Profile cover photo
Profile photo
c cunha
43 followers -
www.carloscunha.net
www.carloscunha.net

43 followers
About
Posts

Post has shared content
Public
DICA DE SAÚDE!

A raiva é uma zoonose viral, que se caracteriza como uma encefalite progressiva aguda e letal. Todos os mamíferos são suscetíveis ao vírus da raiva e, portanto, podem transmiti-la. A doença apresenta dois principais ciclos de transmissão: urbano e silvestre, sendo o urbano passível de eliminação, por se dispor de medidas eficientes de prevenção, tanto em relação ao ser humano, quanto à fonte de infecção.

A transmissão dessa doença acontece de um animal infectado para um sadio através do contato da saliva por mordedura, lambida em feridas abertas, mucosas ou até mesmo arranhões que envolvam sangue. Qualquer mamífero pode transmiti-la, como cães, gatos, morcegos, porcos, raposas, etc.. Levou uma mordida ou se atracou com um animal desconhecido, lave as feridas com água e sabão e vá direto para o posto de saúde/hospital mais próximo e informe qual animal te atacou. Os cães com raiva passam a apresentar um comportamento agressivo (daí o nome, e esse é um modo inteligente do vírus de ser transmitido, porque, assim, o cão morde outros animais com mais frequência e acaba espalhando ele com facilidade), espumam pela boca e passam a ter medo de água ( hidrofobia). Apesar disso, aqui no Brasil a maior parte dos casos nos últimos anos (>85%) foram causados por morcegos hematófagos.

A raiva é uma doença que não possui cura e é fatal. Seu vírus ataca o sistema nervoso do infectado e, dependendo do local da mordida, ou qualquer outra forma de transmissão, o indivíduo pode morrer em menos de um mês (quanto mais próximo da cabeça).

A prevenção da doença é feita vacinando-se cães, gatos e animais de gado, e evitando o contato desnecessário com animais que você não conheça ou que estejam apresentando um comportamento diferente. Dormir de janelas fechadas (ou com grades) é também uma boa forma de prevenir, pois evita a entrada de morcegos durante a noite (eles podem te morder e você nem perceber, já que usam anestésicos durante a sugação de sangue). Profissionais que lidam muito com animais, também podem receber, frequentemente, uma vacina antirrábica.

Caso você seja mordido e o animal realmente tenha te passado raiva, não entre em desespero, porque se você for ao hospital e receber, durante uma semana, um ´coquetel´ de vacinas antirrábicas, as chances de real desenvolvimento da doença é rara. Mas, se os sintomas da doença tiverem já surgido em seu corpo, o óbito será o provável caminho a ser seguido, às vezes, em menos de 10 dias. Apenas dois casos de cura já foram registrados até hoje e, mesmo assim, os pacientes ficaram com gravíssimas sequelas cerebrais.

É estimado que 59 mil pessoas morrem da doença anualmente ao redor do mundo. Sem cura ou tratamento específico, as pessoas infectadas quase sempre morrem e de forma terrível, com convulsões, ataques de terror e agressividade, e o pior é que muitas vítimas são crianças. Por causa disso, a OMS (Organização Mundial de Saúde) firmou um plano de acabar com as mortes pela doença até 2030. O objetivo é conseguir novos tratamentos baratos e mais eficazes, maior disponibilidade e acessibilidade de vacinas pós-exposição e, o mais importante, a vacinação do maior número possível de cães. Os cães são responsáveis por 99% das infecções de humanos por raiva no mundo e vaciná-los é a melhor prevenção possível para a doença. O problema surge em países da África, por exemplo, onde os custos de vacinação acabam sendo um empecilho, e a ajuda internacional se torna essencial

Aqui também fica o reforço: vacine o seu cão, e/ou também gato, contra a raiva. Uma ação simples que pode proteger sua família de uma doença terrível.

OBS.: Caso seja atacado por um animal suspeito ou veja um se comportando de maneira estranha, não o mate e, sim, chame as autoridades de saúde para verificar o caso. Isso é importante para confirmar algum foco da doença surgindo na região.

Referências: 1. http://science.sciencemag.org/content/355/6322/238
2. http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/752-secretaria-svs/vigilancia-de-a-a-z/raiva/11429-orientacoes
3. http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/secretarias/svs/raiva
4. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/198_raiva.html
5. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/protocolo_tratamento_raiva_humana.pdf
Photo

Post has attachment
Public

Post has attachment
Public
Photo
Wait while more posts are being loaded