Profile cover photo
Profile photo
Segunda Vez
3 followers -
uma distopia lisboeta
uma distopia lisboeta

3 followers
About
Posts

Post has attachment
13/13 The Beatles, "Here comes the sun"

Post has attachment
13/13 PLEASE LIKE ME (2013-2016). Termina este périplo pela vida adolescente com a entrada na vida adulta: a série de Josh Thomas é uma delícia, leve e pungente como os primeiros anos da maturidade. Personagens que são pessoas, e um universo livre e generoso, mas a que não faltam nem a grande crueldade nem os grandes falhanços, a exigir readaptações constantes. "Life's meant to get boring as you get old so it's not so disappointing when you die."

Post has attachment
13/13 SNOWPIERCER (2013) Numa nova era glacial, um comboio em movimento perpétuo transporta os últimos sobreviventes da humanidade. Quase inevitavelmente, uma micro-sociedade instalou-se nesse espaço confinado. Foram precisos 17 anos de circulação para que a luta de classes começasse a ganhar velocidade; agora, ela é imparável, e avança de carruagem em carruagem. Uma revolução em huis clois filmada por Bong Joon-Ho com um ritmo desenfreado.

Post has attachment
13/13 SHIP BREAKER, de Paolo Bacigalupi (2010). O fim do (nosso) mundo chegou sob o efeito de catástrofes ecológicas e deu origem a uma economia de sobrevivência. Nailer, um rapaz de 15 anos, esventra navios encalhados na praia em busca do valioso fio de couro. Mas, por vezes, a sorte também pode sorrir aos novos escravos… De entre os vários romances distópicos para o público juvenil publicados na última década e meia, vale a pena começar por este.
Photo

Post has attachment
12/13 Cat Stevens, "The First Cut Is The Deepest"

Post has attachment
12/13 13 REASONS WHY (2017). Pela sua própria existência, a série encontra-se diante de um dilema: como abordar o suicídio na adolescência de forma interessante sem o tornar atractivo? Hannah volta dos mortos para explicar o seu acto e apontar os culpados, através de 13 cassetes que lhe restituem a voz. A força da série reside nessa ideia: um suporte analógico démodé funciona como prolongamento do corpo e da sua realidade, expondo a nu a vacuidade dos avatars contemporâneos. "The way we treat each other and look hout to each other... it has to get better somehow"

Post has attachment
12/13 WALL-E (2008). Depois de ter desertado para o espaço, o homo sapiens deixou de caminhar por causa da obesidade. Na Terra, Wall-E é o último remanescente de uma geração de robots enviada para limpar o lixo acumulado. Um dos melhores filmes da Pixar, a apontar o dedo à alienação e ao consumismo (como se a Disney não fizesse parte do problema). Robots, baratas, a esperança de uma planta: o apocalipse foram os homens.

Post has attachment
12/13 THE ROAD / A ESTRADA, de Cormac McCarthy (2006). Num cenário pós-apocalíptico, um pai e um filho percorrem estradas cobertas de cinza em direcção ao sul, com um carrinho de supermercado e uma desesperada perseverança. Quando tudo é um resto, a razão de continuar é o enigma. Uma travessia pelo país das últimas coisas.
Photo

Post has attachment
11/13 Joni Mitchell, "Both sides now"

Post has attachment
11/13 THE GET DOWN (2016). Um grupo de jovens guia-nos numa viagem à Nova Iorque dos anos 70, no cruzamento do hip hop, do disco e do punk. Baz Luhrmann sublima um ambiente musical de referências retro, com incursões no universo de Hollywood, mas enche o ecrã de sede de futuro. Amor, conflito e poesia no Bronx: "My heart got shout out!"
Wait while more posts are being loaded