Profile cover photo
Profile photo
Mônica Santana
362 followers
362 followers
About
Posts

Post has attachment
Precisamos falar disso
Edvard Munch, meu mestre mais querido, na obra A Dança da Vida Quando era pequena ouvia minha avó evitando falar em algumas doenças. "Fulano  sofre daquela doença que não se fala", "Sicrano morreu daquela doença". E eram uma expressão de desgosto e a minha ...
Precisamos falar disso
Precisamos falar disso
eusoumonicasantana.blogspot.com
Add a comment...

Post has attachment
Descarnaval
Junto ao confete solidão dói Serpentinas serpenteiam milágrimas Da batucada a canção destrói Fantasias de samba amor e rimas Sorrisos gargalham alto no vazio
Add a comment...

Post has attachment
Norte-Sul
A linha do Equador nos partiu O mundo, a fome, o corpo Ao norte, o pensamento Ao sul, o corpo instinto A linha do Equador nos feriu lágrima sangue anticorpo Resfria do o sentimento Atormentado e faminto Nas mãos da fé, mente ruiu Doente ao Norte m...
Add a comment...

Post has attachment
Me aventurando no mundo dos haikais. 
[poemas] Haikais Negros
[poemas] Haikais Negros
eusoumonicasantana.blogspot.com
Add a comment...

Post has attachment
[poemas] Haikais Negros
Oxum teu espelho Mostra o que não vejo S'ouro escondido * Meu cabelo não nega, nego Mulata ou suas negas, nego Negra Soul Créditos: Priscila Fulô
[poemas] Haikais Negros
[poemas] Haikais Negros
eusoumonicasantana.blogspot.com
Add a comment...

Post has attachment
[poemas] Haicais vagabundos
Humanizo-me quando me deixo afetar pela a-fé-tividade * Desdenho o desejo Desejaria querer o que posso? Mas não é o desejo
Add a comment...

Post has attachment
[poemas] Soneto para Oxum
Oxum e os seus. Riscado: Mônica Santana Esses três moços: Exu, Oxossi, Ogum O mensageiro, caçador, guerreiro Perderam-se no espelho dela escorreram no mel d'ouro d'yabá Xangô pousou seu martelo de rei apagou fogueira, deixou esposa Deu anel, pulseira, raio,...
[poemas] Soneto para Oxum
[poemas] Soneto para Oxum
eusoumonicasantana.blogspot.com
Add a comment...

Post has attachment
[poemas] Lápis Pelourinho
Meu lápis ficou escravo Da presença deste homem Cujo rosto em verso gravo Cujo corpo rogo: amém! Meu lápis é um cativo De minhas memórias líquidas Dos lampejos de sua beleza Dos ruídos que ainda cultivo De solidão, lápis gemeu De lembrança, lápis riu De goz...
Add a comment...

Post has attachment
Cenas da Mestiçagem
Pintura de Caribé, um dos criadores da representação da mulata nas artes visuais do século XX Cena  1 Praia. Um menino negro brinca com uma menina branca, de cabelos loiros e olhos claros. A família negra sentada na cadeira, aprecia a cena. Pai afirma com o...
Add a comment...

Post has attachment
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded