Profile cover photo
Profile photo
lidia costa Clamote
19 followers -
Chega a Primavera e até as águas florescem...
Chega a Primavera e até as águas florescem...

19 followers
About
lidia costa Clamote's posts

Post has attachment
Dias assim
Etrevi-te
alegre e harmoniosa
Estendi-te a mão e vieste
séria e silenciosa
Quando chegaste,
num dia de gloriosa recordação,
senti o prazer
de sentir a chuva fresca de um breve olhar.
Ver-te alegre na timidez de uma lágrima,
ver-te presente num fugaz espaço de luz,
ver-te...
Só ver-te!
Reconheci-te e estavas...
Abracei-te e fiquei...
ML

Photo
Photo
15/07/17
2 Photos - View album

O importante é o caminho e não a chegada. "Ítaca deu-te essa viagem esplêndida/ Sem Ítaca, não terias partido."

Quando partires de regresso a Ítaca,
deves orar por uma viagem longa,
plena de aventuras e de experiências.
Cíclopes, Lestrogónios, e mais monstros,
um Poseídon irado - não os temas,
jamais encontrarás tais coisas no caminho,
se o teu pensar for puro, e se um sentir sublime
teu corpo toca e o espírito te habita.
Cíclopes, Lestrogónios, e outros monstros,
Poseídon em fúria - nunca encontrarás,
se não é na tua alma que os transportes,
ou ela os não erguer perante ti.
Deves orar por uma viagem longa.
Que sejam muitas as manhãs de Verão,
quando, com que prazer, com que deleite,
entrares em portos jamais antes vistos!
Em colónias fenícias deverás deter-te
para comprar mercadorias raras:
coral e madrepérola, âmbar e marfim,
e perfumes subtis de toda a espécie:
compra desses perfumes quanto possas.
E vai ver as cidades do Egipto,
para aprenderes com os que sabem muito.
Terás sempre Ítaca no teu espírito,
que lá chegar é o teu destino último.
Mas não te apresses nunca na viagem.
É melhor que ela dure muitos anos,
que sejas velho já ao ancorar na ilha,
rico do que foi teu pelo caminho,
e sem esperar que Ítaca te dê riquezas.
Ítaca deu-te essa viagem esplêndida.
Sem Ítaca, não terias partido.
Mas Ítaca não tem mais nada para dar-te.
Por pobre que a descubras, Ítaca não te traiu.
Sábio como és agora, senhor de tanta experiência,
Terás compreendido o sentido de Ítaca
Kavafis, tradução de Jorge de Sena

Post has shared content
A Eternidade Pode Esperar
Entre o regresso e o
início do voo
há um oceano
de palavras não ditas
Viagens por dias
carregados de lentidão
Ouvir...
Quanto nos falta ainda
aprender!
Há tantos lagos
quantos disseram as
núvens...
E há estrelas ocultas
que não sabemos
serem nossas
Esta é a praia onde as
ondas murmuram estranhas
coincidências
ML


Ouve:
Como tudo é tranquilo e dorme liso.
Claras as paredes, o chão brilha,
E pintados no vidro da janela,
O céu, um campo verde, duas árvores.
Fecha os olhos e dorme no mais fundo
De tudo quanto nunca floresceu.
Não toques nada, não olhes, não te lembres.
Qualquer passo
Faz estalar as mobílias aquecidas
Por tantos dias de sol inúteis e compridos.
Não te lembres, nem esperes,
Não estás no interior dum fruto:
Aqui o tempo e o sol nada amadurecem.
SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN,in
"CORAL"

Post has attachment
Resistência
Ninguém me castra a poesia
se debruça e me põe vendas
censura aquilo que escrevo
nem me assombra os poemas
Ninguem me apaga os versos
nem amordaça as palavras
na invenção de voar
por entre o sonho e as letras
Ninguém me cala na sombra
deitando fogo aos meus livros
me ameaça no medo
ou me destrói ou algema
Ninguém me aquieta a escrita
na criação de si mesma
nem assassina a musa
que dentro de mim se inventa.
Maria Teresa Horta, no seu último
livro de poemas"POESIS"

Photo
Photo
24/06/17
2 Photos - View album

A Eternidade Pode Esperar
Entre o regresso e o
início do voo
há um oceano
de palavras não ditas
Viagens por dias
carregados de lentidão
Ouvir...
Quanto nos falta ainda
aprender!
Há tantos lagos
quantos disseram as
núvens...
E há estrelas ocultas
que não sabemos
serem nossas
_Esta é a praia onde as
ondas murmuram estranhas
coincidências_
ML


Há dias assim!
Deixemo-nos
dissolver em cada impulso
e regressar
ao início da primeira alegria
Quando a criança que há em nós
mestre do sonho
renascer
da seiva e da audácia
da primeira alegria
tudo se cumprirá!
ML


Post has attachment
EXPLICAÇÃO DA ETERNIDADE
"Devagar, o tempo transforma tudo em tempo.
o ódio transforma-se em tempo, o amor
transforma-se em tempo, a dor transforma-se
em tempo.
os assuntos que julgámos mais profundos,
mais impossíveis, mais permanentes e imutáveis,
transformam-se devagar em tempo.
por si só, o tempo não é nada.
a idade de nada é nada.
a eternidade não existe.
no entanto, a eternidade existe."
José Luis Peixoto ,in
POESIA

Photo

Post has attachment
Construamos barcos para as Madrugadas.
Construamos Barcos para as Madrugadas
insulares . Tábua a tábua. Porões,
convés, mastreações, velames,
vento nas enxárcias..
Construamo-los nós mesmos: Velas brancas,
lemes, mastros, cascos que se afundem
nos horizontes repetidos.
Vertiginosamente aquáticas estas mãos
que adormeceram tempo demais
no emaranhado dos sargaços
saberão certamente como redimir-se.
Desçamos às profundidades oceânicas
galvanizados por essa voz extrema
que nos toca tão de perto
e sintamos em cada tábua que um carpinteiro
alcança a outro carpinteiro-antevisões
de serras, puas, prumos,
viagens puras-cartografia perfeita
inscrita no dorso azul e fusiforme
dos cardumes.








































Construamos Barcos para as Madrugadas
insulares . Tábua a tábua. Porões,
convés, mastreações, velames,
vento nas enxárcias..
Construamo-los nós mesmos: Velas brancas,
lemes, mastros, cascos que se afundem
nos horizontes repetidos.
Vertiginosamente aquáticas estas mãos
que adormeceram tempo demais
no emaranhado dos sargaços
saberão certamente como redimir-se.
Desçamos às profundidades oceânicas
galvanizados por essa voz extrema
que nos toca tão de perto
e sintamos em cada tábua que um carpinteiro
alcança a outro carpinteiro-antevisões
de serras, puas, prumos,
viagens puras-cartografia perfeita
inscrita no dorso azul e fusiforme
dos cardumes.
Inéditas seriam estas paisagens submersas
Se o coração as não soubesse.
Construamos barcos,ilhas/barcos derivando
Heitor Aghá Silva in "Arqueologia da Palavra"


















Photo

ALMARAZ
Não , não fiquei tranquila com as explicações de António Costa, ontem, na A.R. Não, não me convence o estudo feito por dois indivíduos do exército , por mais competentes que possam ser! As Universidades , através dos seus centros de investigação, nomeadamente através dos seus Departamentos de Ciência e Tecnologias Nucleares deverão ser chamadas a produzir e divulgar o conhecimento que possuem sobre a matéria. Falta uma discussão séria e alargada sobre Almaraz e sobre as consequências de um eventual acidente grave na central de Almaraz. Eu, que tenho acompanhado o assunto, não dei conta....e não estou tranquila!
Wait while more posts are being loaded