Profile cover photo
Profile photo
Anderson D.
About
Anderson's posts

Post has attachment
No Aperto do Meu Apê.
Morava em espaço tão exíguo, que quando em casa, escrevia qualquer coisa sem ao menos separar as palavras... Anderson Dias Cardoso.

Post has attachment
Cassiopéio Salva o Dia.
Cassiopéio
Eduardo de Alcântara nasceu para ser herói. Salvara, por diversas vezes, sua
irmã de inimigos imaginários. Aplicou, certa feita e desengonçadamente, a
Manobra de Heimlich em sua mãe, evitando a morte por asfixia por conta de um
osso do pé de um f...

Post has attachment

Post has attachment
"O Que Eu Posso Dizer Para Te Encantar..."
Como sempre, estava a devorar porções de cadáveres de animais
esquartejados, empalados nuns espetos de bambú, tostados em brasa
ardente, e pensando no quanto as palavras podem ser usadas pra causar
repulsa, ou, ao contrário, para nos justificar em nossos...

Post has attachment
Carpe Diem?
Me disseram que vivesse o momento pois assim minha ansiedade passaria;
porém o instante é fluído, e o tempo sem bordas com as quais eu  pudesse discerní-lo como o tal "agora". A inquietude permanece, até o próximo conselho. Anderson Dias Cardoso.

Post has attachment
Novamente.
Era um daqueles donos de uma vida vazia, e sem sentido, até
que resolveu remediar a situação saltando daquele predinho feio, de dois andares,
na Vila Madalena. Baque seco, euforia dos curiosos, e um pequeno espetáculo
triste para “animar” aquele domingo ted...

Post has attachment
Artesãos.
Pneus nas rodovias esmagando cotidianamente, até transformar
animaizinhos em finas folhas de matéria orgânica ressequidas de sol. Ele saia pela manhã a coletar tais corpos, e logo após o
precário almoço, manufaturava os cadáveres em delicados, rústicos e pe...

Post has attachment
Substituição.
Percebeu que a poesia estava a morrer quando lhe apresentaram uma máquina de fazer origamis. Anderson Dias Cardoso.

Post has attachment
Perigosas Perucas.
Perdido em Nova Atenas, imerso na iluminação neon e vendo o ir e vir de
mutantes, alienígenas e máquinas circulando preguiçosamente pelas
calçadas-esteiras. A moda era daquelas perucas tecnológicas de
Górgonas se movendo e silvando, como um amontoado biz...

Post has attachment
O Dono da Matilha.
Ao
todo, cinqüenta e quatro cães, convivendo e interagindo numa área remota,
capitaneados por um homem o qual, por alguma razão, se esquecera de seu passado
e havia adotado um nome qualquer. Ele os sustentava com um preparo à base do trigo
plantado para si,...
Wait while more posts are being loaded