Profile cover photo
Profile photo
IBIO
18 followers
18 followers
About
Posts

Post has attachment
Public
IBIO e ANA acompanham a realização de serviços de topobatimetria que subsidiarão o desenvolvimento de um sistema de previsão de eventos críticos na Bacia do rio Doce. O levantamento de seções fluviais transversais, marcas de cheias, linha d’água e o georreferenciamento de estações fluviométricas darão base para a simulação de cheias e de ruptura de barragens por meio de modelagens matemáticas. Esses conhecimentos permitem um gerenciamento mais preventivo e respostas mais ágeis à ocorrência de eventos críticos na Bacia do Rio Doce.

Post has attachment
Public
Publicado pela Agência Nacional de Águas (ANA), o ATLAS Brasil é resultado de um estudo sobre os mananciais situados em território nacional. Os CBHs e o IBIO contrataram a empresa ENGECORPS para atualizar os dados dos mananciais da Bacia Hidrográfica do Rio Doce. Recentemente, a analista de programas e projetos do IBIO, Cynthia Franco Andrade, esteve em Brasília e participou de um encontro para discutir o produto 03 que prevê a atualização do diagnóstico da oferta hídrica, da infraestrutura e da gestão operacional dos sistemas de abastecimento público dos municípios da

Post has attachment
Public
O IBIO participou da Assembleia Geral do FSC Internacional. No evento, realizado na última semana no Canadá, foram discutidos desafios e soluções para o manejo florestal responsável e o direcionamento futuro da organização. Mais de mil membros compõem o FSC International e Amanda de Andrade, consultora em controladoria técnica, representou nosso instituto.

Post has attachment
Public
Recuperação ambiental da bacia do Rio Doce. Esse é o objetivo do programa Rio Vivo, iniciativa dos Comitês de Bacia Hidrográfica do Rio Doce que conta com o apoio técnico do IBIO. Com recursos da cobrança pelo uso da água, a ação contempla três programas previstos no Plano Integrado de Recursos Hídricos da Bacia do rio Doce (PIRH-Doce): Controle de Atividades Geradoras de Sedimentos (P12), Expansão do Saneamento Rural (P42) e Recomposição de APPs e Nascentes (P52).

Post has attachment
Public
Unidade de Referência Tecnológica implementada pelo IBIO no município de Barra Longa/MG com recursos doados pelo Pearl Jam é referência de soluções que estimulam a produção sustentável em comunidades rurais atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana/MG. A Fundação Renova, em parceria com a EMATER, realizou na URT o Encontro Terra Nossa, que pretende oferecer alternativas para recuperação das 279 propriedades atingidas. Os produtores rurais conheceram algumas dessas tecnologias e viram, na prática, os resultados alcançados. A proposta é promover o reconhecimento de que a produção e a conservação ambiental se interagem gerando benefícios sociais e econômicos. O projeto Rio Doce De Novo foi concluído, mas continua a gerar resultados.Quer saber mais sobre a iniciativa? Acesse: http://bit.ly/2fQ0E5o
Photo

Post has attachment
Public
O IBIO atua na articulação de parcerias e concedendo apoio técnico para construção de projetos que visam a melhoria da qualidade, ampliação e regularização da oferta de água na bacia do Rio Doce. Com este objetivo, o instituto firmou um Acordo de Mútua Cooperação com o município de Santa Tereza e um Termo de Parceria o Consórcio do Rio Guandu para execução de projetos apresentados em resposta ao edital do Programa Produtor de Água. A iniciativa promovida pela Agência Nacional de Águas (ANA) visa a redução da erosão e do assoreamento dos mananciais em áreas rurais. Os projetos foram aprovados reforçando a importância da construção de arranjos institucionais em prol da sustentabilidade da bacia do Rio Doce. Mais informações serão divulgadas em breve.

Post has attachment
Public
A mobilização das comunidades rurais é fundamental para a recuperação ambiental e produtiva de bacias hidrográficas. Sabendo disso, a técnica agrícola do IBIO, Jaqueline Cozzer, e membros da Trop Frutas do Brasil, visitaram agricultores da região do Barra Seca e foz do rio Doce (ES) para a apresentar o projeto de adequação ambiental das bacias do rio Barra Seca e foz do rio Doce (ES) executado pelo IBIO em parceria com instituições públicas e privadas. Para recuperar de 100 a 150 hectares da vegetação nativa da região, a meta é implementar tecnologias de recuperação e conservação da água, solo e florestas em 51 propriedades da região. Quer saber mais sobre o projeto? Acesse: http://bit.ly/2vFQRDK
Photo

Post has attachment
Public
O Cadastro Ambiental Rural (CAR) é um instrumento fundamental para auxiliar no processo de regularização ambiental de imóveis rurais. Ferramenta importante no planejamento, controle e monitoramento da paisagem, o CAR fomenta a restauração florestal e a proteção das águas, contribuindo para a melhoria da qualidade ambiental. Para falar sobre a importância do CAR na preservação da Mata Atlântica, Thiago Belote, coordenador de Programas e Projetos do IBIO, ministrou uma palestra em um evento realizado no Ministério Público de Vitória/ES. Desde 2015, o IBIO atua como Unidade Regional do Pacto pela Restauração da Mata Atlântica para o Espírito Santo e a Bacia do Rio Doce. O instituto também abriga a coordenação nacional do movimento. O gerente de Programas de Projetos, Severino Rodrigo Ribeiro Pinto, é quem exerce o cargo.
Photo

Post has attachment
Public
Compartilhar conhecimentos científicos nas áreas de gestão de bacias hidrográficas e restauração florestal. Foi com esse objetivo que Ciro Vaz, consultor em Projetos de Geoprocessamento da área de Ciências do IBIO, acompanhou a visita do professor Gary Brierley, da Universidade de Auckland, da Nova Zelândia, e da professora Kirstie Fryirs , da Universidade Maquaire, da Austrália, ao município de Mariana/MG, que ainda sofre impactos do rompimento da barragem de Fundão. Gary e Kirstie são autores de uma metodologia de investigação e manejo de rios , a River Styles Framework. Os professores Miguel Felippe, da UFJF, Maria Naíze e Mônica Marçal, da UFRJ, também participaram da visita.

Post has attachment
Public
A relação do IBIO com a Bacia do Rio Doce remonta às origens do instituto, em 2002. São 15 anos de comprometimento com o conhecimento técnico e institucional para desempenhar nossa missão de aumentar a qualidade ambiental do bioma Mata Atlântica. Quer saber mais sobre nosso compromisso com o Rio Doce? Leia o artigo assinado por nosso diretor-presidente, Eduardo Figueiredo, e por nosso coordenador de Programas e Projetos, Thiago Belote, na página 24 da revista da Bacia do Rio Doce.
Wait while more posts are being loaded