Profile cover photo
Profile photo
Santiago Macias
291 followers
291 followers
About
Posts

Post has attachment
ELEMENTOS - ÁGUA 4
Curiosidade dominical, e dando seguimento à relação entre elementos e Arte: o uso da água enquanto elemento musical. Na distante ilha de Vanuatu, a 17.760 kms. do local onde me encontro, as mulheres fazem música assim:

Post has attachment
OS RÉGULOS DA LEITURA PÚBLICA
Torna-se hábito, cada vez mais, o Poder Central dar ordens às autarquias. Manda fazer. Uns pensam, outros executam. Um complexo de superioridade que tenho, ao longo da carreira, acompanhado e presenciado por diversas vezes. Vem isto a propósito do Concurso ...

Post has attachment
CORPORAÇÕES DO SÉCULO XXI - RUA DOS TELEMOVELEIROS
RUA DOS TELEMOVELEIROS Aprendíamos na escola que os ofícios se organizavam por zonas, dentro das cidades e mesmo em vilas de menores dimensões. Em Moura, ainda temos na toponímia local a Rua dos Ourives, tal como tivemos em tempos a Rua da Verga ou a Ruas d...

Post has attachment
PRÉMIO PESSOA 2017 COM OBRA EM MOURA
O Prémio Pessoa 2017 foi atribuído ao arq. Manuel Aires Mateus. Palavras do júri: “A sua arquitetura é moderna, abstrata e contemporânea, mas parte de uma recolha de formas e materiais vernaculares portugueses, que integra de um modo exemplar. A construção ...

Post has attachment

Post has attachment
THE HOAX SOCIETY: QUANDO JOSEPH CRABTREE FOI JANTAR AO "THE SHED AL DULWICH"
Joseph Crabtree nunca existiu. Contudo, todos os anos há um jantar em sua honra, promovido pela Crabtree Fundation. O homenageado tem uma biografia e obra feita. Poderia ser um conto de Jorge Luis Borges. E é, seguramente, uma daquelas excentricidades típic...

Post has attachment

Post has attachment
SALÚQUIA FORA
A casa de cima fica, apropriadamente, na Rua da Saudade. É uma das ruas do alto da Salúquia. É um das últimas casas no bairro que conserva a memória de como era a Salúquia, há uns bons 45 anos. Nessa altura, o bairro não estava pavimentado e quase não tinha...

Post has attachment
LATIM BANCÁRIO
Início de tarde pela Baixa Pombalina. É tudo fácil, em Lisboa... Mas tentem lá encontrar um fedora preto, nº 59. Às tantas reparo num velho emblema de um banco já desaparecido. Sempre me chamara a atenção aquele mote: bonum facito , aures claudito ... Nunca...

Post has attachment
PRÉMIO VASCO VILALVA - NOVAS TAREFAS, EM TEMPO DE TRANSIÇÃO
Um trabalho diferente, em excelente companhia. A tarefa é transitória, mas vale bem a pena este compromisso. A comissão de avaliação do Prémio Vasco Vilalva, que tenho a honra de integrar, está a laborar em  pleno. A recuperação e a valorização do Patrimóni...
Wait while more posts are being loaded