Profile cover photo
Profile photo
Olitécnica Automação Comercial
6 followers
6 followers
About
Posts

Post is pinned.Post has attachment
Manutenção e Calibração de balanças em Caxias do Sul.
Um equipamento em perfeitas condições tem sua vida útil ampliada.
Quando surgir alguma dificuldade com seu equipamento não há necessidade de sair procurando um técnico desconhecido. Entre em contato com a Olitecnica, contamos com certificação do INMETRO que garante mais qualidade e segurança na execução dos serviços prestados.
Photo
Add a comment...

Post has shared content

Cuide do bem-estar dos colaboradores!

Um funcionário doente, ou que se sinta desconfortável no ambiente de trabalho, jamais trará bons resultados. Embora pareça uma constatação óbvia, não é incomum que alguns negócios cometam erros graves na hora de cuidar do bem-estar de seus colaboradores.

Nem todo o tipo de assistência (ou assistencialismo), claro, é uma obrigação das empresas, mas promover uma cultura que atenda ao máximo as necessidades dos membros das equipes e apoie o estímulo à saúde e à construção de relações positivas entre todos é sempre muito bem-vinda.

Não por acaso, a prática de ações que valorizem o bem-estar no ambiente de trabalho está diretamente ligada ao aumento da produtividade, e há várias decisões que você pode tomar para mostrar a seus empregados o quanto você os respeita, acima de tudo, como seres humanos. Por isso, separamos aqui 4 sugestões para ajudá-lo a pensar neste assunto.

1. Eduque e encoraje hábitos saudáveis
A empresa está disposta a fazer algumas alterações físicas em suas instalações? Então porque não investir em um estacionamento de bicicletas, ou fornecer um vestiário para pessoas que desejam ir pedalando para o trabalho, ou mesmo usar parte do horário de almoço para praticar alguns exercícios?

Caso não dê para bancar mudanças estruturais, uma boa ideia é buscar parcerias e descontos com outros empreendimentos próximos, como academias e restaurantes que forneçam um tipo de alimentação melhor.

Em meio a tudo isso, procure educar seus colaboradores a terem hábitos mais saudáveis. Para isso, é possível organizar palestras com orientações nutricionais, ou convidar um profissional para visitar o ambiente de trabalho e realizar atendimentos individualizados.

2. Controle os níveis de estresse
Como se sabe, o estresse é um dos grandes males da nossa época. Uma boa maneira de combater este problema é evitando práticas que levem a um controle excessivo sobre a execução das tarefas por parte dos colaboradores.

Quanto mais as pessoas têm poder de decisão sobre o seu próprio trabalho, maior tende a ser sua satisfação, o que ajuda a reduzir consideravelmente o nível de estresse. Para facilitar o sucesso desta iniciativa, procure oferecer aos funcionários todos os treinamentos e informações que necessitam para tomar as melhores decisões.

Além disso, as pessoas querem se sentir parte de algo grande, e querem sentir que contribuem de forma significativa para isso. Ao sentirem-se dessa forma, não apenas tornam-se mais dispostos a encarar possíveis desafios, mas também se mostram mais dispostos a suportar a qualquer tipo de pressão causada por suas demandas.

3. Implemente rotinas flexíveis
Ajudar os colaboradores a lidarem com o balanço entre as vidas profissional e pessoal é um grande desafio, mas cada vez mais tem se tornado um hábito das empresas. Afinal, nada deve impedir as pessoas de terem sucesso no trabalho e, ao mesmo tempo, terem a chance de atender suas necessidades íntimas, tais como obrigações familiares, ou ter um tempo para estudar através de uma especialização, mestrado, doutorado etc.

Muitas vezes essa flexibilidade significa não apenas ter horários de trabalho menos rigorosos, mas dar às pessoas a chance de trabalharem a partir de outros locais que estimulem sua criatividade e interesse pela realização das tarefas, seja em home office, em um espaço de coworking ou até uma boa cafeteria.

4. Ofereça espaço para relações pessoais
Ter um local de trabalho onde colegas de um mesmo time, ou equipes diferentes, possam interagir com tranquilidade é muito importante, e tem sido uma prática cada vez mais comum dentro das empresas, sendo a área de tecnologia e empresas como Google e Facebook grandes destaques neste tipo de iniciativa.

Incentivar a parceria e as relações de cumplicidade entre as pessoas também auxilia a manter o ambiente mais leve, com uma carga emocional mais gerenciável, o que, claro, favorece a disposição de todos para dar cabo de suas demandas profissionais.

E você? Como a sua empresa se preocupa com o bem-estar de seus colaboradores?

Fonte: meuplanoa.com

Photo
Add a comment...

Post has shared content
Como se preparar para as vendas no final do ano?

Já estamos em setembro e está na hora de nos planejarmos para o final do ano e para que as vendas sejam boas e o ano termine com números positivos, separamos 5 dicas para garantir o sucesso das vendas nesse período!

1 - Pesquise antes de fazer pedidos aos fornecedores
É essencial que você descubra quais produtos ou serviços tem maior procura nas vendas de final de ano. Essas informações você pode obter através de uma análise do histórico de vendas, a partir dos resultados da pesquisa, fica mais fácil investir de forma assertiva.

2 - Gestão de estoque
Os indicadores de estoque, como ponto de pedido, tempo de reposição e número de produtos, por exemplo, são termômetros ideais para avaliar a gestão do negócio. A partir do balanço do estoque, é possível que o gestor envolva toda a equipe de funcionários na busca por melhores resultados. A dica é avaliar qual produto sai com mais facilidade e que tipo de promoção pode fazer um outro produto girar.

3 - Capacite a equipe de vendas
Investir no atendimento ao cliente é uma estratégia que garante bons resultados o ano todo, por isso, vale a pena capacitar a equipe para que todos os colaboradores saibam todas as informações sobre os produtos e serviços oferecidos pela empresa.

4 - Agilize as operações da empresa
A correria do final de ano faz com que os clientes priorizem as compras em estabelecimentos ágeis. Pode ser uma boa ideia, portanto, redimensionar a loja para evitar as filas, conferir se as máquinas de cartão estão funcionando bem e investir na contratação de funcionários extras bem preparados.

5 - Ouse nas promoções
As promoções contribuem muito para o aumento do ticket médio do consumidor e o final do ano é a melhor época para ser criativo neste sentido. Avalie as possibilidades e proponha promoções interessantes aos clientes.

É importante manter bons fornecedores, ter um estoque bem gerenciado, promoções que impulsionem e promovam as vendas através de uma equipe qualificada em uma estrutura capaz de atender com efetividade e excelência. Seguindo essas dicas e se preparando com antecedência seu estabelecimento conseguirá atender à alta demanda de fim de ano e garantir uma boa lucratividade!
Photo
Add a comment...

Post has shared content
Terminal de Consulta de Preço

O terminal de consulta de preços é um equipamento utilizado em alguns estabelecimentos para que os clientes possam efetuar a consulta de preços dos produtos sem ter que ir até o caixa. Geralmente os equipamentos ficam posicionados em locais que permitam que o cliente não necessite percorrer grandes distâncias.

O terminal de consulta de preços é interligado ao sistema de Automação Comercial. Ao efetuar a leitura do código de barras o preço que está cadastrado no sistema é exibido na tela do terminal. Para que haja essa conexão entre o sistema e o terminal de consulta é necessário realizar o procedimento adequado. Esse procedimento depende da marca e modelo do terminal de consulta.

Alguns terminais de consulta de preço já são interligados ao sistema de Automação Comercial e quaisquer alterações realizadas no sistema são automaticamente direcionadas ao terminal. Outros modelos de terminais de consulta de preços necessitam que sejam gerados arquivos de texto no sistema contendo as informações da descrição, código de barras e preço do produto. Após gerar o texto no sistema de Automação Comercial é preciso carregar o arquivo no programa do terminal. Dessa forma, os dados serão atualizados e o cliente poderá realizar suas consultas.

Outro ponto importante a ser levado em consideração é o Decreto 5903-1006, que regulamenta a Lei 10.962/2004, Lei que regula as condições de oferta e afixação de preços de bens e serviços para o consumidor. Os estabelecimentos comerciais estão obrigados a informar o consumidor, de forma discriminada, os preços dos produtos e serviços. Em casos de lojas de autoatendimento, que trabalham com código de barras, é obrigatório o uso dos terminais de consulta de preços a uma distância máxima de 15 metros do qualquer produto ou outro terminal.

Mas não se preocupe, nossas empresas associadas possuem todo o know-how necessário para te ajudar na implantação desse e de outros equipamentos.
Photo
Add a comment...

Post has shared content

Hardware: Balança comercial


A balança comercial para restaurantes é um equipamento destinado ao atendimento self-service, ou por quilo. O diferencial dessas balanças comerciais é a integração com o sistema de automação, podendo cadastrar automaticamente o valor à uma comanda individual.

A balança comercial é de fácil implementação, de acordo com o sistema de automação comercial do estabelecimento. Por exemplo, se o módulo estoque estiver habilitado, e os fornecedores possuírem certificados digitais, incluir novos produtos e serviços acaba sendo possível. Os custos seriam atualizados e a análise da rentabilidade ficaria disponível no módulo financeiro, para avaliação dos resultados.

No débito do estoque, a balança comercial não consegue gerar dados com alta precisão. Por não ser possível analisar quais ingredientes e refeições foram escolhidas pelo peso do prato, é necessário realizar a contagem certa no fim do dia para ter melhores dados.

Importante lembrar que as balanças são instrumentos metrológicos, regulamentados pelo Inmetro. Por isso, a balança deve ter cuidados especiais e uma manutenção preventiva ou corretiva em empresas autorizadas pelo Inmetro.
Photo
Add a comment...

Post has shared content

Hardware: Impressora de Pedidos

Os equipamentos necessários para automatizar o seu negócio dependem da estrutura operacional dele. Para um bar, restaurante, ou casa noturna, a necessidade de alguns equipamentos acaba diminuindo, enquanto a de outros aumenta.

Impressora de Pedidos

As impressoras de pedidos são usadas nas áreas direcionadas à produção do pedido. Nas cozinhas e nos bares, as impressoras ajudam os cozinheiros e barmans a atenderem a demanda antes dela chegar junto com todas as outras.

Na medida em que os atendentes anotam os pedidos dos clientes nos terminais de atendimento, eles são impressos nas áreas responsáveis pela produção deles. Se for um drink, ele vai ser impresso no equipamento que se encontra no bar. Se for um prato, petisco, entrada ou sobremesa, ele vai sair na impressora de pedidos da cozinha.

A diferença entre as impressoras de pedido e as telas de produção é o consumo energético e os materiais necessários para que elas funcionem. Enquanto uma delas precisa apenas de energia para conseguir funcionar, a outra precisa de um rolo de papel, como as impressoras fiscais, para poder imprimir os pedidos.

Nas impressoras de pedidos, a retirada dos pedidos é feito manualmente. Ao contrário da tela, você vai precisar de um lugar para organizar as impressões, cada vez que um pedido entra. Isso ajuda a equipe a se organizar melhor, sabendo exatamente qual pedido entrou antes e qual pedido precisa ser priorizado.

Como dica, para esses casos é bom identificar e estabelecer um sistema de cores para facilitar a visualização dos pedidos que devem sair primeiro. Por exemplo, se um pedido foi esquecido, e devido às reclamações do cliente agora precisa ser feito rapidamente, é bom ter uma maneira de identificar qual dos pedidos impressos ele é. Desde uma marquinha no canto com marcador de texto ou até outra “fileira” na fila de produção para pedidos importantes, o importante é todos saberem reconhecer.

Photo
Add a comment...

Post has shared content
Produtividade no seu Restaurante

Separamos algumas dicas importantes para aperfeiçoar equipes de restaurantes, fique ligado!

Qualidade de Vida
Qualidade de vida implica em criar, manter e melhorar o ambiente de trabalho seja em suas condições físicas, psicológicas e sociais. Isso resulta em um ambiente de trabalho agradável, amigável e melhora substancialmente a qualidade de vida das pessoas na organização.
Devem-se promover ações que sejam revertidas em benefícios à saúde dos funcionários. Mais do que praticar atividades físicas, ter uma alimentação adequada, aproveitar melhor o tempo livre, aprimorar seus relacionamentos, qualidade de vida é um meio para que a empresa possa aproveitar melhor o potencial dos seus colaboradores.

Motivação da Equipe
Motivação eleva a produtividade – Empregados envolvidos com o negócio rendem mais, são mais rápidos e querem permanecer no emprego por longo período. Como garantir que os funcionários serão mais comprometidos com o trabalho? Como conseguir que trabalhem com mais agilidade, produzindo mais em menos tempo? Como podem otimizar a operação das tarefas? Para muitos especialistas a resposta é somente uma: motivação. Só que não há uma “receita de bolo” a ser seguida. Motivar os funcionários é um desafio que requer dedicação de todo o gestor principalmente no Setor de Restaurantes, que tem grande índice de rotatividade nas equipes.

Comunicação e Capacitação
Na área de Alimentação como Restaurantes, Lanchonetes, Padarias, Cozinhas Industriais, Cozinhas de Hospitais, Cozinhas de Hotéis, Bares e Food Trucks possuem um elemento em comum: eles dependem da comunicação para o seu bom funcionamento. E esse relacionamento não se constrói apenas com a clientela, mas, principalmente, entre os próprios funcionários.
Garantir que o pedido do cliente seja entregue com rapidez e qualidade é um dos principais benefícios da comunicação interna. Mas, como bônus, ela consegue ajudar as pessoas a conhecerem o ritmo e as habilidades umas das outras, compartilhar conhecimento e se inteirarem das responsabilidades de cada um – fator que evita o retrabalho, demandas que não são entregues no prazo e conflitos.
O investimento em capacitação e treinamento reduz a rotatividade, problema enfrentado por muitos estabelecimentos do Setor de Alimentação. Gestores e empregadores reconhecem que a alta rotatividade prejudica o bom andamento dos negócios. Afinal, os estabelecimentos precisam dedicar tempo e esforço no treinamento de novos funcionários – que demandam de um a três meses para conseguirem desempenhar suas funções de forma satisfatória – e há os prejuízos decorrentes da redução de produtividade e até mesmo as despesas de acertos trabalhistas.
A atenção constante em forma de treinamento e capacitação forja equipes mais comprometidas e com mais vontade de multiplicar conhecimento. Os treinamentos devem ser lúdicos, educativos e motivadores abordando diversos assuntos da rotina profissional de um Restaurante, motivando e capacitando os funcionários em diferentes assuntos desde o atendimento ao cliente, higiene manipulação dos alimentos, controle de custo, combate ao desperdício entre outros.

Photo
Add a comment...

Post has shared content
Vamos dar um dica de um equipamento fundamental para o funcionamento de seu negócio, principalmente para as estratégias logísticas: o coletor de dados.
Vamos listar algumas das principais razões para você adquirir um equipamento desses e inseri-lo na rotina de sua empresa.

O que é um coletor de dados?
O coletor de dados, segundo especialistas da área do comércio, é um equipamento portátil que normalmente é utilizado para coletar informações e transferi-las para um sistema, para facilitar o controle de estoque, o controle de consumo, o fluxo de vendas, do caixa e gerar relatórios em geral.
Esse tipo de equipamento é bastante usado por empresas prestadoras de serviço, como fornecimento de gás, água e energia elétrica, principalmente na coleta de informações referentes ao consumo. Tal equipamento também é muito utilizado para a coleta de dados como pedidos, inventário de estoque, consumo de energia, comanda de bares e restaurantes, entre outros.

Razões para utilizar o coletor de dados
Agora que você já sabe o que é e para que serve o equipamento chamado de coletor de dados, é hora de entender o motivo de sua utilização em seu negócio.
Uma das principais vantagens de utilizar o coletor de dados é a mobilidade que ele oferece. O equipamento, que pode ser conduzido ou levado para qualquer ponto, oferece toda a praticidade necessária para você e para o seu negócio. Ele funciona como um computador de mão que capta informações e as armazena em sua memória, pronto para o envio para um sistema ou computador.
Você deve utilizar esse equipamento:
1. Para otimizar o seu processo de vendas;
2. Para melhorar o seu controle de estoque e evitar perdas e rupturas em seu negócio;
3. Para deixar a sua loja ou comércio automatizados, preparados para receberem a total confiança de sua clientela.
Como já dissemos por aqui, o coletor de dados é um equipamento fundamental para você melhorar os processos de sua empresa, fazendo com que você ganhe tempo e, consequentemente, mais dinheiro. Utilizando-se das vantagens desse aparelho, seu comércio fica muito mais consistente e sua margem ou perspectiva de lucro tende a aumentar significativamente.
Os coletores de dados são capazes de processar e armazenar informações contidas em códigos de barras, etiquetas inteligentes (RFID), cartões magnéticos, entre outros. Com esse controle, ou com o controle exato de estoque, por exemplo, você poderá gerar mais lucro e fluidez para o seu negócio.

Mais vantagens
Como já vimos, muitas são as vantagens de se utilizar de um aparelho coletor de dados no seu negócio. Porém, não são apenas essas. O aparelho coletor de dados pode ainda reduzir a burocracia e as taxas de erros de funcionários, acelerar a checagem de inventário e a verificação de pedidos, ajudando na circulação e na manipulação das mercadorias de seu estabelecimento.
Agora está claro que o coletor de dados pode facilitar, e muito, a sua vida e o andamento de seu negócio.

Photo
Add a comment...

Post has attachment
Smart PC , um novo conceito em equipamentos para automação comercial. Ideal para PDV e terminais de atendimento.
Smart Pc C9 Cis R$ 1299.0
Smart Pc C9 Cis R$ 1299.0
olitecnicaautomaocomercial.mercadoshops.com.br
Add a comment...

Post has shared content
DANFE, XML e NF-e: quais as diferenças?

Com a implantação da NF-e surgiram novos termos como DANFE e XML. Mas, ainda há muitas dúvidas sobre a diferença de cada um. Então, vamos explicar a função de cada um deles.

Entendendo a NF-e
A NF-e surgiu em substituição das notas de papel e o seu grande objetivo é de tornar a fiscalização da Receita Federal mais segura e eficiente, permitindo o acompanhamento das operações de emissão de NF-e em tempo real.
A Nota Fiscal Eletrônica é um documento somente digital, ou seja, é emitido e armazenado apenas eletronicamente, sem arquivos físicos.
Mas espera aí, e aquele documento impresso que você recebe quando compra alguma mercadoria? Ele é chamado de DANFE e não é propriamente a nota fiscal.

Mas então, o que é DANFE?
A sigla DANFE significa Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica.
Ele é a representação física da NF-e, sendo obrigatório no transporte de mercadorias. Todas as informações contidas no DANFE obrigatoriamente devem constar no XML, mas nem tudo o que tem no XML aparece no DANFE.
No DANFE é possível identificar informações importantes para o transporte, como por exemplo, o emitente, o destinatário, os produtos e valores e a transportadora que fará o frete.
O DANFE não possui valor fiscal, por isso não precisa ser arquivado. Mas, o canhoto de entrega de mercadoria ou prestação de serviço, nós aconselhamos guardar em casos de contestação de entrega. Se o seu cliente, por exemplo, alegar que não recebeu o produto, o canhoto de entrega é uma comprovação.
O fato do DANFE não possuir valor fiscal impede que ele substitua a NF-e. Mas, através dele, é possível comprovar a existência da Nota Fiscal Eletrônica através da sua chave numérica.
A chave numérica é composta por 44 dígitos que permite consultar a existência e a legalidade da NF-e a que está relacionada. Essa chave também é expressa por um código de barras que facilita ainda mais a pesquisa.

E o que é a NF-e?
Bem, agora que você já sabe que o DANFE não é a NF-e, falta descobrir o que é a Nota Fiscal Eletrônica.
Como você já sabe, a Nota Fiscal Eletrônica é um documento eletrônico. O seu arquivo é no formato XML. Ele tem um layout padrão para todo o Brasil e deve seguir as regras de escrituração fiscal.
O XML só pode ser lido através do site da SEFAZ ou da utilização de programas específicos para esse fim.
Uma informação muito importante é que os arquivos XMLs devem ser guardados por pelo menos cinco anos para fins de fiscalização pela Receita Federal.

Resumindo
Podemos dizer que o DANFE é a comprovação física do XML, mas é sempre importante lembrar que ele não tem valor fiscal.
Já o XML é a própria NF-e, em forma de arquivo digital, aquele que fica salvo no computador ou na nuvem.

Photo
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded