Profile

Cover photo
Eduardo Carli de Moraes (Depredando o Orelhão)
Worked at Fósforo Cultural
Attends UFG
Lives in Goiânia
670 followers|14,262,034 views
AboutPostsPhotosVideos

Stream

 
CERRADO EFERVESCENTE - FESTIVAL BANANADA 2015 (11 A 18 DE MAIO EM GOIÂNIA/GO)
CERRADO EFERVESCENTE: BANANADA 2015 A temperatura ferve nesta semana em Goiânia, onde está rolando o  Festival Bananada  2015, que chega à sua 17ª edição anual consecutiva congregando alguns dos mais esplêndidos talentos da música brasileira - como Criolo; ...
 ·  Translate
A temperatura ferve nesta semana em Goiânia, onde está rolando o Festival Bananada 2015, que chega à sua 17ª edição anual consecutiva congregando alguns dos mais esplêndidos talentos da música brasileira - como Criolo; Caetano Velo; Apanhador Só; Pato Fu; Boogarins; Vivendo do Ócio; Carne Doce; ...
1
Add a comment...
 
Café Filosófico - Invenção do Contemporâneo: Muito além da economia verde | Ricardo Abramovay "A ideia de uma possível escassez de recursos naturais, além do persistente problema das desigualdades ...
1
Add a comment...
 
THE CORPORATION (2003)  by Mark Achbar and Jennifer Abbott * * * * * THE SHOCK DOCTRINE (2009) by Michael Winterbottom // Book by Naomi Klein * * * * * THE AGE OF STUPID (2009) by Franny Armstrong ...
1
Add a comment...
 
PALESTINOS DA PASSAGEM [DOC] - Manifestação da Frente De Luta Pelo Transporte Público, Goiânia (20 02 2015)
Goiânia, 20/02/2015. Estivemos na 1ª Manifestação da Frente De Luta Go contra o aumento de 50 centavos na tarifa do transporte público em Goiânia. A danada saltou de R$2,80 para R$3,30 e está entre as 3 mais caras do país. Uma bandeira da Palestina tremulav...
 ·  Translate
Uma bandeira da Palestina tremulava nas mãos dos manifestantes que caminhavam e cantavam na vanguarda da marcha quando, nas imediações do Terminal da Praça da Bíblia, as bombas brucutus da PM começaram a chover sobre a juventude combativa de Goiânia. Não tardaram as lágrimas nos olhos, ...
1
Add a comment...
 
100 CLÁSSICOS DA MÚSICA BRASILEIRA NAS DÉCADAS DE 1960, 1970 E 1980 (EM ORDEM CRONOLÓGICA) Link para esta página: Uma das maravilhas que a Internet nos proporciona é o acesso a uma imensa bibliotec...
1
Add a comment...
 
Peguei Alice para reler, com mente adulta, embrenhando-me pela densa selva linguística de Lewis Carroll em sua língua original. O livro pareceu-me uma viagem psicodélica pelo mundo onírico de uma c...
2
Add a comment...
Have him in circles
670 people
Oscar das Neves Eustachio's profile photo
Aloisio Scarpeline's profile photo
Cassiano freitas's profile photo
Marina Meadows's profile photo
Rodrigo Gaspar Pedroso Coelho's profile photo
Marra Signoreli's profile photo
Arlandson Matheus's profile photo
Eduardo Andrade's profile photo
Alexandre Nakamura's profile photo
 
Cito a Eliane Brum (e assino embaixo!):

“Eu acredito na indignação. É dela e do espanto que vêm a vontade de construir um mundo que faça mais sentido, um em que se possa viver sem matar ou morrer. Por isso, diante de um assassinato consumado em São Paulo por um adolescente a três dias de completar 18 anos, minha proposta é de nos indignarmos bastante. Não para aumentar o rigor da lei para adolescentes, mas para aumentar nosso rigor ao exigir que a lei seja cumprida pelos governantes que querem aumentar o rigor da lei. Se eu acreditasse por um segundo que aumentar os anos de internação ou reduzir a maioridade penal diminuiria a violência, estaria fazendo campanha neste momento. Mas a realidade mostra que a violência alcança essa proporção porque o Estado falha – e a sociedade se indigna pouco. Ou só se indigna aos espasmos, quando um crime acontece. Se vivemos com essa violência é porque convivemos com pouco espanto e ainda menos indignação com a violência sistemática e cotidiana cometida contra crianças e adolescentes, no descumprimento da Constituição em seus princípios mais básicos. Se tivessem voz, os adolescentes que queremos encarcerar com ainda mais rigor e por mais tempo exigiriam – de nós, como sociedade, e daqueles que nos governam pelo voto – maioridade moral.

Se é de crime que se trata, vamos falar de crime. E para isso vale a pena citar um documento da Fundação Abrinq bastante completo, que reúne os estudos mais recentes sobre o tema. Mais de 8.600 crianças e adolescentes foram assassinados no Brasil em 2010, segundo o Mapa da Violência. Vou repetir: mais de 8.600. Esse número coloca o Brasil na quarta posição entre os 99 países com as maiores taxas de homicídio de crianças e adolescentes de 0 a 19 anos. Em 2012, mais de 120 mil crianças e adolescentes foram vítimas de maus tratos e agressões segundo o relatório dos atendimentos no Disque 100. Deste total de casos, 68% sofreram negligência, 49,20% violência psicológica, 46,70% violência física, 29,20% violência sexual e 8,60% exploração do trabalho infantil. Menos de 3% dos suspeitos de terem cometido violência contra crianças e adolescentes tinham entre 12 e 18 anos incompletos, conforme levantamento feito entre janeiro e agosto de 2011. Quem comete violência contra crianças e adolescentes são os adultos.

Será que o assassinato de mais de 8.600 crianças e adolescentes e os maus tratos de mais de 120 mil não valem a nossa indignação?

Diante desse massacre persistente e cotidiano, talvez se pudesse esperar um alto índice de violência por parte de crianças e adolescentes. E a sensação da maioria da população, talvez os mesmos que clamam por redução da maioridade penal, é que há muitos adolescentes assassinos entre nós. É como se aquele que matou Victor Hugo Deppman na noite de 9 de abril fosse legião. Não é. Do total de adolescentes em conflito com a lei em 2011 no Brasil, 8,4% cometeram homicídios. A maioria dos delitos é roubo, seguido por tráfico. Quase metade do total de adolescentes infratores realizaram o primeiro ato infracional entre os 15 e os 17 anos, conforme uma pesquisa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). E, adivinhe: a maioria abandonou a escola (ou foi abandonado por ela) aos 14 anos, entre a quinta e a sexta séries. E quase 90% não completou o ensino fundamental.

Será que não há algo para pensar aí, uma relação explícita? Não são a escola – como lugar concreto e simbólico – e a educação – como garantia de acesso ao conhecimento, a um desejo que vá além do consumo e também a formas não violentas de se relacionar com o outro – os principais espaços de dignidade, desenvolvimento e inclusão na infância e na adolescência?

É demagogia fazer relação entre educação e violência, como querem alguns? Mas será que é aí que está a demagogia? É sério mesmo que a maioria da população de São Paulo acredita que tenha mais efeito reduzir a maioridade penal em vez de pressionar o Estado – em todos os níveis – a cumprir com sua obrigação constitucional de garantir educação de qualidade?

Não encontro argumentos que me convençam de que a redução da maioridade penal vá reduzir a violência. E encontro muitos argumentos que me convencem de que a violência está relacionada ao que acontece com a escola no Brasil. A começar pelo recado que se dá a crianças e adolescentes quando os professores são pagos com um salário indigno.   Aqueles que escolhem (e eles são cada vez menos) uma das profissões mais importantes e estratégicas para o país se tornam, de imediato, desvalorizados ensinando (ou não ensinando) outros desvalorizados. Será que essa violência – brutal de várias maneiras – não tem nenhuma relação com a outra que tanto nos indigna?

Teríamos mais esperança de mudança real se, diante de um crime bárbaro, praticado por um adolescente a três dias de completar 18 anos, o povo fosse às ruas exigir que crianças e jovens sejam educados – em vez de bradar que sejam enjaulados mais cedo ou com mais rigor nas prisões que tão bem conhecemos…”
 ·  Translate
Cito a Eliane Brum (e assino embaixo!): "Eu acredito na indignação. É dela e do espanto que vêm a vontade de construir um mundo que faça mais sentido, um em que se possa viver sem matar ou morrer. ...
1
Add a comment...
 
Millôr Fernandes, no Livro Vermelho, comenta sobre o "direito inalienável de contestação", este pilar imprescindível para qualquer democracia, e pondera que "isso não exclui, é claro, antes inclui,...
1
Add a comment...
 
Uma bandeira da Palestina tremulava nas mãos dos manifestantes que caminhavam e cantavam na vanguarda da marcha quando, nas imediações do Terminal da Praça da Bíblia, as bombas brucutus da PM começaram a chover sobre a juventude combativa de Goiânia. Não tardaram as lágrimas nos olhos, ...
1
Add a comment...
 
* * * * * Do corpo efêmero à glória imorredoura: Reflexões sobre a "bela morte" na companhia de J-P Vernant por Eduardo Carli de Moraes ::: A Casa de Vidro.com * * * * * “Assim como a linhagem das ...
1
Add a comment...
 
100 CLÁSSICOS DA MÚSICA BRASILEIRA NAS DÉCADAS DE 1960, 1970 E 1980 (EM ORDEM CRONOLÓGICA) Link para esta página: Uma das maravilhas que a Internet proporciona é o acesso a uma imensa biblioteca mu...
1
Add a comment...
 
Formigas & Cigarras: Duas Tirinhas Brilhantes do Lafayette
por Daniel Lafayette
 ·  Translate
Traficando informação. Pirateando conhecimento. Plugando consciências no amplificador. Dentre outros atentados ao pudor... Você está no http://www.depredando.blogspot.com. Páginas. Início · Tumblr · YouTube · Mixtapes · A Casa de Vidro · Cinephilia Compulsiva · Awestruck Wanderer ...
1
Add a comment...
People
Have him in circles
670 people
Oscar das Neves Eustachio's profile photo
Aloisio Scarpeline's profile photo
Cassiano freitas's profile photo
Marina Meadows's profile photo
Rodrigo Gaspar Pedroso Coelho's profile photo
Marra Signoreli's profile photo
Arlandson Matheus's profile photo
Eduardo Andrade's profile photo
Alexandre Nakamura's profile photo
Education
  • UFG
    Mestrado em Filosofia, 2011 - present
Basic Information
Gender
Male
Story
Introduction
weird in the head & wild at heart

Rebentos na Blogosfera:

CULTURA + MÚSICA + POLÍTICA
http://www.depredando.blogspot.com
http://www.depredando.tumblr.com

CINEMA + FILOSOFIA
http://www.esteticoscopio.blogspot.com 

LITERATURA + POESIA + FILOSOFAGENS
http://www.acasadevidro.wordpress.com

Bragging rights
Filmes favoritos >>> Dogville, Clube da Luta, Magnólia, Naked, Decálogo, Doutor Fantástico, Buffalo '66, Amnésia, Persona, Before Sunset/Before Sunrise, Amélie Poulain, Admiração Mútua, E Tua Mãe Também, O Raio Verde, Ônibus 174, Adeus Lênin!, Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças, Vício Frenético, Festa de Família, Edukators, 21 Gramas, Réquiem para um Sonho, A Liberdade é Azul, Se7en, A Morte Do Caixeiro Viajante, M.A.S.H., O Homem Que Copiava, A Última Noite, A Woman Under The Influence, Marcas da Violência, Spinal Tap, The Molly Maguires, O Jardineiro Fiel, Aconteceu Naquela Noite, As Horas... Músicas favoritas >>> Wilco, Sleater-Kinney, John Frusciante, Nirvana, Los Hermanos, Fiona Apple, Ramones, Mutantes, Soundgarden, Distillers, Alice in Chains, White Stripes, Arcade Fire, Rancid, Jeff Buckley, Damien Rice, Bob Dylan, Fugazi, Ray LaMontaghne, Save Ferris, Screaming Trees, Elliott Smith, Bright Eyes, Riot-grrrl, Radiohead, Teenage Fanclub, Neutral Milk Hotel, Clash, Jeff Buckley, Weezer, Jimi Hendrix, Velvet Underground, Pavement, Richard Hell, Kinks, Johnny Thunders, riot girll, proto-punk e punk 77. Jazz: Charles Mingus, Donald Byrd, John Zorn, Art Blakey, Miles Davis, John Coltrane. Clássica: Schubert, Bartók, Beethoven. Autores favoritos >>> André Comte-Sponville, Victor Hugo, John Steinbeck, Jankélévitch, Ernest Becker, Céline, Kundera, Cioran, Marcel Conche, Erica Jong, Shakespeare, Proust, Sartre, Moravia, Saramago, Hilda Hilst, Lautreamont, Baudelaire, Fernando Pessoa, Rimbaud, Nietzsche, Cortázar, Vonnegut, H Miller, Kazantzakis, Eduardo Gianetti, Freud, Gombrowicz, Kafka, Etty Hillesum, A Huxley, Pirandello, Suskind, Beckett, Schopenhauer, Clarice Lispector, Jean Genet, Feuerbach, Ian McEwan, Evelyn Waugh, Stefan Zweig, Gustavo Corção, Ken Kesey.
Work
Occupation
Jornalista, Filósofo, Músico, Escritor
Employment
  • Fósforo Cultural
Places
Map of the places this user has livedMap of the places this user has livedMap of the places this user has lived
Currently
Goiânia
Links