminal Mangueirão, passando por toda a via do sistema, até a sede da Cinbesa. As fibras irão garantir a captura de imagens de mais de 70 câmeras posicionadas na via e nas estações, além de controlar o abrir e fechar de portas, a liberação de catracas e os monitores que informam chegada e saída dos veículos.
Ainda durante a operação experimental do BRT, no dia 1º de julho, o ministro das Cidades, Bruno Araújo, estará em Belém para acompanhar o funcionamento do sistema”.
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Pará tem 10 vezes mais funcionários na Casa Civil do que São Paulo. Só assessores especiais são 347 no Pará, contra 1 em SP. Governador e secretários do Pará ganham mais do que seus colegas paulistas. Dinheiro torrado na Casa civil equivale a dois anos e meio de ICMS dos 16 municípios do Marajó e ultrapassa gastos de todas as regionais de Proteção Social da Sespa. Confira a lista atualizada dos especialíssimos assessores do governador. É Jatene dando a sua contribuição à contenção de despesas no Estado do Pará.

É incrível mais verdadeiro: o governador do Pará, Simão Jatene, tem 10 vezes mais funcionários na Casa Civil do que o governador de São Paulo, o mais rico e populoso estado do Brasil. São 664 servidores no Pará, contra 65 em São Paulo. E tudo a um custo escandaloso: entre 2011 e o final do ano passado, a Casa Civil de Jatene consumiu R$ 165,5 milhões, em valores atualizados, apenas com o pagamento dos vencimentos e vantagens fixas desses funcionários.

A montanha de dinheiro corresponde a mais de dois anos e meio de ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) de todos os 16 municípios da Ilha do Marajó, uma das regiões mais pobres do Brasil, onde residem 533 mil cidadãos.

Além de 251 servidores administrativos, a Casa Civil do Pará ainda possui 347 assessores especiais e 66 assessores de Gabinete – tudo para assessorar um único governador.

Em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin, também tucano, possui apenas 1 assessor especial: o advogado Orlando de Assis Baptista Neto.

Ele recebe um subsídio mensal de R$ 18.461,00, que é inferior à remuneração da mais bem paga assessora especial de Jatene: a engenheira agrônoma Cleide Maria Amorim de Oliveira Martins, cujo salário base foi de R$ 19.612,26, no mês passado.

E mais: entre os 251 funcionários administrativos da Casa Civil de Jatene há 65 assessores, 28 coordenadores, 6 chefes de gabinete e 1 subchefe, além de 12 gerentes e diretores. Isso significa pelo menos 112 funcionários no topo da hierarquia, ou quase 45%. Em outras palavras: é muito cacique pra pouco índio.

JATENE E SECRETÁRIOS GANHAM MAIS QUE SEUS COLEGAS PAULISTAS

A Folha de pagamentos da Casa Civil paraense também inclui o Ouvidor Geral do Estado, Ítalo de Almeida Mácola Junior, cujo salário base é de R$ 52 mil; e dois secretários de Estado: Izabela Jatene de Souza, filha do governador e secretária extraordinária de Integração de Políticas Sociais, com um salário base de R$ 21,5 mil; e Justiniano de Queiroz Netto, que coordena o Programa Municípios Verdes, cujo salário base é de R$ 24,7 mil.

Todos ganham mais do que os seus colegas paulistas – inclusive o chefe da Casa Civil do Pará, José Megale Filho, que tem um salário base de R$ 38 mil e foi contabilizado entre os 251 servidores administrativos.

Em São Paulo, os secretários de Estado recebem um subsídio mensal de R$ 19.467,64 brutos.

Mas não apenas os secretários paraenses ganham mais do que os paulistas. O mesmo acontece com o próprio Jatene, que recebe uma pensão, como ex-governador do Estado, de R$ 31.994,67 brutos por mês.

Em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin tem um subsídio mensal de R$ 21.631,05 brutos.

Já o vice-governador do Pará José da Cruz Marinho, o Zequinha Marinho, tem remuneração base de R$ R$ 25.322,25.

Em São Paulo, o vice-governador, Márcio Luiz França Gomes, que é também secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, recebe um subsídio bruto de R$ 20.549,60. Mas ele também ganha mais R$ 12 mil brutos por integrar dois conselhos de Administração de instituições governamentais.

UM ABISMO DE DINHEIRO, GENTE E DESENVOLVIMENTO

A gastança paraense impressiona devido ao abismo entre os dois estados.

A população de São Paulo supera em cinco vezes a do Pará e o orçamento daquele estado, para 2016, é quase 9 vezes o orçamento paraense.

Além disso, a renda domiciliar per capita e o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de São Paulo estão entre os maiores do país, justamente o oposto do Pará. Veja a comparação:

São Paulo:
População: 44.396.484 (milhões)
Orçamento do Governo para 2016: R$ 207.169.365.868,00 (bilhões)
Renda domiciliar per capita/mês em 2014: R$ 1.432,00 (a segunda maior do Brasil, atrás do Distrito Federal)
IDHM: 0,783 (o segundo maior do Brasil, atrás do Distrito Federal)
Número de servidores na Casa Civil: 65
Pará
População: 8.175.113
Orçamento do Governo para 2016: R$ 23.304.986.292,00 (bilhões)
Renda domiciliar per capita/mês em 2014: R$ 631,00 (a quarta pior do Brasil, atrás apenas do Maranhão, Alagoas e Ceará)
IDHM: 0,646 (o 4º pior do Brasil, atrás apenas de Alagoas e Maranhão e empatado com o Piauí)
Número de servidores na Casa Civil: 664

CASA CIVIL BATE ATÉ A PODEROSA SECRETARIA DE GOVERNO DE SP

Além dos 664 servidores da Casa Civil do governador do Pará, ainda há 32 funcionários na Vice-Governadoria, dos quais 20 (62%) ou são assessores ou ocupantes de cargos de chefia.

No entanto, é mesmo a comparação entre as casas civis do Pará e de São Paulo o que mais escandaliza.

E isso, principalmente, quando se junta à equação a Secretaria de Governo paulista, uma superestrutura criada no ano passado, que engloba a Assessoria Especial do governador, a Ouvidoria, a Corregedoria, coordena secretarias e projetos estratégicos.

Somadas, a Casa Civil e a Secretaria de Governo de Alckmin possuem 1.340 servidores.

Ocorre que quando se divide a população paulista (mais de 44 milhões) por 1.340 servidores, o resultado é de 1 funcionário para cada grupo de 33 mil habitantes.

Já no caso do Pará, quando se divide a população por 664 funcionários, o resultado é de 1 servidor para cada grupo de 12.300 mil habitantes.

Isso significa que, proporcionalmente, a Casa Civil de Jatene tem mais que o dobro de funcionários da Casa Civil e da Secretaria de Governo de São Paulo.

ONDE TRABALHAM OS 664 FUNCIONÁRIOS DA CASA CIVIL DO PARÁ?

A Casa Civil de São Paulo possui cinco subsecretarias: Assuntos Parlamentares, Comunicação, Desenvolvimento Metropolitano, Relacionamento com os Municípios e Assuntos Internacionais.

Dos seus 65 funcionários (na maioria, espalhados por vários órgãos e municípios) 34 ou são efetivos ou com vínculo permanente com o Estado, o que representa 52% do total.

Entre os 1.275 servidores da Secretaria de Governo, 854 (67%) ou são efetivos ou possuem vínculo permanente com o Estado.

Já na Casa Civil de Jatene, só 31 assessores especiais e de gabinete e 86 servidores administrativos possuem vínculo com o Estado, o que representa menos de 18% do total.

E mais: só quem se dispuser a pesquisar todos os diários oficiais do Estado desde 2011 é que conseguirá saber onde trabalham os 664 funcionários da Casa Civil do Pará.

Jatene alega que esses servidores estão lotados em várias secretarias.

No entanto, tal informação não consta no Demonstrativo de Remuneração do Estado, que está no portal da Transparência do Pará.

Nunca constou, aliás – nem mesmo quando o documento informava a lotação de todos os servidores públicos estaduais.

GASTANÇA SUPERA FDE E DINHEIRO APLICADO NAS REGIONAIS DE PROTEÇÃO SOCIAL DA SESPA

No ano passado, o gasto total da Casa Civil de Jatene (incluindo tudo: pessoal, material de consumo etc.) chegou a R$ 43,1 milhões.

É mais do que foi investido através do Fundo de Desenvolvimento Econômico do Estado (FDE), em vários municípios, e do que foi aplicado em todas as Regionais de Proteção Social da Secretaria Estadual de Saúde (SESPA).

Veja os números extraídos pela Perereca do Relatório Resumido da Execução Orçamentária(RREO), do sexto bimestre do ano passado:

GASTOS TOTAIS EM 2015
CASA CIVIL: R$ 43.178.000,00
FUNDO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO ESTADO (FDE): R$ 38.494.000,00
FUNDO ESTADUAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL: ZERO
FUNDO DE INVESTIMENTO DE SEGURANÇA PÚBLICA: R$ 22.538.000,00
FUNDO ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL: R$ 37.712.000,00
REGIONAIS DE PROTEÇÃO SOCIAL DA SESPA EM MARABÁ, SANTARÉM, CASTANHAL, BELÉM, CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA, SANTA IZABEL, CAPANEMA, ALTAMIRA, BARCARENA, BREVES, CAMETA, REGIÃO DAS ILHAS E SÃO MIGUEL GUAMÁ: R$ 25.135.000,00
HOSPITAL ABELARDO SANTOS, HOSPITAIS REGIONAIS DE CAMETÁ, CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA, SALINÓPOLIS E TUCURUÍ E LABORATORIO CENTRAL DA SESPA: R$ 42.240.000,00

A GASTANÇA ANO A ANO

Confira, na tabela abaixo o gasto, ano a ano, apenas com os vencimentos e vantagens fixas dos funcionários da Casa Civil.

Os números de 2011 a 2014 são dos balanços gerais do Estado; o de 2015 é do portal da Transparência. Os valores foram atualizados pelo IPCA-E de março deste ano:

Veja o ICMS repassado por Jatene, em 2015, aos 16 municípios do Marajó. Os R$ 165,5 milhões torrados nos últimos 5 anos só com vencimentos e vantagens fixas do pessoal da Casa Civil correspondem a duas vezes e meia o ICMS dessas cidades:
Afuá (37.398 habitantes): R$ 3.894.668,41
Anajás (27.540 habitantes): R$ 3.699.934,99
Bagre (28.292 habitantes): R$ 2.726.267,89
Breves (98.231 habitantes): R$ 6.815.669,71
Cachoeira do Arari (22.449 habitantes): R$ 3.115.734,72
Chaves (22.566 habitantes): R$ 3.894.668,41
Curralinho (32.248 habitantes): R$ 2.921.001,30
Gurupá (31.623 habitantes): R$ 3.505.201,56
Melgaço (26.397 habitantes): R$ 3.115.734,72
Muaná (37.977 habitantes): R$ 3.115.734,72
Ponta de Pedras (29.160 habitantes): R$ 3.115.734,72
Portel (58.282 habitantes): R$ 6.426.202,86
Salvaterra (22.370 habitantes): R$ 2.921.001,30
Santa Cruz do Arari (9.417 habitantes): R$ 2.336.801,04
São Sebastião da Boa Vista (25.161 habitantes): R$ 3.310.468,15
Soure (24.286 habitantes): R$ 3.310.468,15
Total de ICMS recebido, em 2015, pelo Marajó: R$ 58.225.292,65
População estimada da ilha, em 2015: 533.397 pessoas

ASSESSORIA INCLUI ATÉ GENTE CONDENADA A DEVOLVER DINHEIRO AO ERÁRIO

Há de tudo entre os especialíssimos assessores do governador Simão Jatene: técnicos, jornalistas, parentes de deputados, de conselheiros de contas e de desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado; políticos derrotados nas urnas, ex-prefeitos condenados a devolver dinheiro aos cofres públicos e até gente acusada, na Justiça, de integrar quadrilha.

Entre os deputados estaduais, um dos casos mais impressionantes é o de Raimundo Santos, do Partido Ecológico Nacional (PEN), que preside a Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Pará, instituição que fiscaliza os atos do governador.

Raimundo tem na Assessoria de Jatene um cunhado (Orivaldo Ferreira Pinheiro), uma filha (Keila Pinheiro dos Santos) e um genro (Eliaquim de Figueiredo Pinheiro, marido ou ex-marido de Keise, a outra filha do deputado).

Já a deputada estadual Cilene Couto (PSDB), filha do ex-senador Mário Couto, tem na Assessoria Especial de Jatene uma filha (Juliana Lisboa Couto Marques) e dois irmãos: Mário Augusto Lisboa Couto e Mário William Bruno do Nascimento Couto.

O senador tucano Fernando Flexa Ribeiro emplacou como assessor especial um dos filhos, Fernando de Souza Flexa Ribeiro Filho, que é médico.

Entre os parentes de magistrados estão Ana Paula do Amaral Maroja e Maria Betania da Silva Maroja, respectivamente, filha e irmã do ex-desembargador João José da Silva Maroja; Cláudia Vidigal Tavares Nunes e Lindalva Gonçalves de Araújo Nunes, esposas, respectivamente, de Ricardo e Romulo Ferreira Nunes, irmãos e desembargadores do TJE, que também possuem um irmão ou sobrinho como assessor especial: Romulo Marcelo Ferreira Nunes.

A assessora Rosa de Fátima Queiroz das Neves é viúva do ex-desembargador Claúdio Montalvão das Neves, que morreu em 2014; Álvaro Luiz Tavares de Christo Alves é filho do ex-desembargador Manoel de Christo Alves; José Deorilo Cruz Gouveia dos Santos é marido ou ex-marido da desembargadora Maria de Nazaré Silva Gouveia dos Santos.

Também integram a Assessoria Especial do governador, que é cantor, os músicos Sebastião Tapajós e Nilson Chaves; o jovem Romulo Maiorana Prantera, sobrinho de Rominho Maiorana, o presidente das ORM; Adelino Carvalho Monteiro e Zinda Lobato Nunes, respectivamente, marido da secretária estadual de Administração, Alice Viana Monteiro, e mulher do secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hildegardo Nunes; a dona de casa Maria Alcídia Bastos Freire, mulher do ex-prefeito tucano de Ipixuna do Pará, José Orlando Freire; Asnan da Costa Oliveira, pastor evangélico e ex-candidato a vice-prefeito de Mãe do Rio pelo PSC.

Há, ainda, entre os especialíssimos, um time da pesada.

É o caso do ex-prefeito de Portel, Elquias Nunes da Silva Monteiro, condenado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) a devolver mais de R$ 3,3 milhões aos cofres públicos.

Ou do ex-prefeito tucano de Igarapé-Miri, Aladim Martins de Paula, condenado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) a devolver ao erário R$ 133 mil, em valores de 1995 (uns R$ 500 mil atualizados pelo IPCA-E, mas sem multas e outras correções do TCU).

É o caso, também, do ex-prefeito tucano de Trairão, Ademar Bau, condenado pelo TCE a devolver quase R$ 2,5 milhões.

Ou, ainda, do empresário tucano Washington Luiz Antunes da Nóbrega, réu em um processo, na Justiça Estadual, por supostamente integrar uma quadrilha de fraudadores de carteiras de habilitação.

Mas o pior é que nada indica que essa enorme quantidade de assessores venha a diminuir.

Na última quarta-feira, 6 de abril, quando a Perereca fechou a atualização da lista de funcionários da Casa Civil, o Diário Oficial do Estado publicou a nomeação de mais uma Assessora Especial: Marise Andréa Barbosa Colares, ex-prefeita tucana de Santa Bárbara e mulher ou ex-mulher do presidente do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), César Colares.

A remuneração dela não foi divulgada, mas os assessores especiais II ganham em torno de R$ 5 mil.

Note que a nomeação de Marise ocorreu dias depois da publicação do decreto de contenção de despesas de Jatene, republicado em 1 de abril, o Dia Internacional da Mentira. Pois é.

CONFIRA A LISTA ORDENADA E ATUALIZADA, ATÉ O ÚLTIMO 6 DE MARÇO, PELA PERERECA, DE TODOS OS FUNCIONÁRIOS DA CASA CIVIL DE JATENE (CLIQUE NO LINK A SEGUIR): https://drive.google.com/file/d/0B8xdLmqNOJ12ajItLUpySXNBbUE/view?usp=sharing

Ou confira direto no Demonstrativo de Remuneração do Governo do Pará, referente ao mês passado. O pessoal da Casa Civil está na parte 1, a partir da página 25: https://drive.google.com/file/d/0B8xdLmqNOJ12QTAwek9TYXlobW8/view?usp=sharing

Aqui, a lista dos servidores da Casa Civil de São Paulo: https://drive.google.com/file/d/0B8xdLmqNOJ12Ny05RDNqdGlSeFU/view?usp=sharing

Aqui, a relação dos servidores da Secretaria de Governo de São Paulo. Veja, na página 11, o único assessor especial de Alckmin: https://drive.google.com/file/d/0B8xdLmqNOJ12bWhKbGxXYWFoUE0/view?usp=sharing

LEIA A SÉRIE DE MATÉRIAS JÁ PUBLICADAS PELA PERERECA sobre os assessores especiais do governador Simão Jatene:
2 de fevereiro de 2011: A nomeação de Romulo Maiorana Prantera como assessor especial II de Jatene. Ele é filho de Rosana Maiorana, irmã de Rominho. Aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/02/maiorana-com-assessoria-especial.html E aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/02/um-3x4-de-romulo-maiorana-prantera-o.html
23 de fevereiro de 2011: Farra dos assessores especiais consome quase R$ 30 milhões por ano. Despesas de pessoal da Casa Civil superam Sagri, Funcap, Sedes, Segup, Gaspar Viana e Ofir Loyola. Nomeações de Assessores Especiais atingem o ritmo alucinante de sete por dia!: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/02/farra-dos-assessores-especiais-consome.html
25 de fevereiro de 2011: Assessores Especiais já são 411. Só os salários dos novos nomeados vão consumir mais de R$ 12 milhões por ano: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/02/assessores-especiais-ja-sao-411-so-os.html
28 de fevereiro de 2011: Jatene nomeia filhas de desembargador do TJE para assessorias especiais do Governo: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/02/jatene-nomeia-filhas-de-desembargador.html
2 de março de 2011: Mulher de desembargador do TJE também estaria entre os novos assessores especiais de Jatene. Nora do governador trabalha no gabinete do desembargador. É o segundo caso localizado pelo blog em menos de uma semana!: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/03/mulher-de-desembargador-do-tje-tambem.html
11 de março de 2011: Farra das assessorias especiais de Jatene é matéria da Revista Isto É: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/03/farra-das-assessorias-especiais-de.html
14 de março de 2011: OAB aciona CNJ contra nepotismo na nomeação de assessores especiais: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/03/oab-aciona-cnj-contra-nepotismo-na.html
15 de março de 2011: OAB ingressa na justiça para demissão imediata dos assessores especiais. Governo do Estado nega irregularidades e critica OAB: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/03/oab-ingressa-na-justica-para-demissao.html
22 de março de 2011: Jarbas Vasconcelos, presidente da OAB: “Não existe direito adquirido à imoralidade”: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/03/jarbas-vasconcelos-presidente-da-oab.html
1 de abril de 2011: MP analisa segunda-feira o “causo” das assessorias especiais. Qualquer cidadão pode entrar com Ação Popular contra a farra de nomeações. E OAB vai recorrer contra arquivamento: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/04/mp-reune-na-segunda-para-apreciar-o.html
14 de junho de 2012: Os especialíssimos assessores do Governador Simão Jatene – Parte I. Pelo menos dois assessores especiais estão condenados a devolver R$ 2 milhões aos cofres públicos. Lista inclui parentes de pelo menos sete desembargadores, dois senadores, dois conselheiros de tribunais de contas e cinco deputados estaduais: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/06/os-especialissimos-assessores-do.html
18 de junho de 2012: Tudo como dantes no quartel de Abrantes: farra das assessorias especiais continua, apesar da mudança na legislação. Salários chegam a mais de R$ 5 mil e os cargos contemplam famílias inteiras. Veja a segunda parte da série “Os especialíssimos assessores do governador Simão Jatene”: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/06/tudo-como-dantes-no-quartel-de-abrantes.html
22 de junho de 2012: Um time da pesada: assessores especiais do governador do Pará, Simão Jatene, devem aos cofres públicos quase R$ 7,6 milhões. São 10 ex-prefeitos, dois deles já condenados por improbidade. Perereca localiza mais dois deputados estaduais e um juiz do TRE que também teriam parentes na assessoria do governador. Tudo na terceira reportagem da série “Os especialíssimos assessores do governador Simão Jatene”: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/06/um-time-da-pesada-assessores-especiais.html
4 de julho de 2012: Perereca localiza mais duas desembargadoras do TJE que teriam parentes na Assessoria de Jatene. Agora, são 8 dos 30 desembargadores da ativa, além de uma aposentada, nessa condição. Pelo menos 13 deputados estaduais, ou 30% da Alepa, teriam parentes ou assessores na Assessoria do chefe do Executivo. Tudo na quarta reportagem da série “Os Especialíssimos Assessores do governador Simão Jatene”. http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/07/perereca-localiza-mais-duas.html
18 de julho de 2012: Perereca vai pedir ao TSE o afastamento do presidente do Tribunal Eleitoral do Pará, Ricardo Nunes, e do juiz federal Antonio Carlos Campelo. E vai requerer ao CNJ e CNMP abertura de investigação para determinar quantidade de magistrados que possuem parentes como assessores especiais do governador: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/07/perereca-vai-pedir-ao-tse-o-afastamento.html
20 de julho de 2012: O blog errou: filho do juiz Paulo Jussara deixou a Assessoria Especial do Governador Simão Jatene. Nome do rapaz será excluído da postagem da Perereca e da denúncia que será encaminhada ao TSE, CNJ e CNMP: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/07/o-blog-errou-filho-do-juiz-paulo.html

CONFIRA OS DOCUMENTOS DESTA REPORTAGEM:
O RREO de 2015 (confira na coluna Despesas Liquidadas): https://drive.google.com/file/d/0B8xdLmqNOJ12WFV6NUtzM1ROSnM/view?usp=sharing

A pensão recebida pelo governador Simão Jatene:
O subsídio do governador Geraldo Alckmin:
A tabela de subsídios do governador e dos secretários de São Paulo:
O Orçamento do Pará para 2016:
O orçamento de São Paulo para 2016:
Vencimentos e vantagens fixas da Casa Civil do Pará em 2011:
Em 2012:
Em 2013:
Em 2014:
Em 2015:
No site da Secretaria da Fazenda (SEFA), o ICMS repassado aos municípios paraenses em 2015: http://www.sefa.pa.gov.br/index.php/receitas-despesas/tesouro/icms/9808-2015-icms

.............
Foto – Legenda: Jatene e Alckmin: 10 vezes mais funcionários na Casa Civil do Pará.
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Incrível! Gasto per capita de Zenaldo em propaganda supera em 6 vezes o do Governo Federal. Despesa por habitante do Governo Federal é de R$ 2,35 contra R$ 15,02 do prefeito de Belém. Só a Griffo Comunicação, do marqueteiro Orly Bezerra, já recebeu da PMB mais de R$ 30 milhões, desde 2013. É o dobro do que foi gasto para reformar e equipar o PSM da 14.


É incrível, mas verdadeiro: o gasto por habitante do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, em propaganda é seis vezes maior do que o do Governo Federal, que atua em todo o Brasil.

Segundo o portal da Transparência, o Governo Federal gastou, no ano passado, R$ 479,9 milhões em “Comunicação Social”, rubrica que engloba os gastos em propaganda.

Esses R$ 479,9 milhões divididos por 204 milhões de brasileiros resultaram em uma despesa de R$ 2,35 por habitante.

Já o prefeito Zenaldo Coutinho, segundo o portal municipal da Transparência, pagou, no ano passado, R$ 21,6 milhões às quatro agências que detêm o contrato de propaganda da Prefeitura de Belém.

Esses 21,6 milhões divididos pela população da cidade (1.4 milhão de pessoas) resultaram em uma despesa de R$ 15,02 por habitante.

Veja os dados de 2015:
Gastos em Comunicação Social do Governo Federal: R$ 479.971.134,88
População do Brasil (IBGE): 204.450.649
Despesa por habitante do Governo: R$ 2,35

Total pago a 4 agências de propaganda pela PMB: R$ 21.623.797,16
População de Belém (IBGE): 1.439.561
Despesa por habitante da Prefeitura de Belém: R$ 15,02

Confira os documentos.
Gastos em Comunicação Social do Governo Federal:
Pagamentos, em 2015, às 4 agências que detêm a conta de propaganda da PMB.
Griffo Comunicação e Jornalismo:
CA Comunicação e Assessoria:
DC3 Comunicações:
Bastos Propaganda:

Dinheiro torrado em propaganda pela PMB já ultrapassa R$ 50 milhões.

Neste domingo (27), o jornal Diário do Pará publicou reportagem assinada por mim mostrando que Zenaldo já torrou, desde 2013, R$ 52,7 milhões em propaganda.

Dinheiro suficiente para reformar e equipar 3 vezes o PSM Mário Pinotti, da 14 de Março, ao custo anunciado pelo prefeito (cerca de R$ 15 milhões). Leia a reportagem aqui: http://digital.diariodopara.com.br/pc

A gastança fica ainda mais impressionante quando se leva em conta que, só em 2015, como você leu aqui, Zenaldo pagou mais de R$ 21,6 milhões a quatro agências de propaganda.

No entanto, não teve dinheiro para executar a reforma que poderia ter evitado o incêndio no PSM da 14, em meados daquele ano.

Na época, o PSM da 14, com a sua fiação elétrica antiga e até exposta, não possuía nem mesmo disjuntores residuais, que desligam automaticamente a energia em caso de curto-circuito.

Além disso, o aparelho de ar condicionado, onde começou o incêndio e que funcionava 24 horas por dia, teria ficado uma semana sem manutenção, devido à demora da Secretaria Municipal de Saúde (SESMA) em renovar o contrato da prestadora do serviço.

(Leia a denúncia do promotor de Justiça Armando Brasil contra os oficiais do Corpo de Bombeiros que teriam tentado livrar a cara do prefeito: https://drive.google.com/file/d/0B8xdLmqNOJ12czlkT2lucTdOYVE/view?usp=sharing).

Na época, o contrato de manutenção dos equipamentos de ar condicionado da SESMA, incluindo o PSM da 14, era de R$ 88.901,60 por ano.

E, também naquela época, o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco realizou um pregão eletrônico para a aquisição de 73 disjuntores de caixa moldada, para a sua subestação elétrica, a um custo de R$ 20 mil.

Quer dizer: só um naco do que foi torrado em propaganda, em 2015, já daria para minimizar os riscos de incêndio.

Veja o gasto em propaganda ano a ano do prefeito de Belém:
2013: R$ 11.660.497,41
2014: R$ 17.787.163,63
2015: R$ 21.623.797,16
2016 (até 12 de fevereiro): R$ 1.671.041,96

Um derrame imparável

Agora à noite, a Perereca resolveu atualizar os dados desse levantamento realizado para o Diário do Pará.

E, segundo o portal municipal da Transparência, desde 1 de janeiro de 2013 até esta data, 27 de março de 2016, Zenaldo já torrou em propaganda exatos R$ 54.889.495,15 (milhões).

Quem mais recebeu foi a Griffo Comunicação: mais de R$ 30 milhões, ou 54,89% dessa bolada.

A Griffo pertence ao marqueteiro Orly Bezerra, que coordenou as campanhas eleitorais de Jatene e Zenaldo (e também do hoje falecido Almir Gabriel).

Desde meados da década de 1990, a empresa ganha todas as licitações dos Governos tucanos.

E além da Prefeitura de Belém e do Governo do Estado, ela também possui contratos milionários com o Banpará e com as prefeituras de Ananindeua e Santarém, ambas administradas pelo PSDB.

Em tese, as agências ficam com apenas um percentual dessa bolada, repassando o restante para os veículos de comunicação que exibem a propaganda de Zenaldo.

Veja quanto recebeu, desde 2013, cada agência do atual contrato de propaganda da Prefeitura:
Griffo:
Bastos:
CA Comunicação:
DC3:
E aqui, quanto receberam, em 2013, duas empresas do contrato de propaganda anterior da PMB (a nova licitação ocorreu naquele ano):
C8 Comunicação:
I9 Mais Comunicação:


Contrato de propaganda de Zenaldo já foi turbinado em 38%

Em 20 de janeiro de 2014, quando foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM), o contrato de propaganda de Zenaldo era de R$ 16 milhões, para as quatro agências, por um período de um ano.

Mas um aditivo de 22%, publicado em 10 de novembro daquele ano, fez com que ele fosse parar em R$ 19,5 milhões, a título de “acréscimo quantitativo”.

Em 15 de dezembro de 2015, um novo aditivo, também por “acréscimo quantitativo”, elevou o contrato para quase R$ 22,1 milhões.

Ao todo, um aumento de 38,10% em menos de dois anos.

E olhe que a Lei das Licitações, a 8666/93, limita em 25% os reajustes contratuais de prestação de serviços.

Em 27 de janeiro deste ano, a publicação de um novo aditamento, na página 3 do DOM, prorrogou a vigência do contrato por 12 meses, ou seja, até janeiro do ano que vem.


Uma autêntica caixa preta

Outro problema é a tentativa de Zenaldo de escamotear, talvez até ilegalmente, o horror de dinheiro que torra em propaganda em uma cidade pobre como Belém, onde mais de 54% da população vivem em favelas, segundo o Censo de 2010.

No Orçamento da Prefeitura para 2016, publicado no Diário Oficial do Município (DOM) de 18 de dezembro de 2015, a previsão é gastar apenas R$ 1 milhão com “encargos com publicidade”, que é a classificação contábil das despesas com propaganda.

No entanto, o contrato da Prefeitura com quatro agências de publicidade, para o mesmíssimo ano de 2016, é superior a R$ 22 milhões.

É uma situação semelhante a que ocorreu em 2015: a dotação inicial da Função “Comunicações” (na qual está inserido o orçamento da Coordenadoria de Comunicação, aí incluídas as verbas de propaganda) foi de quase R$ 3,7 milhões, mas acabou atualizada para R$ 22,4 milhões, segundo o Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) publicado no segundo caderno do DOM de 29/01/2016.

E mais: os números do RREO do ano passado e do portal da Transparência simplesmente não batem.
Segundo o portal da Transparência, Zenaldo pagou a quatro agências de publicidade, no ano passado, mais de R$ 21,6 milhões.

Mas, segundo o RREO, o total empenhado (e liquidado) pelo prefeito na Função “Comunicações” ficou em R$ 21,8 milhões, no mesmíssimo ano de 2015.

Desse total, R$ 19,8 milhões foram destinados à “Comunicação Social”, que é a subfunção onde são encafuados os gastos com propaganda.

Ou seja: a diferença entre o RREO e o portal da Transparência é de pelo menos R$ 2 milhões.


Impulso tucano

Dos mais de R$ 50 milhões já torrados em propaganda por Zenaldo, apenas R$ 11,6 milhões foram pagos, em 2013, às agências do contrato anterior da Prefeitura, que vinha da gestão de Duciomar Costa. Ou seja: todo o restante (mais de R$ 40 milhões) é relativo ao novo contrato.

As agências do contrato da época de Duciomar eram a Griffo, C8 e I9 Mais. No entanto, também em 2013, foi a Griffo quem levou a maior parte do bolo: quase R$ 8,8 milhões.

É um fato estranho, já que na gestão de Duciomar, entre janeiro de 2009 e dezembro de 2012, a Griffo só havia recebido da Prefeitura R$ 3,5 milhões.

Quer dizer: bastou a posse de Zenaldo para duplicarem imediatamente os ganhos da empresa.

Em 2013, o Ministério Público Estadual abriu procedimento para investigar as licitações que a Griffo venceu na Prefeitura e no Governo do Estado.

No entanto, e sabe-se lá por que, decretou sigilo sobre as investigações.

Para conferir todos os documentos desta reportagem: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2016/03/incrivel-gasto-per-capita-de-zenaldo-em.html
Photo
Add a comment...

Post has attachment
“Isentona”, eu?!!!! O meu lado é o da Democracia!

Que ninguém espere de mim “isenção” em um momento como este, quando o Brasil está à beira de um golpe e, quem sabe, até de uma guerra civil.
Eu tenho um lado, sim, senhor! Claro, explícito, sem máscaras ou tergiversações.
O meu lado é o da Democracia, do estado de direito, da legalidade.
É o lado do respeito à decisão das eleições democráticas de 2014.
É o lado do respeito aos direitos e garantias constitucionais, eis que se ninguém está acima da Lei, tampouco podem existir subcidadãos.
Estivesse no poder o PSDB, o PMDB, o PP, o PPS, o PSOL – o raio que o parta – e eu teria essa mesmíssima posição.
Para mim pouco importa simpatia ou antipatia (e, para falar a verdade, nem simpatizo muito com o Governo de Dilma Rousseff, como acho que até já escrevi aqui).
Para mim, o que importa de verdade é o Estado Democrático de Direito.
Aliás, quem acompanha este blog sabe que já defendi desde os direitos de adolescentes pobres em conflito com a Lei, até os direitos do Daniel Dantas.
Porque, se existe um critério, tem de ser para todos, e não apenas para alguns.
É por isso que até estranho alguns coleguinhas que andam, na internet, a querer me enquadrar na categoria de “isentona”.
“Isentona”, eu?!!!
Não, senhor! Eu tenho um lado, e pode escrever aí.
Não vou ficar em cima do muro, não vou lavar as mãos que nem Pôncio Pilatos, enquanto o meu país caminha para o abismo.
Hei de defender a Democracia e a Constituição até o fim – qualquer que seja ele.
Respeito os jornalistas que têm se posicionado a favor dessas manifestações.
Respeito, mas não entendo, já que as liberdades de informação e de expressão (ou seja, as condições essenciais ao Jornalismo) são as primeiras a sofrer nos regimes de exceção. Ou será que alguém já se esqueceu do Estado Novo e seu DIP? Do Regime Militar e seu AI-5? Das receitas de bolo na capa do Estadão e do assassinato do jornalista Wladimir Herzog?
O que abomino, em verdade, são os jornalistas ditos “isentos”, em cima do muro, que apontam o dedão acusador àqueles que se posicionam pela legalidade.
Ingenuidade é uma coisa, HIPOCRISIA é outra.
Temos, sim, grandes jornalistas que de fato acreditam, ingenuamente, na possibilidade de isolar, abstrair, as justíssimas reivindicações contra a corrupção, do conjunto da pauta dessas manifestações.
Uma pauta que pretende não apenas apear do Poder um governo democraticamente eleito, mas, principalmente, suprimir todas as conquistas sociais das últimas décadas.
Tais companheiros ainda não perceberam que, para os organizadores dessas manifestações, o combate à corrupção é apenas um MOTE ÚTIL, já que não têm a coragem de assumir seus verdadeiros propósitos autoritários, golpistas, entreguistas, escravocratas, racistas, sexistas, homofóbicos – e por aí vai.
Basta analisar a “qualidade” dos organizadores dessas manifestações para concluir que eles apenas se utilizam do combate à corrupção para garantir a impunidade dos crimes que cometem – inclusive, a corrupção.
E eu lamento é que haja companheiros jornalistas – grandes jornalistas, sim, senhor - que ainda não perceberam isso.
Mas esses companheiros eu respeito, porque dão a cara à tapa por aquilo que defendem, ainda que de forma equivocada; ainda que marchando, paradoxalmente, até ao lado daqueles que defendem um golpe militar.
O que abomino, em verdade, é a HIPOCRISIA daqueles jornalistas que, até pelos longos anos de militância política, já perceberam os reais propósitos dessas manifestações.
E mesmo assim, assumem um “ar isento”, e passam a recriminar os jornalistas que se posicionam pela legalidade.
Não vejo, da parte dessas pessoas, a mesma postura acusatória em relação aos coleguinhas que até escrevem reportagens mentirosas, nos grandes veículos de comunicação, ou disseminam mentiras nas redes sociais, para justificar um golpe de Estado.
Nunca vi dessas pessoas o mesmo zelo anticorrupção, quanto a escândalos como o projeto Alvorada, que, só no Pará, surrupiou R$ 50 milhões dos cofres públicos e lesou mais de um milhão de cidadãos, na maioria tão pobres que não tinham nem sequer um banheiro em casa.
Nunca vi dessas pessoas nem mesmo um ai em relação ao escândalo da Cerpasa; ao tráfico de influência entre o Governo do Estado e o Judiciário paraense; ao sumiço dos bilhões que deveriam ser aplicados em investimentos; ao derrame de verbas públicas em propaganda; aos numerosos escândalos de superfaturamento e direcionamentos licitatórios que envolvem os tucanos; ao enriquecimento extraordinário de familiares do governador Simão Jatene. NUNCA VI NEM MESMO UM AI!
No fundo, tais coleguinhas têm é vergonha de assumir aquilo que de fato defendem: um golpe de Estado.
E imaginam que poderão continuar com suas máscaras indefinidamente, quando, em verdade, a primeira coisa que a História faz é arrancar as máscaras de cada qual.
FUUUIIIIIII!!!!!!!
...............
E deixo aqui para vocês a bela nota emitida pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) em defesa da Democracia:
"Em defesa da democracia, do Estado de Direito e da liberdade de imprensa
A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) vem a público para defender a democracia, as garantias individuais previstas no Estado de Direito e a liberdade de imprensa e de expressão. A FENAJ dirige-se à sociedade, e em especial à categoria dos jornalistas, para condenar a espetacularização midiática, que desinforma em vez de informar, macula o compromisso ético da profissão, que é a busca da verdade, causando graves prejuízos ao exercício da cidadania.
A democracia brasileira foi duramente conquistada no passado recente, com luta e sangue de milhares de brasileiros, entre eles, centenas de jornalistas. Por isso, a FENAJ afirma que o compromisso com a democracia deve nortear as posições e ações das instituições nacionais. Lembra que as liberdades de expressão e de imprensa são fundamentais para sua constituição e aperfeiçoamento, como forma de organização política social, na qual o pluralismo de vozes é uma condição, assim como o respeito às decisões da maioria.
Diante dos acontecimentos do último dia 4 – quando o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva foi vítima de um ato de espetacularização midiática de uma decisão que deveria ter sido judicial, mas não escondeu seu caráter eminentemente político -, a FENAJ novamente afirma que a democracia e os verdadeiros interesses da população brasileira estão ameaçados e que é preciso reagir às tentativas autoritárias de ruptura democrática que, claramente, caracterizam-se como golpe político.
A Federação dos Jornalistas lembra também que grande parte da imprensa brasileira tem abdicado do fazer jornalístico para se comportar como partido de oposição ao governo federal e que, na ânsia de derrotar o partido do governo, tem se colocado a serviço da construção social da aceitação do golpe.
Sem fazer a defesa apriorística do Governo Dilma ou do ex-presidente Lula, a FENAJ reitera que a técnica e a ética jornalísticas não estão sendo observadas e respeitadas na abordagem dos fatos, o que tem ocasionado, inclusive, atos de violência contra jornalistas.
A FENAJ condena toda e qualquer forma de violência contra os profissionais da comunicação, conclama a população brasileira a respeitar a categoria e, ao mesmo tempo, pede às empresas de comunicação a retomada do Jornalismo. Ainda que o profissional jornalista não possa ser confundido com a empresa em que trabalha, inegavelmente, a manipulação da informação tem contribuído para a perda da credibilidade de parte das empresas de comunicação e também para o desrespeito aos profissionais.
Entidade máxima de representação dos jornalistas brasileiros, a FENAJ novamente condena os setores da mídia nacional que conspiram contra a democracia, ao mesmo tempo em que conclama a categoria a resistir e defender a responsabilidade e a ética no Jornalismo. Os jornalistas (voluntariamente ou não) estão no centro da atual crise política, pelo papel que os meios de comunicação assumiram. Por isso, não podem se furtar a exercer o seu ofício, que é o de levar informação veraz à sociedade.
A FENAJ lembra que esta crise foi cuidadosamente planejada e que Poder Judiciário e meios de comunicação têm sido atores centrais para seu aguçamento. Por isso, a Federação dos Jornalistas conclama as entidades e todos cidadãos e cidadãs brasileiros que têm apreço pela democracia e não querem retrocessos políticos e sociais a defender a democracia.
Para essa defesa propomos a valorização da verdadeira informação jornalística e o amplo debate público sobre o papel do Judiciário e dos poderes constituídos, dos meios de comunicação, das instituições e dos movimentos sociais na construção do futuro do país e de seu povo. Desde já, é preciso dar um basta às ações e movimentos autoritários, de quem quer que seja, e afirmar que não aceitaremos golpes.
Diretoria da FENAJ.
Brasília, 9 de março de 2016”.
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Sérgio Moro, o novo “Messias” anticorrupção.


Que me perdoem os coleguinhas que afirmam a “imparcialidade” do juiz Sérgio Moro, mas as opiniões que emitem são, no mínimo, ingênuas.

Moro quer é pegar Lula e o PT – e isso até quem não é o suprassumo da inteligência já percebeu.

Afinal, se o objetivo da Lava-Jato fosse, realmente, o combate à corrupção TODOS os grandes partidos estariam sendo investigados, já que, ao longo de décadas, essas empreiteiras financiaram as campanhas de TODOS os grandes partidos. E, também ao longo de décadas, obtiveram contratos milionários em milhares de prefeituras e, possivelmente, em todos os estados.

Então, por que é que o “imparcial” juiz Sérgio Moro só mira o PT?

Quer dizer que a corrupção no Brasil começou com os petistas e que toda a corrupção na Petrobras se resume aos petistas?

Égua, então é o caso de soltar foguete!

Porque isso significa que no dia seguinte à destruição do PT seremos um país honestíssimo, uma verdadeira Dinamarca dos Trópicos!

Que coisa espetacular, não é mesmo?

Afinal descobrimos que toda essa corrupção, esse “jeitinho brasileiro”, nunca esteve entranhada em nós...

Sempre fomos um povo honestíssimo, que devolve o dinheiro a mais que recebe; que não ultrapassa sinal de trânsito; que não fura fila até de idosos e deficientes; que não emprega compadres e parentes no serviço público; que não explora trabalho escravo e infantil; que não trai, não engana e muito menos endeusa aqueles que “se dão bem”, ainda que de forma imoral...

Sempre escolhemos os melhores políticos para nos representar - e nunca nenhum deles se envolveu em qualquer escândalo!...

Nossos juízes, promotores, policiais, advogados, jornalistas, militares, intelectuais são verdadeiros  modelos de espírito público, a serem imitados até na Suécia!...

Nossos pastores encantam o mundo pela pobreza em que vivem - e até pela tolerância que semeiam em relação às minorias...

Que bom se fosse assim, não é? Que bom se fosse assim...

Que bom se todos os nossos problemas e se toda a corrupção brasileira tivesse começado com a ascensão do PT ao poder, há pouco mais de 13 anos...

Que bom se o escândalo da Petrobrás fosse realmente o maior saque que já se viu aos cofres públicos deste país.

Não teríamos de refletir sobre o nosso próprio comportamento cotidiano e nem de nos envergonhar das tenebrosas transações que sempre sacudiram o Brasil.

As tenebrosas transações patrocinadas pelos políticos que nós mesmos elegemos, e pelos nossos juízes, promotores, policiais, advogados, jornalistas, militares, intelectuais...

Então, volta a pergunta: por que é que o juiz Sérgio Moro só mira o PT?

Por que é que as violências cometidas por esse juiz começam a incomodar até mesmo aqueles que sempre combateram o PT?

Por que é que até ministro do STF e ex-ministros tucanos já condenam as ações desse juiz?

É isso o que cada um de nós precisa começar a se perguntar.

É certo que o escândalo da Petrobras precisa ser investigado e que todos os envolvidos devem pagar por seus crimes.

É certo que nenhum partido – PT, PSDB, PMDB, PPS, PSB, seja lá o que for – é feito apenas de “santinhos”. NENHUM!

É certo que Lula não é nenhum “Messias”, como salientam alguns coleguinhas, e que está submetido à Lei, como todo e qualquer cidadão.

No entanto, também me pergunto: não estarão alguns coleguinhas, e até milhões de brasileiros, a olhar Sérgio Moro como um “Messias”?

Não deveria o cidadão Sérgio Moro também se submeter à Lei, em vez de rasgar a Constituição todos os dias?

Já vimos essa novela inúmeras vezes: Carlos Lacerda com seus discursos inflamados; Jânio Quadros com a sua vassoura; Collor de Mello, com a sua “caça aos marajás”...

Em todas essas novelas o final foi sempre traumático.

E os “justiceiros”, os “Messias” anticorrupção, acabaram por se revelar meros fantoches das forças mais reacionárias deste país.

FUUUUUIIIIIIII!!!!!!!!!
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Multas de trânsito cresceram 130% na administração de Zenaldo. Arrecadação de multas pela Prefeitura saltou de R$ 10,4 milhões para R$ 24 milhões, entre 2013 e o ano passado, e pode atingir R$ 30 milhões, em 2016. No Governo do Estado, o aumento de arrecadação foi de 30,24%, em cinco anos. No Detran, apenas 1,23% das despesas vão para a educação no trânsito.

A arrecadação da Prefeitura de Belém com multas de trânsito cresceu 130,75%, entre 2013 e o ano passado.
Segundo o portal da Transparência de Belém, em 2013, no primeiro ano do mandato do prefeito Zenaldo Coutinho, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (SEMOB) arrecadou pouco mais de R$ 10,4 milhões com “multas previstas na legislação de trânsito”. Já no ano passado essa arrecadação atingiu R$ 24 milhões.
Para 2016, a previsão do Orçamento da Prefeitura de Belém é que a SEMOB arrecade R$ 30 milhões em multas de trânsito. Se isso ocorrer, o aumento, em relação a 2013, atingirá 187,7%.
A massa de recursos arrecadada com multas de trânsito pela SEMOB é tão expressiva que equivale a 68,32% do que foi arrecadado, no ano passado, pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran): R$ 35,2 milhões.
No entanto, segundo informações do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a frota de Belém, de 415.618 veículos, corresponde a apenas 24% da frota total do estado (1.731.537 veículos).
Além disso, o aumento da arrecadação de multas registrado pela Prefeitura superou em muito o Governo Estadual.
Na administração do também tucano Simão Jatene, o aumento das receitas provenientes de multas de trânsito foi de 30,24%, entre 2011 e 2015.
Veja a arrecadação da Prefeitura de Belém, ano a ano, com essas multas. Os números são do portal da Transparência e do Orçamento de 2016:
2012: R$ 12.118.133,91
2013: R$ 10.426.931,58
2014: R$ 22.309.021,58
2015: R$ 24.061.169,37
2016 (Previsão): R$ 30 milhões
E veja a arrecadação do Governo do Estado. Os números são dos balanços gerais do Estado (BGEs) de 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014; do Balancete de dezembro de 2015 e do Orçamento de 2016:
2010: R$ 18.261.217,18
2011: R$ 27.039.167,54
2012: R$ 29.801.553,40
2013: R$ 30.145.150,88
2014: R$ 34.499.064,75
2015: R$ 35.216.481,59
2016 (Previsão): R$ 40,6 milhões
Qual o destino de tanto dinheiro?
No final de 2014, por força da lei federal que alterou o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), os valores de várias multas de trânsito experimentaram aumentos de até 900%. Isso, porém, não explica a disparidade do crescimento de arrecadação entre a Prefeitura de Belém e o Governo do Estado: 130,75% contra 30,24%.
Outro problema é o destino de todo esse dinheiro.
Segundo o artigo 320 do CTB, a receita proveniente dessas multas tem de ser aplicada, exclusivamente, “em sinalização, engenharia de tráfego, de campo, policiamento, fiscalização e educação de trânsito”, e 5% devem ser destinados ao Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset).
No entanto, diz o Orçamento da PMB, a arrecadação da SEMOB deverá ficar, neste ano, em R$ 41,2 milhões, dos quais R$ 30 milhões (72,81%) serão provenientes de multas de trânsito. Já as despesas da mesmíssima SEMOB chegarão a R$ 60 milhões.
Desse total de despesas, apenas R$ 25,2 milhões serão destinados à “operacionalização do sistema de mobilidade urbana”. Outros R$ 189 mil irão para o aperfeiçoamento de recursos humanos. Todo o restante (R$ 34,5 milhões) será consumido em despesas administrativas: salários, água, luz e telefone, por exemplo.
A Perereca não conseguiu localizar, no portal da Transparência da PMB, informações consolidadas sobre os gastos da SEMOB, no ano passado, com educação no trânsito.
Já no Governo do Pará, diz o Balanço Geral do Estado de 2014 (volume 3, páginas 215 e 216), dos R$ 277,9 milhões gastos pelo Detran, menos de R$ 3,5 milhões foram para a “implementação das ações de educação no trânsito”. O valor corresponde a apenas 1,23% de tudo o que foi gasto pelo Detran.
Documentos
Veja os documentos desta reportagem (clique em cima dos quadrinhos para ampliar).
A arrecadação da SEMOB com multas em 2012:
Em 2013:
Em 2014:
Em 2015:
A previsão de receitas da SEMOB no orçamento de 2016:
A previsão de despesas da SEMOB no orçamento de 2016:
A arrecadação do Governo do Estado com multas em 2010:
Em 2011:
Em 2012:
Em 2013:
Em 2014:
Em 2015:
A previsão de arrecadação com multas em 2016:
Os gastos do Detran, em 2014, com educação no trânsito:
Photo
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded