Profile cover photo
Profile photo
Jornal de Humaitá
80 followers -
O portal de notícias do Amazonas
O portal de notícias do Amazonas

80 followers
About
Jornal's posts

Post has attachment

Post has attachment

Post has attachment

Post has attachment
Posteriormente, ela publicou um desabafo em seu perfil ao falar sobre a preocupação com os filhos durante o assalto. “Queria que meu tórax virasse um escudo pra protegê-los de um marginal aparentemente amador que estava tão amedrontado quanto nós, e que por inexperiência poderia efetuar um disparo”, disse. “Nessas horas a gente se pergunta é sobre os direitos humanos das vítimas – como eu e tantos outros”, escreveu a atriz na legenda.

Post has attachment

Post has attachment

Polícia Civil intensifica trabalho ostensivo na zona oeste

A Polícia Civil do Amazonas, por determinação do delegado-geral da instituição, Frederico Mendes, deflagrou na noite de domingo, dia 29, por volta das 20h, sob o comando do delegado titular da Delegacia Interativa (DI), Gesson Aguiar, operação policial na zona oeste da cidade, com o intuito de reforçar a segurança dos moradores daquela região, coibir práticas criminosas e intensificar o trabalho ostensivo nas ruas de Manaus.

De acordo com Aguiar, a ação contou com o reforço de servidores lotados no Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), Divisão de Recebimento, Análise e Distribuição de Inquéritos e Termos Circunstanciados de Ocorrência e de Armazenamento de Material Apreendido (Drad) e Departamento de Administração e Finanças (DAF).

Ao longo da operação as equipes realizaram incursões em ruas de bairros situados na zona oeste da capital, como: Compensa, Glória, Lírio do Vale, Nova Esperança, Ponta Negra, Santo Agostinho, Santo Antônio, São Jorge, São Raimundo, Tarumã, Tarumã-Açu e Vila da Prata. Foram feitas abordagens e revistas a pedestres e condutores de veículos, bem como a fiscalização de automóveis. O titular da DI ressaltou que os trabalhos tiveram início às 20h e seguiram até as 2h da madrugada desta segunda-feira, dia 30.

“A Polícia Civil está dando continuidade às diligências nessa zona da cidade para coletar informações de delitos que ocorrem nesses bairros. Estamos trabalhando para garantir a redução da incidência de crimes nesses locais e resguardar o direito de ir e vir do cidadão de bem, para que ele saia com a família sem que seja vítima de algum delito. Os trabalhos desempenhados neste domingo e início de segunda-feira ocorreram dentro da normalidade”, argumentou Aguiar.

Gesson enfatizou que crimes como homicídios, roubos, furtos e outros delitos de menor potencial ofensivo serão combatidos. O delegado destacou que a Polícia Civil está realizando operações na cidade desde o dia 6 de janeiro deste ano, com o intuito de retirar de circulação foragidos do sistema prisional.

O delegado-geral destacou que as ações fazem parte de medidas adotadas pela Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM), no sentido de manter a segurança da população manauara. “Estamos operando em todas as zonas da cidade. Atuando de forma preventiva e repressiva, realizando patrulhamento ostensivo pelas ruas da capital, verificando as aéreas mais críticas e abordando pessoas suspeitas. Nossa intenção é reprimir qualquer prática criminosa para que a possamos proporcionar mais segurança à população de Manaus”, declarou Frederico Mendes.

Policiamento Ostensivo - Policiais civis lotados em distintas unidades da capital e setores administrativos da instituição foram convocados nos últimos dias pelo delegado-geral para reforçarem os trabalhos que estão sendo adotados pela SSP-AM no sentido de conter a criminalidade na capital, após a fuga de detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), no dia 1º deste mês.

A medida, segundo o delegado-geral, Frederico Mendes, visa assegurar a segurança da população e retirar os fugitivos de circulação. Desde o último dia 6 de janeiro o trabalho ostensivo em distintas zonas da capital vem sendo realizado de forma ininterrupta por policias civis. As ações contam, ainda, com a participação de servidores lotados nos demais órgãos que compõem o Sistema de Segurança Pública no Amazonas.

FOTOS: ERLON RODRIGUES/PC-AM

AM defende proteção dos direitos das crianças e Segurança Pública na Amazônia Legal, durante 13º Fórum de Governadores, no Amapá

A proteção e garantia dos direitos das crianças nos estados amazônicos e o reforço na Segurança Pública foram os principais temas tratados durante a Reunião dos Secretários da Amazônia - evento que integra a programação do 13º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, que ocorre em Macapá (AP) e começou nesta quinta-feira, 26 de janeiro, com a presença do secretariado de diversas pastas do Amazonas, entre elas Saúde, Direitos Humanos e Cidadania, Assistência Social, Segurança e Meio Ambiente.

Os direitos infantis foram debatidos dentro da Câmara da Assistência Social, que tem como meta principal tratar do avanço da Agenda da Criança Amazônica, criada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), pactuada pelos governantes na 12ª edição do Fórum de Governadores, que ocorreu em 2015, em Belém (PA) e que estabelece metas que deverão ser alcançadas até 2018.

De acordo com a secretária de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Graça Prola, há uma série de metas a serem atingidas, mas o Amazonas já tem avançado. “Dentro da proposta da Agenda do Unicef, os estados precisam reduzir a mortalidade infantil, principalmente entre indígenas, acabar com a evasão escolar, diminuir a mortalidade materna e também tratar da morte de adolescentes e jovens por causas externas, problemas esses vividos e enfrentados por todas as gestões reunidas aqui”, explicou Prola.

A principal proposta defendida no Amapá é a criação de uma rede de proteção integrada para o combate à exploração, tráfico, abuso, aliciamento e prostituição de crianças e adolescentes na Amazônia Legal.

Segundo o Unicef, as metas da agenda podem ser pontos de partida para a elaboração de políticas públicas que levem ao aumento do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) das crianças na Amazônia. As medidas podem ajudar a diminuir, também, os índices de doenças, analfabetismo e taxa de mortalidade.

Para que todas essas medidas sejam implementadas é preciso que as secretarias trabalhem de forma integrada, como já vem sendo feito no Amazonas, que é pioneiro em políticas públicas com fins de proteção às crianças. “Nosso Estado foi o segundo a promulgar a Lei da Infância, que garante proteção aos pequenos até os seis anos de idade. Isso é uma determinação do governador José Melo. Nós chegamos aqui neste evento para apresentar nossa experiência com essas políticas públicas de saúde e nas mais diversas áreas”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Pedro Elias, que também participa do Fórum.

A secretária de Estado de Assistência Social, Regina Fernandes e o secretário executivo de Educação, Raimundo Picanço também fazem parte da câmara que trata dos assuntos sociais e inclusivos do Fórum de Governadores.

Metas - As metas a serem alcançadas até 2018 para a Agenda da Criança Amazônia são: eliminar as mortes evitáveis de crianças menores de 1 ano de idade e reduzir a mortalidade infantil indígena; garantir que crianças e adolescentes de 4 a 17 anos tenham acesso a escolas públicas inclusivas e de qualidade; reduzir taxas de homicídio contra crianças e adolescentes; garantir o acesso à justiça para todas as crianças e adolescentes; assegurar que adolescentes e jovens participem da vida democrática do País; reduzir o número de cesáreas desnecessárias, com campanhas de sensibilização dos pais, das famílias e dos profissionais de saúde; garantir a atenção humanizada e especializada para adolescentes e jovens nos serviços de saúde, com ênfase na prevenção da gravidez na adolescência, das DST's, do HIV e das hepatites virais.

Segurança chega ao Fórum
Em pauta pela primeira vez no fórum, a Segurança Pública da Amazônia é um dos pontos chave da 13ª edição do evento devido ao momento vivido na área em todo o Brasil. Entre os principais temas da pasta estão sendo debatidos o sistema prisional do País, o combate ao crime organizado, a segurança nas fronteiras e a segurança fluvial, uma vez que a região possui um grande número de rios.

“Este fórum é um desdobramento de um encontro que tivemos em Brasília, em que os estados da Amazônia foram contra um plano imposto sem levar em consideração as nossas peculiaridades. Só o nosso Amazonas faz fronteira com dois dos maiores produtores de drogas do mundo, o Peru e a Colômbia. Então apesar do esforço do governo, que tem uma segurança integrada, o contingente é pequeno e o território é muito vasto, por isso se faz necessário o apoio do Governo Federal”, disse o secretário executivo da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP), Carlos Alberto de Andrade.

Mesmo com as dificuldades, o Amazonas tem realizado um constante trabalho de enfrentamento ao tráfico de drogas. “Só nos últimos dois anos apreendemos mais drogas que em 20 anos de operações. Isso é um ótimo resultado, mas podemos fazer ainda mais com a colaboração dos outros estados e do Governo federal”, completou Carlos Alberto.

Meio Ambiente como saída
Também entre os mais importantes temas do encontro, o meio ambiente está sendo tratado pela primeira vez como alternativa socioeconômica, motivada pela iniciativa do governador José Melo em criar uma Matriz Econômica Ambiental para garantir recursos renováveis, sustentáveis e duradouros.

“A questão ambiental é geralmente debatida em focos de preservação. Isso mudou. Claro que cuidar é ainda o foco principal, mas precisamos criar maneiras de explorar a riqueza que nós temos, de forma que todos os estados garantam recursos infinitos através da floresta. O Amazonas é um pioneiro nisso e tem muito a acrescentar”, garantiu o secretário executivo de Meio Ambiente, Thierry Acanthe.

Fórum - Esta será a segunda vez que o Estado amapaense sedia o encontro que tem a presença de governantes e gestores de oito estados que, juntamente com o Amapá, compõem a Amazônia Legal: Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

O texto com todas as propostas, tecnicamente formatadas, será levado ao segundo dia de evento, nesta sexta-feira, dia 27, para a tomada de decisões dos governadores, que aprovarão a Carta do Amapá, documento que conterá as atuais reivindicações dos governos amazônicos. A carta será levada ao Palácio do Planalto.

FOTOS: JOEL ARTHUS/SECOM

Mais de 100 atendimentos no primeiro dia da ação itinerante da DPE-AM voltada a crianças e jovens em situação de rua e seus familiares

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) realizou 110 atendimentos, até às 14h, no primeiro dia da ação itinerante voltada a crianças e adolescentes que vivem em situação de rua em Manaus e seus familiares. Os atendimentos seguem até às 16h de hoje e também na terça-feira, 24 de janeiro, das 8h às 16h, na Paróquia Nossa Senhora das Graças, na Travessa Getúlio Vargas, 50, Colônia Antônia Aleixo, zona leste de Manaus.

A coordenadora da ação, defensora pública Caroline Braz, destacou a receptividade da população ao atendimento da Defensoria Pública, que integra a programação que a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) está oferecendo para ampliar a assistência a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. A programação inclui uma colônia de férias com atividades lúdicas e esportivas voltadas às crianças e jovens, incluindo aqueles que limpam parabrisas ou fazem malabares em sinais de trânsito da cidade.

Segundo Caroline Braz, tanto o público alvo da ação quanto a comunidade do bairro Colônia Antônio Aleixo procuraram atendimento da DPE-AM, principalmente para ações de pensão alimentícia, retificação de registro civil e investigação de paternidade. A orientação e a assistência jurídica incluem as áreas de Família e Registros Públicos, que também envolvem ações como o divórcio, reconhecimento ou dissolução de união estável, inventário e partilha de bens, interdição, curatela, entre outras.

Paternidade - Gabriele Lima dos Reis, 19 anos, foi uma das atendidas. Ela procurou a Defensoria Pública para iniciar o processo de investigação de paternidade. “Saio daqui confiante de que vou conseguir resolver porque foi pedida a investigação de paternidade. Retorno amanhã com o pai do meu filho para tentarmos resolver de uma vez”, disse a dona de casa.

Valdilene Dantas, 31 anos, recebeu assistência jurídica para revisão da pensão alimentícia. “Vim dar entrada na revisão da pensão para que o pai da minha filha comece a pagar o valor certo. Aqui também fui esclarecida que posso dar entrada no procedimento para reclamar de abandono afetivo, já que ele não é presente na vida da minha filha. Recebi também um documento aqui para levar direto ao INSS para que seja descontado diretamente do benefício dele o valor que ele ainda não pagou”, disse Valdilene, que elogiou o atendimento da Defensoria Pública. “Gostei muito da rapidez com que fui atendida e da forma como foram pacientes ao tirarem minhas dúvidas”, afirmou.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/DPE-AM

Post has attachment
em sem os braços alcança em nova conquista

O jovem Leonardo de Souza, 18 anos, alcançou mais uma conquista em sua vida. Depois de ficar conhecido no final do ano passado como sendo o primeiro motorista sem os dois braços a prestar exame de direção e ser aprovado no Amazonas, Leonardo garantiu sua Carteira de Trabalho e já está sendo “disputado” por duas empresas para trabalhar.

Ele procurou o SINE Amazonas, ligado à Secretaria de Estado do Trabalho (Setrab), para dar entrada na emissão do documento, uma vez que já tinha sido sondado pelas duas empresas para começar a trabalhar como supervisor de instalação de som automotivo, uma de suas maiores paixões. Em sete dias ele retornou ao posto central do SINE Amazonas, localizado na Avenida Joaquim Nabuco, 919, Centro, para buscar seu documento.

“Tenho amigos que trabalham na área e me indicaram. Tudo o que eu sei aprendei sozinho, observando, estudando. Quando tinha 17 anos já haviam me chamado, iria entrar como menor aprendiz, mas decidi esperar, terminar o Ensino Médio. Estava faltando apenas isso (a Carteira de Trabalho) para começar. Agora vou escolher onde vou trabalhar”, contou Leonardo de Souza, que está cursando Eletrotécnica na Fucapi.

O jovem, que nasceu sem os dois membros superiores em razão de uma má formação congênita, conta que com o dinheiro que irá receber no emprego pretende terminar de pagar o carro que comprou. Com o sorriso fácil no rosto, Leonardo diz que o mais importante é não desistir diante das dificuldades. “A vida é sem limites. Não há barreiras para nada”, observa.

Oportunidades - No Portal Mais Emprego, do Ministério do Trabalho, pessoas com deficiência podem encontrar vagas de trabalho. Na hora de cadastrar o currículo, a pessoa inclui o tipo de deficiência. E o empregador, quando for incluir uma vaga, pode classificá-la como exclusiva ou deixar claro que a vaga também pode ser preenchida por PCD, indicando que ser compatível com determinadas deficiências. Diariamente o SINE Amazonas alimenta o banco de dados do Portal Mais Empregos com ofertas de vagas de trabalho destinadas a esse público.
Photo
Photo
23 de Janeiro de 2017
2 Photos - View album
Wait while more posts are being loaded