Profile cover photo
Profile photo
Jarid Arraes
165 followers -
Escritora, cordelista, autora dos livros "As Lendas de Dandara" e "Heroínas Negras Brasileiras". Criadora do Clube da Escrita Para Mulheres.
Escritora, cordelista, autora dos livros "As Lendas de Dandara" e "Heroínas Negras Brasileiras". Criadora do Clube da Escrita Para Mulheres.

165 followers
About
Posts

Post has attachment
Vem aí na Biblioteca Mário de Andrade a oficina "Sobre Autopublicação" para mulheres!

Dia 28 de abril, às 14h, na hemeroteca.

Da preparação do texto ao lançamento, a publicação literária é possível e deve ser encarada também como o lançamento da escritora, não só da obra. As escritoras Jarid Arraes e Dani Costa Russo vão contar o caminho que percorreram na publicação de suas obras independentes, mostrando como cada etapa pode ser cumprida, desde revisão até impressão, dando dicas, e respondendo perguntas.

As vagas são limitadas!

20 vagas a serem preenchidas conforme a ordem de inscrições efetuadas.

A confirmação da inscrição é recebida no e-mail cadastrado no ato do preenchimento do formulário.

Faça a sua inscrição e venha!

Link de inscrição:
https://goo.gl/forms/ccRcKPpPwwJEcITA2
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Apresentamos FERINA, o selo literário da Pólen Livros.

Temos Jarid Arraes como curadora, Lizandra Magon como editora e um Conselho Editorial formado por mulheres incríveis!

Vamos publicar mulheres, porque PALAVRAS SÃO GARRAS.

HOJE, a partir das 19h30, estaremos Blooks Livraria do Shopping Frei Caneca, em São Paulo, em um evento surpresa de lançamento! Responderemos perguntas, faremos um debate e apresentação do selo. Também teremos transmissão ao vivo nas páginas da curadora Jarid Arraes, na página da Ferina, da Pólen, Mulheres que escrevem, Clube da Escrita Para Mulheres, Leia Mulheres, Margens e outras. Não pode comparecer? Acompanhe nossa live. ;)



O Selo Ferina, criado pela escritora Jarid Arraes e pela editora Lizandra Magon de Almeida, chega ao mercado literário no próximo mês de julho com dois grandes lançamentos: o primeiro livro de poemas de Jarid Arraes, intitulado "Um buraco com meu nome", com ilustrações a carvão feitas pela própria autora, e a coletânea de contos do projeto #LeiaMulheres, com textos de jovens autoras de todo o país, incluindo várias mediadoras do projeto pelo Brasil.

Em breve compartilharemos mais informações sobre envio de originais, nossas publicações, além de outras novidades, como nosso site e mais surpresas. Acompanhe nossa página no facebook e nossas redes sociais para não perder nenhum detalhe.



Nosso Conselho Editorial:

1. Cidinha da Silva é mineira. Prosadora e dramaturga, tem 14 livros autorais de literatura distribuídos entre crônicas, conto e romance. Organizou duas obras fundamentais para o pensamento sobre as relações raciais contemporâneas no Brasil, a primeira, Ações afirmativas em educação: experiências brasileiras (Summus, 2003); a segunda, Africanidades e relações raciais: insumos para políticas públicas na área do livro, leitura, literatura e bibliotecas no Brasil (FCP, 2014). Seus livros mais recentes são: Um Exu em Nova York (contos); O homem azul do deserto (crônicas) e Pílulas de letramento racial, volume 1 (ensaios curtos). Tem textos publicados em francês, espanhol, italiano e inglês.

2. Estela Rosa é escritora, poeta e caipira, formada em Letras pela UFRJ. É curadora e organizadora de eventos na iniciativa Mulheres que Escrevem, que promove encontros sobre mulheres escritoras das mais diferentes vertentes, além de lançamentos de livros e projetos culturais. Esteve entre os três primeiros lugares na categoria poesia do Prêmio Off Flip de Literatura 2017. Teve poemas publicados na revista Grampo Canoa, da Luna Parque Edições, na revista Oceânica e na revista gueto, além de ter participado da exposição “Cartas de Mabel Velloso”, no Oi Futuro.

3. Heloisa Buarque de Hollanda nasceu em Ribeirão Preto (SP), em 26 de julho de 1939. Formou-se em Letras Clássicas pela PUC-Rio, com mestrado e doutorado em Literatura Brasileira na UFRJ e pós-doutorado em Sociologia da Cultura na Universidade de Columbia, em Nova York. É diretora do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC/LETRAS/UFRJ), onde coordenada os laboratórios: Laboratório de Tecnologias Sociais onde desenvolve o projeto Universidade das Quebradas e do Laboratório da Palavra, espaço experimental de articulação entre tecnologia e as expressões e práticas da palavra.

4. Jaqueline Gomes de Jesus é professora de Psicologia do Instituto Federal do Rio de Janeiro. Coordenou o Curso de Extensão “Feministas nas Trincheiras da Resistências”. Doutora em Psicologia Social e do Trabalho pela Universidade de Brasília, com pós-doutorado pela Escola Superior de Ciências Sociais da Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro. É autora e organizadora de livros como “Transfeminismo: Teorias e Práticas”, entre dezenas de outras publicações.

5. Jessica Balbino é jornalista e assessora de imprensa especializada em literatura, editora do site Margens, que foi premiado pelo Governo do Estado de Minas Gerais. Em sua dissertação de mestrado pela Unicamp, discutiu a presença das mulheres na literatura marginal/periférica. Faz a curadoria de eventos literários para o Festival Literário Internacional de Poços de Caldas (Flipoços), Sesc MG e SP e Itaú Cultural.

6. Juliana Gomes (Juju) é livreira, formada em marketing e especializada em negócios editoriais. Uma das criadoras e co-coordenadora do projeto Leia Mulheres. Já trabalhou em editoras como Cosac Naify e na Livraria da Vila. Hoje está na Morro Branco, especializada em ficção científica e fantasia.

7. Márcia Wayna Kambeba, indígena do povo Omágua/Kambeba, mestra em Geografia, professora, escritora, poeta, compositora, cantora, palestrante, fotógrafa, locutora, contadora de histórias. Nascida na aldeia Belém do Solimões, do povo Tikuna, no Amazonas.

8. Neide A. de Almeida é socióloga, mestre em Linguística Aplicada ao Ensino de Línguas, pela PUC-SP. Autora de artigos, de materiais didáticos e de apoio, especialmente destinados a educadores e professores. Escritora e poeta. Docente e pesquisadora, na área de leitura e literatura. Atualmente coordena o Núcleo de Educação do Museu Afro Brasil, em São Paulo, e é consultora na área de livro, leitura, literatura, bibliotecas e relações étnico-raciais.

9. Raquel Matsushita é designer, ilustradora e autora. Escreveu “Mínimo, múltiplo, comum” (Sesi-SP Editora), livro de contos e “Fundamentos gráficos para um design consciente (Musa Editora), além de cinco livros infantis. Foi premiada com dois Jabutis e com o prêmio da Biblioteca Nacional, entre outros. Formou-se em Publicidade e Propaganda e se especializou em design gráfico, cor e tipografia na School of Visual Arts, de Nova York. Sócia do escritório Entrelinha Design.

10. Simony Cristina dos Anjos formou-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Paulo (2011) e, durante a graduação, desenvolveu pesquisas na área do ensino de sociologia em uma perspectiva antropológica. Atualmente, é mestranda da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, tendo como enfoque de pesquisa a relação entre Antropologia, Educação e a prática etnográfica no campo educacional. É colaboradora do site Justificando, como colunista da área de Gênero e Religião.

11. Valentina Fraiz é ilustradora e designer gráfica. Filha de uma aquarelista, nasceu na Venezuela e radicou-se no Brasil. Mora em Pirenópolis, com suas duas filhas e cheia de bichos em volta, e produz suas ilustrações fortemente influenciadas pela figura feminina e elementos da natureza em seu estúdio montado ao lado de um pomar.

__

PALAVRAS SÃO GARRAS

contato@ferina.com.br
www.ferina.com.br

www.facebook.com/seloferina
www.instagram.com/seloferina
www.twitter.com/seloferina
Photo
Add a comment...

Post has attachment
7 livros para conversar sobre representatividade: goo.gl/FuBMXC
Photo
Add a comment...

Post has attachment
há tardes e pequenos espaços
de tempo
em que uma mulher pergunta

de que adianta

se as mãos dos homens
dirigem o metrô e os ônibus
os carros blindados
as motos que serpenteiam
entre corredores breves
se as mãos
dos homens
assinam os papéis e carimbam
autorizam o prontuário
a entrada e a saída do corpo
o reconhecimento dos órgãos
doados
se as mãos dos homens
orquestram as violências
balas esporros olhares
e tocam seus instrumentos
fálicos curtos enrugados
colocados para o lado
se os homens e suas
mãos
discam os números
estabelecem os valores
fazem listas de nomes
de outros homens
e se as as mãos dos
homens
alcançam todas as coisas
que quebram ou selam
acordos
e apertam botões
que começam guerras
internas
por muitas e muitas
gerações

há um dia em que a mulher
pergunta a si mesma
pergunta para outra
mulher
e as perguntas pairam
flutuam
sobre a cabeça
as perguntas incomodam
e vazam como excremento
de aves de árvores de céu

nesse dia a mulher procura
a resposta
por que de que adianta
se há mãos que fazem dançar
as cordas
e os pequenos membros
do corpo vivem em sacolejo
o ventre morre em liminares
gestações que formam mãos
de homens

e a partir do ventre
as mãos nutridas pela mulher
saem na direção do mundo
de tudo que é externo
de tudo que é global
antropológico
fágico
e social

e a mulher nesse dia pergunta
para outra mulher
para o espelho

de que isso tudo
adianta

[poema inédito do livro "Um buraco com meu nome", de Jarid Arraes, que será lançado em Julho de 2018.]

Para acompanhar mais novidades sobre esse livro, siga também as redes sociais da autora no facebook, twitter e instagram.

facebook.com/jaridarraes
twitter.com/jaridarraes
instagram.com/jaridarraes
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Estou lá ELLE BRASIL falando sobre literatura e citando heroínas negras do presente (entre elas Djamila Ribeiro, Conceição Evaristo, Sueli Carneiro, Cidinha Da Silva, Jurema Werneck, Karlinha Sutil, Esmeralda Ribeiro, Escritora Miriam Alves, Mel Duarte, Ryane Leão, Elizandra Souza, Lívia Natália, Debora Silva Maria, Cristiane Sobral, Jaqueline Gomes de Jesus):

"Eu faço o exercício constante de ler livros escritos por mulheres. Para ler autoras negras, é preciso procurar ativamente. Quando uma grande editora ativou recentemente um selo que se apresenta como feminino e todas as faces nele foram de mulheres brancas, isso foi aceito como normal, e pior, sob o discurso feminista, de diversidade. É terrível. (...) Quero discutir quais são, de fato, as perspectivas que temos, enquanto autoras negras, no mercado editorial agora. Há muito oportunismo do mercado, mas o que está mudando de verdade para as escritoras negras?"
Add a comment...

Post has attachment
Depois de muitos meses, estou novamente aceitando encomendas de cordéis! <3

Basta clicar e escolher: www.loja.jaridarraes.com

TODAS as coleções estão disponíveis: Heroínas Negras, temáticas raciais, LGBT e de gênero, infantis, histórias da África, etc., incluindo os combos especiais com meus livros "As Lendas de Dandara" e "Heroínas Negras Brasileiras". Dúvidas? Mande e-mail para vendas@jaridarraes.com
Photo
Add a comment...

Post has attachment
Junto de Tom Farias, que lança agora pela Editora Malê nova biografia de Carolina Maria de Jesus, conversei com o Brasil de Fato sobre essa escritora tão fundamental. Confiram um trecho do que falei e leiam na íntegra! ;)

"É um trabalho de cavar e resgatar e lembrar que esse esquecimento é político, que está diretamente ligado ao racismo e ao machismo que ela sofreu e sofre ainda hoje, porque ainda hoje há quem diga que ela não é escritora, que o que ela escreve não tem qualidade. Há muito o que se debater e se conversar honestamente a respeito disso", pontua a cordelista.
Brasil de Fato
Brasil de Fato
brasildefato.com.br
Add a comment...

Post has attachment
Hoje Carolina Maria de Jesus completaria 104 anos. <3 Na imagem, a ilustração incrível, inspirada em xilogravura, que a Gabriela Pires fez para o meu livro "Heroínas Negras Brasileiras", onde Carolina tem presença garantida com sua história contada em poesia de cordel.

Que Carolina possa nos manter conscientes e alertas: literatura não deve ser fórmula, não deve ser clubinho. Carolina segue me inspirando a não me submeter. Não tente submeter alguém, não se submeta também. ;)
Photo
Add a comment...

Post has attachment
"Cinco autoras para conhecer, ler e divulgar" lá no Iradex.

Fui indicada pela Marina Solon Tourinho ao lado de maravilhosas como Adelaide Ivánova e Scholastique Mukasonga. <3

Tão especial ver um livro de cordel numa lista assim. Vocês tem noção de como isso é incrível? Eu tenho, nunca deixo de ter. Muito obrigada por me incluir, Marina!

http://iradex.net/14962/cinco-mulheres-cinco-autoras/
Add a comment...

Post has attachment
Amores, tá chegando! Esse final de semana é todinho de programação comigo no Sesc Ipiranga <3 Tem oficina e tem conversa, vejam todas as informações:

"Nos dias 10 e 11/3, o Sesc Ipiranga recebe a escritora e cordelista Jarid Arraes para uma oficina de cordel e um bate-papo sobre sua obra e carreira. Os eventos integram o projeto Heroínas Reais e acontecem no Espaço de Leitura da Unidade."
Add a comment...
Wait while more posts are being loaded