Censipam divulga informações de 1,3 milhão de km² de áreas especiais na Amazônia Legal

As informações relacionadas ao monitoramento de áreas desmatadas e antropizadas em 13 Unidades de Conservação e 16 Terras Indígenas nos estados do Acre, Mato Grosso e Rondônia foram disponibilizadas pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia – Censipam/Centro Regional de Porto Velho. Esses dados, de mais de 1,3 milhão de km², foram gerados no âmbito do Programa de Monitoramento de Terras Especiais (ProAE). Gravado em mídia digital-DVD, o arquivo de informações foi encaminhado hoje (30) às instituições parceiras, como Secretarias de Meio Ambiente, Defesas Civis, Ibama, ICMBio e Funai.

Os dados contribuem para identificar atividades irregulares nas áreas especiais, que são as Unidades de Conservação (UC) e Terras Indígenas (TI). “A partir do ProAE, que é uma ferramenta de monitoramento detalhada, é possível identificar processos de  desmatamento, como extração de  madeira, formação de carreadores e pátios de estocagem”, afirmou o gerente regional do Censipam em Porto Velho, José Neumar. As informações do ProAE possibilitam gerar relatórios com estimativas de áreas desmatadas e com uso dos dados georreferenciados os órgãos parceiros planejam as operações de monitoramento e fiscalização com mais precisão. 
Photo
Shared publicly