Profile cover photo
Profile photo
analiseagora
946 followers -
Único local de múltiplas ideias promovendo interações e debates entre amigos das redes sociais.
Único local de múltiplas ideias promovendo interações e debates entre amigos das redes sociais.

946 followers
About
Posts

Post is pinned.Post has shared content
* Todos sejam bem-vindos a comunidade: Amigos de analiseagora.

*** Tous sont les bienvenus à la communauté : les amis d’analiseagora.

* All are welcome to the community: Friends of analiseagora.

* Todos son Bienvenidos a la comunidad: amigos de analiseagora.

* Alle sind herzlich willkommen in der Community: Freunde des analiseagora.

* Tutti sono i benvenuti alla comunità: gli amici di analiseagora.

* すべてのコミュニティに歓迎している: analiseagora の友人。
Photo
Add a comment...

Post has shared content
O convívio familiar indiferente.

Este sentimento de frieza acontece até entre irmãos sanguíneos. Se percebe obviamente, que há certos desgastes na boa convivência familiar. No decorrer do tempo às vezes a convivência se torna intolerável, não havendo mais vínculo familiar devido à indiferença presente na vida de todos. Geralmente nasce a partir de interesses banais e materiais, que levam a desenvolver sentimento de indiferença total, em relação ao sofrimento do outro que mora na mesma casa, ou até mesmo entre os vizinhos. Existem casos de chegar aos extremos acontecer homicídios entre irmãos nas disputas das heranças. Tem muitos casos recentes no Brasil onde filhos, eliminam seus progenitores para adotarem de maneira espúria e ilegal seus bens. Há outras situações ridículas entre irmãos, quando um cruza o caminho do outro, eles fazem de tudo para que não se percebam, quem estar atravessando. E se disfarçam como se fossem estranhos ou simplesmente baixam a cabeça para um não olhar para o outro. Em outras ocasiões quando se veem de longe, imediatamente modificam o percurso. Neste instante, desaparece a mínima solidariedade, durante este momento existencial entre as partes.


A mesma situação de indiferença surge nas amizades antigas entre muitos amigos. Existem, atualmente vários tipos de interesses que fazem provocar desgastes nas amizades e consequentemente, surge à indiferença como resultado das amizades interesseiras que existem na sociedade de hoje em dia. Contudo, é realmente muitíssimo difícil se ter uma amizade pura e livre de quaisquer tipos de interesses. Sendo assim, nasce a indiferença entre os amigos para sempre.
Predominância da indiferença em múltiplos setores da sociedade.
Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias, onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas; que vivem em ocasiões de vulnerabilidades. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tal cena de fragilidade; em que se encontra o semelhante. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e a frieza em que vivem os seres humanos, nesta sociedade moderna, movida pelo egoísmo e insensibilidade humana.

A indiferença também é marcante nas relações governamentais, muitos governantes, agem com enorme desprezo em relação aos problemas sociais da população. É uma crueldade sem limites. Muitos chegam a usar dos próprios problemas do povo para obter vantagens eleitoreiras. Porém, a apatia em solucionar as situações populares é intensamente displicente até gerar entre as sociedades grandes revoltas populares. Estas revoltas disseminam entre a população obrigando mudanças sociais. A impassibilidade é produzida da mesma forma de nação para nação. Geralmente as nações dominantes reagem de maneiras desprezíveis as situações de dependência em relação às outras, que dependem de um auxílio da nação dominante.

Assim, os chefes de estados das nações dominantes, conseguem justificar simploriamente, as suas ausências nos encontros mundiais para juntos encontrarem soluções para as questões das outras sociedades em decadência. Propositalmente, eles permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento. Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação, era essencial para uma decisão importante que mudaria a vida de todos os cidadãos do seu país. Porém, como sua participação não aconteceu, agora surge, se é que surge o remorso sem volta.

Post has shared content
O convívio familiar indiferente.

Este sentimento de frieza acontece até entre irmãos sanguíneos. Se percebe obviamente, que há certos desgastes na boa convivência familiar. No decorrer do tempo às vezes a convivência se torna intolerável, não havendo mais vínculo familiar devido à indiferença presente na vida de todos. Geralmente nasce a partir de interesses banais e materiais, que levam a desenvolver sentimento de indiferença total, em relação ao sofrimento do outro que mora na mesma casa, ou até mesmo entre os vizinhos. Existem casos de chegar aos extremos acontecer homicídios entre irmãos nas disputas das heranças. Tem muitos casos recentes no Brasil onde filhos, eliminam seus progenitores para adotarem de maneira espúria e ilegal seus bens. Há outras situações ridículas entre irmãos, quando um cruza o caminho do outro, eles fazem de tudo para que não se percebam, quem estar atravessando. E se disfarçam como se fossem estranhos ou simplesmente baixam a cabeça para um não olhar para o outro. Em outras ocasiões quando se veem de longe, imediatamente modificam o percurso. Neste instante, desaparece a mínima solidariedade, durante este momento existencial entre as partes.


A mesma situação de indiferença surge nas amizades antigas entre muitos amigos. Existem, atualmente vários tipos de interesses que fazem provocar desgastes nas amizades e consequentemente, surge à indiferença como resultado das amizades interesseiras que existem na sociedade de hoje em dia. Contudo, é realmente muitíssimo difícil se ter uma amizade pura e livre de quaisquer tipos de interesses. Sendo assim, nasce a indiferença entre os amigos para sempre.
Predominância da indiferença em múltiplos setores da sociedade.
Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias, onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas; que vivem em ocasiões de vulnerabilidades. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tal cena de fragilidade; em que se encontra o semelhante. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e a frieza em que vivem os seres humanos, nesta sociedade moderna, movida pelo egoísmo e insensibilidade humana.

A indiferença também é marcante nas relações governamentais, muitos governantes, agem com enorme desprezo em relação aos problemas sociais da população. É uma crueldade sem limites. Muitos chegam a usar dos próprios problemas do povo para obter vantagens eleitoreiras. Porém, a apatia em solucionar as situações populares é intensamente displicente até gerar entre as sociedades grandes revoltas populares. Estas revoltas disseminam entre a população obrigando mudanças sociais. A impassibilidade é produzida da mesma forma de nação para nação. Geralmente as nações dominantes reagem de maneiras desprezíveis as situações de dependência em relação às outras, que dependem de um auxílio da nação dominante.

Assim, os chefes de estados das nações dominantes, conseguem justificar simploriamente, as suas ausências nos encontros mundiais para juntos encontrarem soluções para as questões das outras sociedades em decadência. Propositalmente, eles permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento. Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação, era essencial para uma decisão importante que mudaria a vida de todos os cidadãos do seu país. Porém, como sua participação não aconteceu, agora surge, se é que surge o remorso sem volta.

Post has shared content
O convívio familiar indiferente.

Este sentimento de frieza acontece até entre irmãos sanguíneos. Se percebe obviamente, que há certos desgastes na boa convivência familiar. No decorrer do tempo às vezes a convivência se torna intolerável, não havendo mais vínculo familiar devido à indiferença presente na vida de todos. Geralmente nasce a partir de interesses banais e materiais, que levam a desenvolver sentimento de indiferença total, em relação ao sofrimento do outro que mora na mesma casa, ou até mesmo entre os vizinhos. Existem casos de chegar aos extremos acontecer homicídios entre irmãos nas disputas das heranças. Tem muitos casos recentes no Brasil onde filhos, eliminam seus progenitores para adotarem de maneira espúria e ilegal seus bens. Há outras situações ridículas entre irmãos, quando um cruza o caminho do outro, eles fazem de tudo para que não se percebam, quem estar atravessando. E se disfarçam como se fossem estranhos ou simplesmente baixam a cabeça para um não olhar para o outro. Em outras ocasiões quando se veem de longe, imediatamente modificam o percurso. Neste instante, desaparece a mínima solidariedade, durante este momento existencial entre as partes.


A mesma situação de indiferença surge nas amizades antigas entre muitos amigos. Existem, atualmente vários tipos de interesses que fazem provocar desgastes nas amizades e consequentemente, surge à indiferença como resultado das amizades interesseiras que existem na sociedade de hoje em dia. Contudo, é realmente muitíssimo difícil se ter uma amizade pura e livre de quaisquer tipos de interesses. Sendo assim, nasce a indiferença entre os amigos para sempre.
Predominância da indiferença em múltiplos setores da sociedade.
Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias, onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas; que vivem em ocasiões de vulnerabilidades. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tal cena de fragilidade; em que se encontra o semelhante. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e a frieza em que vivem os seres humanos, nesta sociedade moderna, movida pelo egoísmo e insensibilidade humana.

A indiferença também é marcante nas relações governamentais, muitos governantes, agem com enorme desprezo em relação aos problemas sociais da população. É uma crueldade sem limites. Muitos chegam a usar dos próprios problemas do povo para obter vantagens eleitoreiras. Porém, a apatia em solucionar as situações populares é intensamente displicente até gerar entre as sociedades grandes revoltas populares. Estas revoltas disseminam entre a população obrigando mudanças sociais. A impassibilidade é produzida da mesma forma de nação para nação. Geralmente as nações dominantes reagem de maneiras desprezíveis as situações de dependência em relação às outras, que dependem de um auxílio da nação dominante.

Assim, os chefes de estados das nações dominantes, conseguem justificar simploriamente, as suas ausências nos encontros mundiais para juntos encontrarem soluções para as questões das outras sociedades em decadência. Propositalmente, eles permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento. Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação, era essencial para uma decisão importante que mudaria a vida de todos os cidadãos do seu país. Porém, como sua participação não aconteceu, agora surge, se é que surge o remorso sem volta.

Post has shared content
O convívio familiar indiferente.

Este sentimento de frieza acontece até entre irmãos sanguíneos. Se percebe obviamente, que há certos desgastes na boa convivência familiar. No decorrer do tempo às vezes a convivência se torna intolerável, não havendo mais vínculo familiar devido à indiferença presente na vida de todos. Geralmente nasce a partir de interesses banais e materiais, que levam a desenvolver sentimento de indiferença total, em relação ao sofrimento do outro que mora na mesma casa, ou até mesmo entre os vizinhos. Existem casos de chegar aos extremos acontecer homicídios entre irmãos nas disputas das heranças. Tem muitos casos recentes no Brasil onde filhos, eliminam seus progenitores para adotarem de maneira espúria e ilegal seus bens. Há outras situações ridículas entre irmãos, quando um cruza o caminho do outro, eles fazem de tudo para que não se percebam, quem estar atravessando. E se disfarçam como se fossem estranhos ou simplesmente baixam a cabeça para um não olhar para o outro. Em outras ocasiões quando se veem de longe, imediatamente modificam o percurso. Neste instante, desaparece a mínima solidariedade, durante este momento existencial entre as partes.


A mesma situação de indiferença surge nas amizades antigas entre muitos amigos. Existem, atualmente vários tipos de interesses que fazem provocar desgastes nas amizades e consequentemente, surge à indiferença como resultado das amizades interesseiras que existem na sociedade de hoje em dia. Contudo, é realmente muitíssimo difícil se ter uma amizade pura e livre de quaisquer tipos de interesses. Sendo assim, nasce a indiferença entre os amigos para sempre.
Predominância da indiferença em múltiplos setores da sociedade.
Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias, onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas; que vivem em ocasiões de vulnerabilidades. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tal cena de fragilidade; em que se encontra o semelhante. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e a frieza em que vivem os seres humanos, nesta sociedade moderna, movida pelo egoísmo e insensibilidade humana.

A indiferença também é marcante nas relações governamentais, muitos governantes, agem com enorme desprezo em relação aos problemas sociais da população. É uma crueldade sem limites. Muitos chegam a usar dos próprios problemas do povo para obter vantagens eleitoreiras. Porém, a apatia em solucionar as situações populares é intensamente displicente até gerar entre as sociedades grandes revoltas populares. Estas revoltas disseminam entre a população obrigando mudanças sociais. A impassibilidade é produzida da mesma forma de nação para nação. Geralmente as nações dominantes reagem de maneiras desprezíveis as situações de dependência em relação às outras, que dependem de um auxílio da nação dominante.

Assim, os chefes de estados das nações dominantes, conseguem justificar simploriamente, as suas ausências nos encontros mundiais para juntos encontrarem soluções para as questões das outras sociedades em decadência. Propositalmente, eles permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento. Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação, era essencial para uma decisão importante que mudaria a vida de todos os cidadãos do seu país. Porém, como sua participação não aconteceu, agora surge, se é que surge o remorso sem volta.

Post has shared content
O convívio familiar indiferente.

Este sentimento de frieza acontece até entre irmãos sanguíneos. Se percebe obviamente, que há certos desgastes na boa convivência familiar. No decorrer do tempo às vezes a convivência se torna intolerável, não havendo mais vínculo familiar devido à indiferença presente na vida de todos. Geralmente nasce a partir de interesses banais e materiais, que levam a desenvolver sentimento de indiferença total, em relação ao sofrimento do outro que mora na mesma casa, ou até mesmo entre os vizinhos. Existem casos de chegar aos extremos acontecer homicídios entre irmãos nas disputas das heranças. Tem muitos casos recentes no Brasil onde filhos, eliminam seus progenitores para adotarem de maneira espúria e ilegal seus bens. Há outras situações ridículas entre irmãos, quando um cruza o caminho do outro, eles fazem de tudo para que não se percebam, quem estar atravessando. E se disfarçam como se fossem estranhos ou simplesmente baixam a cabeça para um não olhar para o outro. Em outras ocasiões quando se veem de longe, imediatamente modificam o percurso. Neste instante, desaparece a mínima solidariedade, durante este momento existencial entre as partes.


A mesma situação de indiferença surge nas amizades antigas entre muitos amigos. Existem, atualmente vários tipos de interesses que fazem provocar desgastes nas amizades e consequentemente, surge à indiferença como resultado das amizades interesseiras que existem na sociedade de hoje em dia. Contudo, é realmente muitíssimo difícil se ter uma amizade pura e livre de quaisquer tipos de interesses. Sendo assim, nasce a indiferença entre os amigos para sempre.
Predominância da indiferença em múltiplos setores da sociedade.
Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias, onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas; que vivem em ocasiões de vulnerabilidades. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tal cena de fragilidade; em que se encontra o semelhante. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e a frieza em que vivem os seres humanos, nesta sociedade moderna, movida pelo egoísmo e insensibilidade humana.

A indiferença também é marcante nas relações governamentais, muitos governantes, agem com enorme desprezo em relação aos problemas sociais da população. É uma crueldade sem limites. Muitos chegam a usar dos próprios problemas do povo para obter vantagens eleitoreiras. Porém, a apatia em solucionar as situações populares é intensamente displicente até gerar entre as sociedades grandes revoltas populares. Estas revoltas disseminam entre a população obrigando mudanças sociais. A impassibilidade é produzida da mesma forma de nação para nação. Geralmente as nações dominantes reagem de maneiras desprezíveis as situações de dependência em relação às outras, que dependem de um auxílio da nação dominante.

Assim, os chefes de estados das nações dominantes, conseguem justificar simploriamente, as suas ausências nos encontros mundiais para juntos encontrarem soluções para as questões das outras sociedades em decadência. Propositalmente, eles permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento. Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação, era essencial para uma decisão importante que mudaria a vida de todos os cidadãos do seu país. Porém, como sua participação não aconteceu, agora surge, se é que surge o remorso sem volta.

Post has shared content
O convívio familiar indiferente.

Este sentimento de frieza acontece até entre irmãos sanguíneos. Se percebe obviamente, que há certos desgastes na boa convivência familiar. No decorrer do tempo às vezes a convivência se torna intolerável, não havendo mais vínculo familiar devido à indiferença presente na vida de todos. Geralmente nasce a partir de interesses banais e materiais, que levam a desenvolver sentimento de indiferença total, em relação ao sofrimento do outro que mora na mesma casa, ou até mesmo entre os vizinhos. Existem casos de chegar aos extremos acontecer homicídios entre irmãos nas disputas das heranças. Tem muitos casos recentes no Brasil onde filhos, eliminam seus progenitores para adotarem de maneira espúria e ilegal seus bens. Há outras situações ridículas entre irmãos, quando um cruza o caminho do outro, eles fazem de tudo para que não se percebam, quem estar atravessando. E se disfarçam como se fossem estranhos ou simplesmente baixam a cabeça para um não olhar para o outro. Em outras ocasiões quando se veem de longe, imediatamente modificam o percurso. Neste instante, desaparece a mínima solidariedade, durante este momento existencial entre as partes.


A mesma situação de indiferença surge nas amizades antigas entre muitos amigos. Existem, atualmente vários tipos de interesses que fazem provocar desgastes nas amizades e consequentemente, surge à indiferença como resultado das amizades interesseiras que existem na sociedade de hoje em dia. Contudo, é realmente muitíssimo difícil se ter uma amizade pura e livre de quaisquer tipos de interesses. Sendo assim, nasce a indiferença entre os amigos para sempre.
Predominância da indiferença em múltiplos setores da sociedade.
Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias, onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas; que vivem em ocasiões de vulnerabilidades. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tal cena de fragilidade; em que se encontra o semelhante. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e a frieza em que vivem os seres humanos, nesta sociedade moderna, movida pelo egoísmo e insensibilidade humana.

A indiferença também é marcante nas relações governamentais, muitos governantes, agem com enorme desprezo em relação aos problemas sociais da população. É uma crueldade sem limites. Muitos chegam a usar dos próprios problemas do povo para obter vantagens eleitoreiras. Porém, a apatia em solucionar as situações populares é intensamente displicente até gerar entre as sociedades grandes revoltas populares. Estas revoltas disseminam entre a população obrigando mudanças sociais. A impassibilidade é produzida da mesma forma de nação para nação. Geralmente as nações dominantes reagem de maneiras desprezíveis as situações de dependência em relação às outras, que dependem de um auxílio da nação dominante.

Assim, os chefes de estados das nações dominantes, conseguem justificar simploriamente, as suas ausências nos encontros mundiais para juntos encontrarem soluções para as questões das outras sociedades em decadência. Propositalmente, eles permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento. Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação, era essencial para uma decisão importante que mudaria a vida de todos os cidadãos do seu país. Porém, como sua participação não aconteceu, agora surge, se é que surge o remorso sem volta.

Post has shared content
O convívio familiar indiferente.

Este sentimento de frieza acontece até entre irmãos sanguíneos. Se percebe obviamente, que há certos desgastes na boa convivência familiar. No decorrer do tempo às vezes a convivência se torna intolerável, não havendo mais vínculo familiar devido à indiferença presente na vida de todos. Geralmente nasce a partir de interesses banais e materiais, que levam a desenvolver sentimento de indiferença total, em relação ao sofrimento do outro que mora na mesma casa, ou até mesmo entre os vizinhos. Existem casos de chegar aos extremos acontecer homicídios entre irmãos nas disputas das heranças. Tem muitos casos recentes no Brasil onde filhos, eliminam seus progenitores para adotarem de maneira espúria e ilegal seus bens. Há outras situações ridículas entre irmãos, quando um cruza o caminho do outro, eles fazem de tudo para que não se percebam, quem estar atravessando. E se disfarçam como se fossem estranhos ou simplesmente baixam a cabeça para um não olhar para o outro. Em outras ocasiões quando se veem de longe, imediatamente modificam o percurso. Neste instante, desaparece a mínima solidariedade, durante este momento existencial entre as partes.


A mesma situação de indiferença surge nas amizades antigas entre muitos amigos. Existem, atualmente vários tipos de interesses que fazem provocar desgastes nas amizades e consequentemente, surge à indiferença como resultado das amizades interesseiras que existem na sociedade de hoje em dia. Contudo, é realmente muitíssimo difícil se ter uma amizade pura e livre de quaisquer tipos de interesses. Sendo assim, nasce a indiferença entre os amigos para sempre.
Predominância da indiferença em múltiplos setores da sociedade.
Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias, onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas; que vivem em ocasiões de vulnerabilidades. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tal cena de fragilidade; em que se encontra o semelhante. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e a frieza em que vivem os seres humanos, nesta sociedade moderna, movida pelo egoísmo e insensibilidade humana.

A indiferença também é marcante nas relações governamentais, muitos governantes, agem com enorme desprezo em relação aos problemas sociais da população. É uma crueldade sem limites. Muitos chegam a usar dos próprios problemas do povo para obter vantagens eleitoreiras. Porém, a apatia em solucionar as situações populares é intensamente displicente até gerar entre as sociedades grandes revoltas populares. Estas revoltas disseminam entre a população obrigando mudanças sociais. A impassibilidade é produzida da mesma forma de nação para nação. Geralmente as nações dominantes reagem de maneiras desprezíveis as situações de dependência em relação às outras, que dependem de um auxílio da nação dominante.

Assim, os chefes de estados das nações dominantes, conseguem justificar simploriamente, as suas ausências nos encontros mundiais para juntos encontrarem soluções para as questões das outras sociedades em decadência. Propositalmente, eles permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento. Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação, era essencial para uma decisão importante que mudaria a vida de todos os cidadãos do seu país. Porém, como sua participação não aconteceu, agora surge, se é que surge o remorso sem volta.

Post has shared content
O convívio familiar indiferente.

Este sentimento de frieza acontece até entre irmãos sanguíneos. Se percebe obviamente, que há certos desgastes na boa convivência familiar. No decorrer do tempo às vezes a convivência se torna intolerável, não havendo mais vínculo familiar devido à indiferença presente na vida de todos. Geralmente nasce a partir de interesses banais e materiais, que levam a desenvolver sentimento de indiferença total, em relação ao sofrimento do outro que mora na mesma casa, ou até mesmo entre os vizinhos. Existem casos de chegar aos extremos acontecer homicídios entre irmãos nas disputas das heranças. Tem muitos casos recentes no Brasil onde filhos, eliminam seus progenitores para adotarem de maneira espúria e ilegal seus bens. Há outras situações ridículas entre irmãos, quando um cruza o caminho do outro, eles fazem de tudo para que não se percebam, quem estar atravessando. E se disfarçam como se fossem estranhos ou simplesmente baixam a cabeça para um não olhar para o outro. Em outras ocasiões quando se veem de longe, imediatamente modificam o percurso. Neste instante, desaparece a mínima solidariedade, durante este momento existencial entre as partes.


A mesma situação de indiferença surge nas amizades antigas entre muitos amigos. Existem, atualmente vários tipos de interesses que fazem provocar desgastes nas amizades e consequentemente, surge à indiferença como resultado das amizades interesseiras que existem na sociedade de hoje em dia. Contudo, é realmente muitíssimo difícil se ter uma amizade pura e livre de quaisquer tipos de interesses. Sendo assim, nasce a indiferença entre os amigos para sempre.
Predominância da indiferença em múltiplos setores da sociedade.
Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias, onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas; que vivem em ocasiões de vulnerabilidades. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tal cena de fragilidade; em que se encontra o semelhante. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e a frieza em que vivem os seres humanos, nesta sociedade moderna, movida pelo egoísmo e insensibilidade humana.

A indiferença também é marcante nas relações governamentais, muitos governantes, agem com enorme desprezo em relação aos problemas sociais da população. É uma crueldade sem limites. Muitos chegam a usar dos próprios problemas do povo para obter vantagens eleitoreiras. Porém, a apatia em solucionar as situações populares é intensamente displicente até gerar entre as sociedades grandes revoltas populares. Estas revoltas disseminam entre a população obrigando mudanças sociais. A impassibilidade é produzida da mesma forma de nação para nação. Geralmente as nações dominantes reagem de maneiras desprezíveis as situações de dependência em relação às outras, que dependem de um auxílio da nação dominante.

Assim, os chefes de estados das nações dominantes, conseguem justificar simploriamente, as suas ausências nos encontros mundiais para juntos encontrarem soluções para as questões das outras sociedades em decadência. Propositalmente, eles permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento. Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação, era essencial para uma decisão importante que mudaria a vida de todos os cidadãos do seu país. Porém, como sua participação não aconteceu, agora surge, se é que surge o remorso sem volta.

Post has shared content
O convívio familiar indiferente.

Este sentimento de frieza acontece até entre irmãos sanguíneos. Se percebe obviamente, que há certos desgastes na boa convivência familiar. No decorrer do tempo às vezes a convivência se torna intolerável, não havendo mais vínculo familiar devido à indiferença presente na vida de todos. Geralmente nasce a partir de interesses banais e materiais, que levam a desenvolver sentimento de indiferença total, em relação ao sofrimento do outro que mora na mesma casa, ou até mesmo entre os vizinhos. Existem casos de chegar aos extremos acontecer homicídios entre irmãos nas disputas das heranças. Tem muitos casos recentes no Brasil onde filhos, eliminam seus progenitores para adotarem de maneira espúria e ilegal seus bens. Há outras situações ridículas entre irmãos, quando um cruza o caminho do outro, eles fazem de tudo para que não se percebam, quem estar atravessando. E se disfarçam como se fossem estranhos ou simplesmente baixam a cabeça para um não olhar para o outro. Em outras ocasiões quando se veem de longe, imediatamente modificam o percurso. Neste instante, desaparece a mínima solidariedade, durante este momento existencial entre as partes.


A mesma situação de indiferença surge nas amizades antigas entre muitos amigos. Existem, atualmente vários tipos de interesses que fazem provocar desgastes nas amizades e consequentemente, surge à indiferença como resultado das amizades interesseiras que existem na sociedade de hoje em dia. Contudo, é realmente muitíssimo difícil se ter uma amizade pura e livre de quaisquer tipos de interesses. Sendo assim, nasce a indiferença entre os amigos para sempre.
Predominância da indiferença em múltiplos setores da sociedade.
Esta situação de apatia é predominante em circunstâncias, onde os semelhantes não se importam com as condições de vida das outras pessoas; que vivem em ocasiões de vulnerabilidades. A indiferença é tamanha que se faz chegar a desviar para não olhar tal cena de fragilidade; em que se encontra o semelhante. Isto chega a ser gritante e vergonhoso diante da distância e a frieza em que vivem os seres humanos, nesta sociedade moderna, movida pelo egoísmo e insensibilidade humana.

A indiferença também é marcante nas relações governamentais, muitos governantes, agem com enorme desprezo em relação aos problemas sociais da população. É uma crueldade sem limites. Muitos chegam a usar dos próprios problemas do povo para obter vantagens eleitoreiras. Porém, a apatia em solucionar as situações populares é intensamente displicente até gerar entre as sociedades grandes revoltas populares. Estas revoltas disseminam entre a população obrigando mudanças sociais. A impassibilidade é produzida da mesma forma de nação para nação. Geralmente as nações dominantes reagem de maneiras desprezíveis as situações de dependência em relação às outras, que dependem de um auxílio da nação dominante.

Assim, os chefes de estados das nações dominantes, conseguem justificar simploriamente, as suas ausências nos encontros mundiais para juntos encontrarem soluções para as questões das outras sociedades em decadência. Propositalmente, eles permanecem no comodismo, na omissão em colaborar com os movimentos sociais que os resultados positivos colhem sem constrangimento. Neste tipo de indiferença todos tem consciência de que sua participação, era essencial para uma decisão importante que mudaria a vida de todos os cidadãos do seu país. Porém, como sua participação não aconteceu, agora surge, se é que surge o remorso sem volta.
Wait while more posts are being loaded