Profile cover photo
Profile photo
Débora Brauner
200 followers -
Esquecida em meio a nevoa que encobre meus pensamentos, quero tudo e nada, tudo aquilo que me intriga e desperta em meio à noite quente e silenciosa.
Esquecida em meio a nevoa que encobre meus pensamentos, quero tudo e nada, tudo aquilo que me intriga e desperta em meio à noite quente e silenciosa.

200 followers
About
Communities and Collections
Posts

Post has attachment
No hospital
Norvhic Fernandez Austria Neste lugar em que a vida e a morte coexistem a cada suspiro em que as esperanças e os infortúnios colidem a cada momento Uns deixam suas primeiras lágrimas outros as últimas. Nessas paredes sempre frias retumbam ecos de histórias:...
No hospital
No hospital
linhasincertasdadezy.blogspot.com
Add a comment...

Post has attachment
O que era então?
Esse poema pequeno, singelo agridoce e perverso. Retrata em cada verso sentimentos que me ardem no peito qual chama bruxuleante a esvanecer no vento. Era o sol na manhã de março o beijo na noite de fevereiro. As águas que lavavam o tempo e carregavam os dia...
O que era então?
O que era então?
linhasincertasdadezy.blogspot.com.br
Add a comment...

Post has attachment
Memento Mori
Mergulhou no trabalho como se acreditasse que era Eterno e indestrutível Martirizou-se pelos objetivos que não alcançava Esqueceu-se de observar o nascer do sol que No horizonte cálido se esticava diante de seus olhos Trocou os prazeres e alegrias por prome...
Add a comment...

Post has attachment
Des-expectativas
Aos 20 e tantos anos de existência senti que afundava. Não sabia explicar como, mas percebia que a penumbra não era a mesma de outrora, as sombras pareciam esticar-se, estender-se em minha direção como braços desesperados por agarrar-se a algo. Elas pipocav...
Add a comment...

Post has attachment
Minha musa
Sinta o perfume da noite o cheiro inebriante que impregna o medo a doce promessa de um sonho que se propagará nas asas dos teus desejos ocultos   Aspire a agridoce escuridão que encobre os monstros escusos flutuando nessa festa macabra um mundo que só exist...
Add a comment...

Post has attachment
O eu que vos fala
O eu que vos fala em versos desatentos e evanescentes que permeiam no tempo e flutuam nas linhas é um eu que sangra na ampulheta que nunca se acaba gota por gota de desilusões e desafetos amores que ascendem na imensidão dos desalentos cálidos e viaja em as...
Add a comment...

Post has attachment
Incongruências do amor
As estrelas eram brilhantes em um céu límpido de pureza lívida as nuvens eram algodões doces que inundavam a minha boca com o seu sabor adocicado Os pássaros voavam e meu corpo flutuava sem ancoras ou medos patéticos era o paraíso que construíramos o desejo...
Add a comment...

Post has attachment
O voo das borboletas
Era uma manhã de outono na grande São Paulo e o barulho da cidade despertando vibrava pelo ar. Ele estava sentado no degrau da escada, os olhos inchados de tanto chorar. O nariz repleto de ranho, o rosto desfigurado de dor e descrença. Como isso poderia ter...
Add a comment...

Post has attachment
Add a comment...

Post has attachment
Beltane II
Retirei a imagem desse site aqui  mas não sei onde eles arrumaram e quem é o artista. Flutuando na brisa da noite Cantando em uivos ao luar As grinaldas de flores silvestres  Ornamentando os cabelos selvagens o corpo a balançar no ritmo dos tambores Rainha ...
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded