Profile cover photo
Profile photo
Pedro Laranjeira
207 followers -
CARPE DIEM
CARPE DIEM

207 followers
About
Posts

DA SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO À GERAÇÃO FACEBOOK

A Humanidade informatizou-se…

Já nada pode ser feito na sociedade moderna sem recurso a um computador.

A pessoa humana reduziu-se a uma identidade a maior parte das vezes mais virtual que real!

A evolução deu-se muito rapidamente, dos tempos do DOS ao Windows da Microsoft, ao Mac, ao Linux e a tantos outros sistemas operativos, como o Android da Google, desenhados para fazer tudo por nós, cada vez mais sem que seja necessário ter propriamente conhecimentos de informática.

Basta saber escrever, embora num mundo gradualmente dissociado do conhecimento do uso correcto das línguas. Daí que estejamos já a evoluir para programas de reconhecimento de voz, para que até escrever deixe de ter que ser uma competência…

Ao mesmo tempo, são-nos oferecidas “plataformas de comunicação”, para que, agora que deixou quase de haver contactos pessoais, toda a gente possa sentir-me “perto de alguém”.

Mas esta evolução tecnológica não vem sem um preço: o da automatização e submissão a processos de partilha de ideias ou conversas que obedecem a rígidos parâmetros de publicação totalmente fora do nosso controle.

Com a fobia dos blogs a decrescer de popularidade, os grandes actores deste novo mundo são as redes sociais, com o Facebook à cabeça, mas outras plataformas de forte apelo a emergir, como o Google+ ou o Twitter.

Uma coisa todas têm em comum: o “layout” é sempre igual e cada publicação relega a anterior para um rápido esquecimento, tão mais rápido quanto maior for o número de publicações.

O Facebook, o Twitter e o Google+ permitem manter no topo da página uma notícia que nos seja importante… mas não duas.

Assim que uma nova seja “fixada” no topo, a que lá estava até então salta de imediato para a data em foi originalmente publicada. Poucas configurações podem ser feitas para manter o que for de interesse no espaço visível da página de entrada, contrariamente ao que com facilidade se consegue numa página normal desenhada e alojada em domínio dedicado, onde o “webmaster” pode construir o site como quiser, com o que quiser e onde quiser, ao sabor da sua imaginação ou criatividade e dos interesses que serve.

A facilidade das plataformas gratuitas, onde qualquer pessoa pode publicar sem conhecimentos, está, porém, a acabar com uma profissão nobre e útil de quem sabe construir “montras” na internet, ao gosto de quem delas precisa: os “webmasters”, ou gestores de domínio.

Até as “Newsletters”, que são possivelmente a mais poderosa ferramenta de divulgação de baixo custo que existe, já se acredita que podem ser “preenchidas” por qualquer um, desde que alguém entendido faça o “template”… e lá estamos de novo numa base do que pouco mais é que a de uma rede social, em que se podem introduzir conteúdos sem acesso à formatação e distribuição do espaço.

Uma “Newsletter” é basicamente uma página de internet dentro do corpo de um email, de onde se podem aceder todo o tipo de conteúdos externos, mas só é eficaz se tiver o mesmo aspecto artístico de uma “página web”, e algumas existem que são autênticas obras de arte de design e eficácia publicitária, mas essas são desenhadas por webmasters profissionais e variam a cada novo número, porque têm que variar em função do que pretendem exibir ou enfatizar.

O problema está em que os profissionais têm custos, enquanto que as redes sociais não, a menos que se queiram usar as ferramentas publicitárias que todas vendem… mas essas têm custos também e são igualmente parametrizadas dentro de moldes rígidos.

Estamos a evoluir para um “faça você mesmo” em se vão perdendo os valores artísticos, a criatividade e a competência profissional.

Por este andar, um dia ao carros vão trazer um manual de como trocar as velas... até que o motor gripe e seja preciso contratar mesmo um mecânico.

Até já se consultam os “sintomas de doenças” na internet, para que o “faça você mesmo” dispense a ida ao médico… mas é perigoso, diria eu…

Tão perigoso como confiar a promoção de uma empresa ou de uma instituição a redes sociais ou a um ou outro “jeitoso” que diga que sabe mexer nelas!

… é o lento submeter das valências que as novas tecnologias nos trazem ao facilitismo e gratuidade do que não é preciso saber quase nada para fazer… bem ou mal…

É a submissão da Sociedade de Informação à “geração facebook”!

Post has attachment

Post has attachment
O INSUSTENTÁVEL LOBBY DA MEDICINA
Uma descoberta extraordinária foi feita recentemente, que permite tratar em poucas horas problemas de saúde que até agora requeriam cirurgia e a amputação de órgãos, sem que haja bisturi ou mesmo anestesia geral, permitindo a preservação dos órgãos e as suas funções.

A oferta destes processos à humanidade deve-se ao médico português João Martins Pisco, que os tem ensinado ao resto do mundo.

Trata-se da cura de miomas do útero aos 40% das mulheres em idade fértil que sofrem desta aflição e a resolução dos problemas de próstata aos homens, quando chegam à idade em que acontece…

Sem cirurgia!

As mulheres conservam o útero e podem continuar a ter filhos. Já nasceram mais de 140 bebés a senhoras a quem tinham mandado fazer histerectomia e que o Dr. Pisco tratou antes disso.

Para citar dois exemplos, este problema atinge cerca de um milhão de mulheres em Portugal e mais de dois milhões em Angola…

É um caso de Saúde Pública!

Quanto aos homens, a próstata “incha” com a idade, não é uma doença, é uma condição tão natural como os cabelos brancos… a medicina manda extrair o órgão, raramente informando o paciente que vai ficar impotente (se ainda estiver sexualmente activo) e usar fralda para o resto da vida.

Acontece por norma a partir dos 60 anos, com a taxa de incidência a atingir os 100% aos noventa… ou seja, ou morremos antes ou chegará o nosso dia!

Agora é curável em oito horas de tratamento, com as funções sexuais a melhorarem… e sem o destino da fralda. Sem cirurgia, sem amputação!

É um caso de Saúde Pública!

Pioneiro absoluto, o Dr. Pisco recebeu já – e deu formação – a 78 equipas médicas de todo o mundo, em relação à próstata (muitas mais em relação ao útero).

Recém-chegado de um Congresso em Atlanta, nos Estados Unidos, o médico atingiu os 800 pacientes já tratados em Portugal.

De Angola, onde já esteve a dar formação e fazer tratamentos gratuitos a senhoras, altos quadros têm recorrido a estes procedimentos, tanto homens como senhoras.

Em Portugal é que está a correr mal…

Como estes tratamentos custam menos de um terço de uma histerectomia ou de uma extracção de próstata, e ainda por cima curam os pacientes, a medicina sente que este médico lhe está a roubar UM NEGÓCIO!

Infelizmente, embora com honrosas excepções, muitos médicos se esqueceram do Juramento de Hipócrates que tiveram que fazer, prometendo guiar-se, sempre, pelo “superior interesse do doente”.
O Dr. João Martins Pisco tem MUITOS inimigos!

O exemplo português (onde ele vive e trabalha) não mostra só o dedo apontado aos médicos, vai mais longe e torna visível um grande “lobby” fortemente apoiado pela Comunicação Social.

Ainda recentemente recebeu uma equipa da Clínica Mayo, uma instituição sem fins lucrativos que é das mais prestigiadas no mundo, que enviou cinco médicos para aprender as técnicas relacionadas com a próstata. O Dr. Pisco enviou convites para assistir à Formação aos mais importantes órgãos de Comunicação Social portugueses, incluindo todas as televisões. Quantos compareceram?... ZERO!

Por aqui se vê quem puxa cordelinhos e que ajuda a puxá-los, quando se trata de dinheiro, seja à custa de quem for e do sofrimento de quem for!

http://laranjeira.com/artigos/prostata/index.html
http://laranjeira.com/artigos/utero/index.html
http://freezone.pt/saude/611-lobby-da-medicina
Photo

Post has attachment

Post has attachment
Um belo conto africano, de uma irmã se vida!

Post has attachment

Post has attachment

Post has attachment
Uma Rádio Universitária em Angola, com emissão online para todo o mundo, 24 horas por dia...

Post has attachment
Cristovam Buarque pede desculpa em nome do governo do Brasil...

Post has attachment
Wait while more posts are being loaded